33 Tratamentos Naturais para Melhorar a Função das Mitocôndrias

Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653) a 19 novembro 2018

Existem diversas formas de optimizar a função mitocondrial, alterando a dieta, o estilo de vida e a suplementação utilizada.

Potenciar a saúde mitocondrial poderá aumentar os seus níveis de energia, melhorar a saúde física e a imunidade, aumentando a sua esperança de vida.

33 Tratamentos Naturais Para Melhorar A Função Das Mitocôndrias

Introdução

Tomar suplementos e mudar o seu estilo de vida poderá contribuir para melhorar a saúde mitocondrial, aumentando a disponibilidade das proteínas necessárias para a produção de ATP (ativação da AMPK, PGC-1a, NAD+, SIRT1/3).

Estas proteínas atuam também como agentes antioxidantes, ajudando as mitocôndrias a reduzir o stresse oxidativo (1).

Algumas das mudanças no estilo de vida e alguns dos suplementos que falaremos a seguir também podem aumentar o número de mitocôndrias presentes nas células.

Função Das Mitocôndrias

Mudanças no Estilo de Vida que Melhoram a Função das Mitocôndrias

Jejum Intermitente

Restringir as calorias ingeridas e jejuar de forma intermitente, em horas fixas do dia por exemplo, diminui os níveis de energia no corpo. Para compensar, há um aumento dos níveis de NAD+, o que potencia a capacidade das mitocôndrias produzirem ATP. Consequentemente, haverá um aumento nos níveis de ATP, devido à melhora da função mitocondrial (2).

Exercício Físico

Exercício Físico

De forma semelhante à restrição calórica e ao jejum, o exercício também esgota a energia armazenada no corpo. Esta depleção melhora a função mitocondrial, aumentando a disponibilidade de moléculas NAD+, necessárias para produzir ATP (3).

Além disso, o exercício requer a energia dos músculos para fornecer energia e oxigénio a todo o organismo. O exercício contínuo aumenta o número de mitocôndrias presentes nas células musculares, de modo a fornecer os níveis adequados de ATP para usar durante o exercício (4).

De facto, um estudo realizado em 8 idosos saudáveis provou que apenas 2 semanas de treino intervalado de alta intensidade (TIAI) são suficientes para aumentar significativamente a função mitocondrial dos músculos (5).

Frio

As baixas temperaturas possuem um efeito profundo na contagem mitocondrial. A exposição de ratos a natação em baixas temperaturas (23°C) elevou a produção de mitocôndrias por aumento da proteína responsável por iniciar a síntese mitocondrial (a PGC-1alfa) (6).

Resultados semelhantes foram observados no fígado e nas células do músculo estriado esquelético de ratos, após 15 dias de exposição ao frio (7).

Dieta Cetogênica

A dieta cetogênica é uma dieta com elevado teor em gordura e baixo teor em hidratos de carbono. Ela induz o seu organismo a usar as gorduras para produzir energia, em vez dos hidratos (8).

Quando o nosso corpo metaboliza as gorduras para obter energia, são produzidas pequenas moléculas chamadas corpos cetónicos.

São essas moléculas que serão usadas para a produzir ATP, fazendo a vez da glicose. Tal substituição resulta numa melhoria da função mitocondrial (PGC-1alfa, SIRT1/3, ativação de AMPK), em níveis mais elevados de ATP produzidos pela cadeia de transporte de eletrões e num aumento da saúde celular geral (9).

Um estudo provou que a dieta cetogênica diminui a incidência da miopatia mitocondrial (uma doença muscular), em camundongos. Este efeito benéfico deve-se, em boa medida, ao aumento do número de novas mitocôndrias (pela biogénese mitocondrial) (10).

Suplementos que Melhoram a Função Mitocondrial

Mais de 20 suplementos que podem atuar como tratamento e alivio dos sintomas da disfunção mitocondrial:

Oxaloacetato

O oxaloacetato é um produto intermédio do ciclo de Krebs mas poderá comprá-lo na forma de suplemento.

Em camundongos (ratos), a administração diária de injeções de oxaloacetato, durante 2 semanas, aumentou o número de mitocôndrias nas células cerebrais.

Este efeito foi mediado pelo aumento da síntese de proteínas responsáveis pela produção de novas mitocôndrias e pela melhoria da função mitocondrial (11).

Ácido Málico

Suplemento De ácido Málico

Outro produto intermédio do ciclo de Krebs, o ácido málico (também designado por malato), possui diversos benefícios para a saúde relacionados com a melhoria da função mitocondrial.

Ele constitui um passo fundamental no processo de produção de energia pelas mitocôndrias.

Nas minhocas, a suplementação com malato aumentou a disponibilidade de NAD+, uma molécula necessária para produzir ATP.

Além disso, o ácido málico também aumenta os níveis de NADPH. Trata-se de um antioxidante fundamental para o organismo e que promove a função mitocondrial (12).

Um estudo (DB-RCT) realizado em 14 homens demonstrou que a suplementação com ácido málico aumenta a força e a resistência durante a realização de exercício físico, provavelmente na sequência da melhoria da função mitocondrial (13).

Resveratrol

O resveratrol é um potente antioxidante utilizado como suplemento para obter uma grande variedade de benefícios para a saúde.

Encontrado de forma natural na pele das uvas vermelhas, é capaz de melhorar a função mitocondrial e de aumentar o número de mitocôndrias presentes em cada célula.

Em modelos de ratos com doença de Parkinson, o resveratrol mostrou-se capaz de prevenir a neurotoxicidade, aumentando a síntese de mitocôndrias e melhorando a função mitocondrial (14).

De igual forma, ratos que receberam resveratrol, durante 15 semanas, beneficiaram de um aumento da capacidade de exercício e do consumo de oxigénio muscular. Houve também um aumento das proteínas (SIRT1/PGC-1 alfa/AMPK) relacionadas com a síntese mitocondrial e com a fosforilação oxidativa (15).

No entanto, a administração de resveratrol a ratos e a camundongos, ao longo de 8 semanas, não apresentou melhorias na função nem na síntese mitocondriais.

Esta ausência controversa de efeitos foi atribuída à baixa absorção oral de resveratrol (16).

Em vários tipos de células, o resveratrol aumentou a quantidade de proteínas (SIRT1/PGC-1 alpha/AMPK) envolvidas na produção de novas mitocôndrias (17, 18, 19).

Apigenina

Suplemento De Apigenina

A apigenina é uma substância natural produzida por diversas frutas e vegetais.

A administração de apigenina a camundongos obesos inibiu a quebra de NAD+. Consequentemente, houve um aumento dos níveis de NAD+ e de SIRT1, uma proteína envolvida na função e na síntese mitocondriais (20).

Nas células que apresentam altos níveis de stresse, há uma inibição da função mitocondrial. A administração de apigenina revelou-se capaz de proteger as mitocôndrias do stresse celular e de prevenir a perda de função mitocondrial (21).

A apigenina exibiu efeitos anticancerígenos em células de um osteossarcoma, despoletando a morte celular programada (apoptose), através das mitocôndrias.

Este exemplo trata-se de um aumento adequado da função mitocondrial, pois um dos principais papéis das mitocôndrias normais é precisamente induzir a morte celular de células não saudáveis (como é o caso das células cancerígenas) (22).

Leucina

A leucina é um aminoácido envolvido na composição das proteínas. Trata-se de um aminoácido essencial, o que significa que não é sintetizado pelo organismo. Por essa razão, a única forma de o obter é através da alimentação, sendo frequentemente usado como suplemento.

Em camundongos obesos, a suplementação com leucina, durante 2 meses, aumentou significativamente os níveis de NAD+ e de SIRT1, resultando numa melhoria da função mitocondrial (23).

Nas células musculares e adiposas, a leucina é capaz de aumentar a massa mitocondrial em 30% e 53%, respetivamente. Ambos os aumentos devem-se à capacidade da leucina aumentar a SIRT1 (24).

De forma semelhante, a leucina também é capaz de aumentar a densidade mitocondrial e de melhorar a função das mitocôndrias das células musculares esqueléticas (25).

Niacinamida

A niacinamida, também conhecida como nicotinamida, é uma vitamina encontrada em vários alimentos e frequentemente usada como suplemento ou com fins medicinais. Trata-se de um componente importante da vitamina B3.

Além disso, a niacinamida é o precursor do NAD+. Por essa razão, a sua suplementação poderá aumentar os níveis desta última molécula e melhorar a função mitocondrial.

Nos cérebros de ratos (no corpo estriado, nomeadamente), a niacinamida foi capaz de evitar a depleção de energia provocada pela d-anfetamina, um componente importante da droga Adderall® (26).

A niacinamida poderá ainda melhorar a qualidade mitocondrial das células, fragmentando as mitocôndrias disfuncionais (autofagia). Tal efeito foi observado em células humanas, resultando em níveis reduzidos de mitocôndrias mas com manutenção das mitocôndrias normais e funcionais (27).

Pirroloquinolina Quinona (PQQ)

Pirroloquinolina Quinona (PQQ)

A pirroloquinolina quinona, ou PQQ, é uma molécula importante que faz parte da composição de vários alimentos e que é frequentemente suplementada devido aos seus efeitos profundos na produção mitocondrial e nos níveis de energia.

Camundongos suplementados com PQQ, ao longo de 8 semanas, tiveram um aumento significativo da função e do número de mitocôndrias.

Estas alterações foram determinadas pelo aumento da quantidade de DNA mitocondrial encontrado nas células dos animais testados (28).

Estudos com múltiplas células indicam que o PQQ pode aumentar o número e a função mitocondriais, reduzindo o stresse oxidativo e alterando várias proteínas (aumentando a SIRT1, promovendo a produção da PGC-1alfa e a fosforilação do CREB) (29, 30, 31).

Ácido Alfa Lipóico

O ácido lipóico (ácido alfa-lipóico (ALA) é uma substância natural necessária para a produção de energia através da glicólise.

Esta substância é considerada um nutriente mitocondrial e reduz a disfunção mitocondrial associada à idade (32).

Nos camundongos, o ácido alfa-lipóico preveniu a disfunção das mitocôndrias induzida pela hipotermia (33).

Em ratos, a suplementação com ácido lipóico reduziu os danos no DNA mitocondrial, melhorou a atividade antioxidante das mitocôndrias e aumentou a contagem de mitocôndrias por célula.

Em geral, os ratos apresentaram uma melhoria da função mitocondrial, através da ativação da enzima SIRT1/3 (34).

Berberina

Suplemento De Berberina

A berberina é um composto encontrado em diversas plantas e utilizado há muito tempo pela medicina tradicional chinesa.

Possui um efeito direto na função mitocondrial e poderá ser benéfico contra as células cancerígenas. No entanto, pelo facto da berberina se acumular nas mitocôndrias, doses elevadas deste composto poderão ser tóxicas e induzir a disfunção mitocondrial (35, 36, 37).

Em peixes alimentados com dietas ricas em gorduras, a suplementação durante 8 semanas com berberina melhorou a função mitocondrial do fígado e preveniu a morte celular (38).

Nas células do músculo estriado esquelético, a berberina previne a disfunção mitocondrial, aumentando os níveis de SIRT1 e, consequentemente, a síntese de novas mitocôndrias (39).

Nas células de melanoma de camundongos, a morte celular induzida pela berberina reduz a atividade das mitocôndrias que fornecem energia às células cancerígenas (40).

Saiba mais sobre a Berberina.

Melão Amargo

O melão amargo é uma fruta cultivada em países asiáticos e um poderoso antioxidante (41).

Este fruto poderá potenciar a atividade das proteínas que aumentam a produção e a função mitocondriais (PGC-1alfa e PPAR-alfa) (42).

Em ratos alimentados com dietas ricas em gorduras, o melão amargo preveniu a perda da função mitocondrial, através de um processo conhecido por desacoplamento mitocondrial. Durante o desacoplamento, as mitocôndrias produzem calor em vez de ATP, resultando numa perda de energia para a célula (43).

Resultados semelhantes foram observados em camundongos, onde a suplementação com melão amargo melhorou a função mitocondrial e reduziu o stresse oxidativo (44).

Conheça os Benefícios do melão de São Caetano (Momordica charantia)

Ribosídeo de Nicotinamida

Suplemento De Ribosídeo De Nicotinamida

O ribosídeo de nicotinamida tem uma função muito semelhante à niacinamida, atuando como um precursor do NAD+.

Em ratos, este suplemento aumentou os níveis de NAD+ e ativou a síntese de mitocôndrias, no músculo estriado esquelético e no tecido adiposo.

Além disso, o ribosídeo de nicotinamida manteve o DNA mitocondrial em níveis normais e preveniu a ocorrência de anomalias estruturais nas mitocôndrias.

Poderá, desta forma, ser um suplemento eficaz para aqueles que sofrem de miopatias mitocondriais (doenças musculares) (45).

A administração de ribosídeo de nicotinamida a tecidos humanos e de camundongos aumentou os níveis de NAD+ e de SIRT1.

Tal efeito melhorou a produção de energia e a proteção contra problemas metabólicos relacionados com a idade, que conduzem à perda da função mitocondrial (46).

Gotu Kola

Suplemento De Gotu Kola

Gotu Kola é o nome habitualmente utilizado para nos referirmos à planta Centella Asiatica, usada nas medicinas tradicionais ayurvédica e chinesa.

A administração de Gotu Kola a ratos jovens e idosos, durante 2 semanas, aumentou a quantidade de mitocôndrias presentes nas células cerebrais e melhorou a função mitocondrial. Tal efeito deve-se ao papel que a planta desempenha na melhoria da função cognitiva (Morris Water Maze) (47).

Num modelo de rato com doença de Parkinson, a suplementação com Gotu Kola, ao longo de várias semanas, permitiu prevenir a ocorrência de lesões mitocondriais associadas à neurotoxicidade (48).

Os efeitos precisos que a Gotu Kola exerce sobre a função mitocondrial dos seres humanos ainda não foram estudados.

Contudo, um estudo realizado em 48 pacientes que sofreram um acidente vascular cerebral (AVC) provou que esta planta induz várias melhorias cognitivas. Essas melhorias poderão ser resultado dos efeitos protetores e regenerativos que a Gotu Kola exerce sobre as mitocôndrias (49).

Gynostemma

Infusão De Folhas Da Planta Gynostemma Pentaphyllum

A gynostemma, também conhecida como jiaogulan, é uma planta encontrada em países do leste asiático e usada para obter uma grande variedade de benefícios para a saúde.

A suplementação com gynostemma durante 8 semanas, em camundongos obesos e com disfunção mitocondrial, melhorou o metabolismo energético destes animais, aumentando a concentração de certas proteínas mitocondriais (AMPK) (50).

Estudos realizados em múltiplas células demonstraram que a gynostemma possui um efeito antioxidante sobre as células com disfunção mitocondrial.

Tal efeito deve-se à modificação de proteínas específicas que desempenham um papel importante na atividade mitocondrial (AMPK, citocromo C, redução da apoptose desnecessária) (51, 52, 53).

Conheça os Benefícios da gynostemma, também conhecida como jiaogulan

Inosina

A inosina é uma molécula percursora da adenosina e está envolvida na produção de proteínas.

Em células cerebrais (células da glia), a inosina atrasa a morte celular, aumentando a produção de ATP pelas mitocôndrias. Desta forma, poderá melhorar a atividade mitocondrial e a sobrevivência celular (54).

Buckminsterfulereno (bucky-bola, C60)

Suplemento Buckminsterfulereno (bucky Bola, C60)

C60 é a fórmula química do composto designado por Buckminsterfulereno ou fulereno buckminster. Trata-se de uma nova substância anti-envelhecimento que poderá ser adquirida na forma de suplemento.

O C60 diminui os efeitos provocados pelos radicais livres que são libertados pelas mitocôndrias. Para além disso, melhora a atividade da cadeia transportadora de eletrões e, consequentemente, a capacidade das mitocôndrias produzirem energia (55).

Em ratos, o C60 revelou-se capaz de reduzir a fadiga muscular associada à formação de radicais livres pelas células do músculo estriado esquelético. Este efeito é atribuído à sua atividade antioxidante (56).

Em células ativadas por bactérias, o ácido carboxílico C60 mostrou-se capaz de melhorar a dinâmica mitocondrial, através da inibição da morte celular programada (apoptose) e do stresse oxidativo causado pela formação de radicais livres (57).

MitoQ

MitoQ é Um Suplemento Dietético Antioxidante Que Previne O Envelhecimento

O mitoQ é um suplemento Dietético Antioxidante desenvolvido especificamente para prevenir o estresse oxidativo que ocorre nas mitocôndrias.

A sua eficácia tem sido avaliada através de estudos realizados em seres humanos com doença de Parkinson ou com hepatite C. Estas doenças estão relacionadas com o stresse oxidativo e com a disfunção mitocondrial (58).

A progressão da doença de Parkinson é fortemente influenciada pelo stresse oxidativo. Num estudo realizado em 128 pacientes com doença de Parkinson (DB-RCT), o mitoQ não revelou maior eficácia que o placebo na redução da progressão da doença (59).

Contudo, em 30 pacientes com hepatite C (RCT), o mitoQ revelou-se eficaz na melhoria da função hepática e na diminuição das lesões hepáticas associadas ao stresse oxidativo mitocondrial.

É necessário realizar mais estudos para avaliar adequadamente os efeitos do mitoQ em seres humanos, nomeadamente sobre diversas doenças provocadas por lesões oxidativas (60).

Estudos realizados em camundongos, porquinhos-da-Índia e ratos com problemas de saúde provocados pelo estresse oxidativo demostraram que a suplementação com mitoQ protege da ocorrência de lesões e de disfunção mitocondriais (61, 62, 63, 64).

Butirato

O butirato é uma molécula que faz parte da constituição dos ácidos gordos e que possui diversos benefícios para a saúde.

Em camundongos com resistência à insulina (um sinal de disfunção mitocondrial), a suplementação com butirato, durante 1 semana, foi suficiente para melhorar a função mitocondrial, aumentando o gasto energético (65).

O butirato também melhorou o metabolismo da glicose e o gasto de energia pelo fígado, em ratos obesos. Estes efeitos deveram-se às suas propriedades antioxidantes, que contribuem para reduzir as lesões mitocondriais (66).

Hidroxitirosol

O hidroxitirosol é um composto com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que poderá ser encontrado no azeite.

Em ratos com cancro da mama, o hidroxitirosol melhorou a função das mitocôndrias cardíacas e preveniu o stresse oxidativo provocado pelo agente quimioterápico doxorrubicina (67).

Em camundongos, verificou-se uma melhoria da função mitocondrial através da suplementação, durante 8 semanas, com hidroxitirosol.

A utilização deste composto aumentou os níveis de proteínas envolvidas na produção de energia (SIRT1, AMPK, PPAR-alfa) e reduziu o stresse oxidativo (68).

O hidroxitirosol também aumentou a síntese mitocondrial em células adiposas, pela ação de certas proteínas (PGC1-alfa). Tal efeito conduziu a um aumento do DNA mitocondrial e do número de mitocôndrias por célula (69).

A atividade antioxidante do hidroxitirosol foi comprovada, de forma semelhante, em vários estudos com múltiplas células (70, 71).

Acetilcisteína (NAC)

Suplemento De Acetilcisteína, N Acetilcisteína

A N-acetilcisteína é um fármaco utilizado para tratar a sobredosagem de paracetamol, a fibrose quística e a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC).

O tratamento de camundongos com doença de Huntington usando a NAC, ao longo de 9 semanas, diminuiu a ocorrência de lesões oxidativas nas mitocôndrias e atrasou o início da disfunção motora (72).

Efeitos semelhantes foram descritos em modelos de rato com doença de Huntington (73).

Estudos realizados em múltiplas células demonstraram que a administração de Acetilcisteína possui uma capacidade semelhante na melhoria da função mitocondrial, através da redução do stresse oxidativo (74, 75).

Saiba  mais sobre acetilcisteína

Ácido Succínico

O ácido succínico, também conhecido por succinato, é uma molécula intermédia do ciclo de Krebs que desempenha um papel importante na cadeia transportadora de eletrões.

Poderá ser adquirido na forma de suplemento para aumentar a produção de energia pelas mitocôndrias.

Ainda poucos estudos foram realizados sobre os efeitos da suplementação com ácido succínico.

A administração de ácido succínico em células de fígado de rato preveniu a ocorrência de danos estruturais e funcionais nas mitocôndrias, provocados pelo estresse oxidativo.

Além disso, também impediu a libertação de proteínas que desencadeiam a morte celular (76).

Em células cerebrais (células da glia) com disfunção mitocondrial (incapacidade de utilizar o oxigénio e a glicose de forma eficaz), a suplementação com ácido succínico permitiu melhorar a função mitocondrial, ao aumentar o uso da glicose e do oxigénio.

Tal efeito induziu um aumento dos níveis de ATP (77).

Huang Qin (Solidéu de Baica, escutelária-chinesa)

Suplemento De Huang Qin (Solidéu De Baica, escutelária Chinesa)

A calota craniana chinesa, também conhecida como Huang Qin, Solidéu de Baica e, escutelária-chinesa, é uma planta usada na medicina tradicional chinesa que melhora a função mitocondrial.

Esta planta poderá induzir a morte celular nas mitocôndrias das células cancerígenas. Tal efeito relaciona-se com o aumento da SIRT3, uma proteína envolvida na manutenção da mitocôndria normal e na deteção de atividade disfuncional no interior da célula (78, 79).

Em células de rato, a calota craniana chinesa revelou-se capaz de proteger contra a ocorrência de disfunção mitocondrial provocada pela antimicina A, um componente bacteriano.

Este efeito deve-se à redução de radicais livres e à promoção da atividade da cadeia transportadora de eletrões.

Creatina

Creatina

A creatina é uma substância natural que desempenha um papel fundamental na reciclagem do ATP, que ocorre no músculo e nas células cerebrais.

Estudos realizados em múltiplas células indicam que a creatina é eficaz na restauração da função mitocondrial, protegendo contra danos estruturais e contra o estresse oxidativo, além de reduzir o impacto gerado por mutações no DNA mitocondrial (80, 81, 82).

Ácido β-hidróxi-β-metilbutírico (HMB)

O Ácido β-hidróxi-β-metilbutírico (HMB), ou β-hidroxi β-metilbutirato, é um produto da degradação ativa do aminoácido leucina. É usado como suplemento para prevenir a perda de proteínas musculares.

A suplementação com HMB durante 8 semanas, realizada em 19 adultos com idades compreendidas entre os 60 e os 70 anos e com perda de massa muscular durante o repouso no leito (RCT), permitiu restaurar a função mitocondrial dos músculos esqueléticos (traduzida por níveis mais elevados de fosforilação oxidativa) (83).

Por sua vez, a suplementação de células de músculo estriado esquelético com HMB estimulou a produção de proteínas que aumentam o número de mitocôndrias por célula (PGC-1), melhorando assim a saúde muscular global (84).

No entanto, outro estudo com células musculares esqueléticas indicou que os suplementos com HMB não surtem qualquer efeito sobre a função ou sobre o conteúdo mitocondrial.

Os benefícios poderão ser específicos para pessoas que desejam aumentar a sua massa muscular (85).

Acetilcarnitina (ALCAR)

Acetilcarnitina (ALCAR)

A ALCAR, também conhecida por acetilcarnitina, é uma substância natural frequentemente utilizada na forma de suplemento para travar o declínio cognitivo e o envelhecimento e melhorar a saúde dos vasos sanguíneos.

A acetilcarnitina é considerada um nutriente mitocondrial que poderá melhorar a função das mitocôndrias, através de (86):

  • Proteção contra o stresse oxidativo
  • Redução da morte celular programa (apoptose)
  • Aumento da síntese mitocondrial
  • Melhoria do conteúdo em proteínas mitocondriais

A administração de acetilcarnitina aumentou a SIRT3 nos rins de camundongos, protegendo-os de lesões renais agudas e melhorando a função das mitocôndrias (87).

Em ratos, a acetilcarnitina aumentou a síntese de mitocôndrias (88).

A coadministração de acetilcarnitina e de ácido lipóico, durante 6 meses, reverteu as anomalias mitocondriais e melhorou o tamanho das mitocôndrias hepáticas (relacionado com a fusão mitocondrial), num modelo de ratos com esteatose hepática não alcoólica (89)

Danshen (Ácido Salvianólico A)

DanShen, Suplemento Que Provém Das Raízes Da Salvia Miltiorrhiza

O DanShen é um suplemento que provém das raízes da Salvia miltiorrhiza ou raiz da sálvia vermelha. É utilizada há longos anos pela medicina tradicional chinesa.

Em ratos diabéticos, o tratamento com Dan Shen, durante 3 semanas, aumentou a atividade das proteínas mitocondriais (SIRT3, PGC-1alfa e AMPK) envolvidas no normal funcionamento das mitocôndrias e na síntese mitocondrial (90).

O pré-tratamento de ratos com DanShen durante 10 dias, antes da indução de uma lesão isquémica (interrupção do fornecimento de oxigénio aos tecidos), preveniu a disfunção mitocondrial, agindo como um antioxidante.

Com a redução das lesões oxidativas, houve também uma melhoria da função cognitiva (91).

Nas células cardíacas, o Dan Shen impediu a ocorrência de instabilidade mitocondrial que conduz à morte celular (92).

Ácido Cafeico

O ácido cafeico é um antioxidante vegetal.

Em células renais isquémicas (com deficiente fornecimento de oxigénio) de ratos, o ácido cafeico reduziu a disfunção mitocondrial e as lesões oxidativas.

Além disso, melhorou o processo de fosforilação oxidativa e preveniu a morte celular programada (apoptose) induzida pelas mitocôndrias (93).

Foram observadas melhorias semelhantes em células hepáticas de ratos (94).

A administração de ácido cafeico a diversas linhas celulares de cancro interferiu com as mitocôndrias e revelou-se um potente indutor da morte celular (apoptose) (95, 96).

Desta forma, poderá ser um excelente complemento aos agentes quimioterápicos.

Epigalocatequina galato (EGCG) do Chá Verde

Epigalocatequina Galato (EGCG) Do Chá Verde

O chá verde é notável pelos seus inúmeros benefícios para a saúde, estando associado à melhoria da função mitocondrial.

Uma das suas principais substâncias ativas, o galato de epigalocatequina ou epigalocatequina-3-galato (EGCG), acumula-se no interior das mitocôndrias e ativa várias proteínas (AMPK e PGC-1alfa) relacionadas com função e com o número de mitocôndrias (97).

Em ratos que receberam chá verde em pó durante 3 semanas, a função renal foi restaurada após a lesão, aumentando o número e melhorando a atividade das proteínas mitocondriais (PGC-1alfa e SIRT1 / 3), além de ter aumentado os níveis de DNA mitocondrial (98).

Em células de cancro do cólon, o EGCG desencadeou a morte celular através de indução mitocondrial (apoptose dependente de AMPK) (99).

Curcumina

Curcumina

A curcumina é o composto ativo do açafrão-da-terra. Possui diversos benefícios para a saúde, mas devido ao seu forte sabor é frequentemente tomada na forma de complemento.

A suplementação com curcumina, durante 4 semanas, restaurou a função mitocondrial no fígado e nos rins de camundongos diabéticos, através de (100):

  • Aumento da atividade da ATPase
  • Acoplamento do consumo de oxigénio à produção de energia
  • Restauração da síntese de óxido nítrico
  • Diminuição dos níveis de glicose no sangue

Em ratos injetados com curcumina, ao longo de 28 dias, observou-se um maior número de mitocôndrias nas células do músculo estriado esquelético, após a realização de exercício físico.

Tal alteração foi mediada pelo aumento dos níveis de moléculas envolvidas na função mitocondrial e na sua ativação (cAMP, AMPK, SIRT1 e PGC-1alfa) (101).

Da forma semelhante, estudos realizados em múltiplas células demonstraram que a administração de curcumina (102, 103, 104, 105):

  • Ativa o AMPK
  • Protege contra a ocorrência de lesões oxidativas
  • Previne a morte celular programada (apoptose)
  • Aumenta o número de mitocôndrias
  • Melhora a eficácia da função mitocondrial

Conheça os 11 Benefícios da Curcumina para a Saúde

Azul de metileno

Azul De Metileno (Cloreto De Metiltionínio)

Doses baixas de azul de metileno (Cloreto de metiltionínio) protegem o cérebro de doenças, atuando nas mitocôndrias como um agente antioxidante. Além disso, atua como um doador artificial de eletrões para os complexos I-IV da mitocôndria.

O azul de metileno aumenta a síntese de heme, de citocromo c oxidase (complexo IV) e a respiração mitocondrial (106). Todos eles ajudam na função cognitiva.

Isto significa que o azul-de-metileno poderá contribuir para aumentar a produção de ATP. O ATP é a moeda da vida e a energia que alimenta os seres humanos.

Se a produção de ATP diminui, o nosso desempenho físico e mental também diminuem. Até os indivíduos saudáveis ​​podem beneficiar de um aumento da síntese de ATP.

No entanto, altas concentrações de azul de metileno promovem o stresse oxidativo. Assim sendo, espera-se que as doses ou concentrações baixas sejam, de uma forma geral, mais eficazes do que as concentrações elevadas na facilitação dos efeitos fisiológicos que ocorrem nas mitocôndrias.

De facto, na presença de altas concentrações locais, o azul de metileno poderá “roubar” eletrões aos complexos da cadeia transportadora de eletrões, interrompendo o equilíbrio redução-oxidação e comportando-se como um pró-oxidante (107).

Em baixas concentrações, o azul de metileno interage com o oxigénio formando água, o que diminui os radicais de superóxido produzidos durante o processo de fosforilação oxidativa.

O azul-de-metileno também pode aprisionar eletrões que se escaparam após serem produzidos por inibidores mitocondriais, além de preservar a taxa metabólica contornando pontos do fluxo de eletrões que se encontrem bloqueados, melhorando assim a respiração mitocondrial (108, 109, 110)

Num modelo de rato com isquemia cerebral, o azul de metileno foi capaz de acelerar a remoção das mitocôndrias danificadas, antes da morte celular (através da mitofagia) (111).

O azul-de-metileno também reduziu a disfunção mitocondrial em ratos com pancreatite (112).

Diminui ainda os efeitos lesionais das mitocôndrias produzidos pela proteína beta-amilóide, em modelos animais (113).

Por tudo isto, podemos afirmar que o azul de metileno é um potencial alvo para usar no tratamento da disfunção mitocondrial (114).