Afrodisíacos: o que são e que alimentos aumentam a libido

Atualizado e Revisado por Drª Adriely Silva (Nutricionista - CRN-6 Nº 25902) a 15/01/2019

O que são? Afrodisíacos são alimentos ou objetos que aumentam a libido ou a excitação sexual daqueles que os consomem. Podem haver afrodisíacos naturais ou químicos, por exemplo, o Viagra, medicamento usado para a disfunção erétil da Pfizer.

O desejo sexual depende de vários fatores. Os especialistas afirmam que, apenas consumir afrodisíacos torna difícil reunir esse desejo. A melhor forma de melhorar a excitação é mantendo hábitos de vida saudáveis: fazer exercício de forma regular, dormir o suficiente e evitar eventos estressantes. Se estas condições forem cumpridas e ao mesmo tempo forem consumidas substâncias classificadas como afrodisíacos, é possível aumentar a libido.

Entenda que, os eventos estressantes afetam imenso o emocional do indivíduo e, consequentemente, o desempenho sexual. Se a origem da falta de desejo estiver em eventos que geram estresse, apesar do consumo de substâncias afrodisíacas, será difícil melhorar a libido.

A eficácia dos afrodisíacos é semelhante em homens e mulheres, a diferença é a situação que gera o problema. As mulheres muitas vezes têm dificuldade em ter desejo sexual. Já nos homens a dificuldade por vezes está em conseguir ter ou manter uma ereção. Por esse motivo, alguns remédios afrodisíacos, como o Viagra, são mais eficazes em homens, já que ajudam em problemas como a disfunção erétil.

Afrodisíacos

Afrodisíacos naturais

A razão pela qual muitos alimentos foram ou são classificados como afrodisíacos é porque estão associados a alguns rituais. Por exemplo, os bombons ou o chocolate estão relacionados a momentos de namoro românticos, mas isso não significa que eles sejam afrodisíacos.

Existem depois, de facto algumas substâncias e alimentos que melhoram aspectos secundários que podem estar relacionados ao desejo sexual. Alguns deles incluem:

Maca peruana: A maca peruana é uma planta originária do Peru que possui várias propriedades, que incluem: É enérgica; Regula o sistema endócrino; É rica em proteínas, aminoácidos, carboidratos e vitaminas. A planta pode oferecer propriedades afrodisíacas, graças ao fato de ajudar a melhorar o suprimento de sangue e, dessa forma, melhorar a função sexual, reduzindo os problemas de ereção.

Ginseng: É uma planta reconhecida pelas suas qualidades medicinais, destacada pelas suas propriedades antioxidantes e energéticas. O ginseng vermelho coreano pode ser usado como suplemento alimentar e é considerado benéfico contra a disfunção erétil. No entanto, o uso incorreto da planta ou a sua ingestão excessiva pode causar um estado de nervosismo e ansiedade no consumidor e reduzir o desejo sexual.

O álcool: O álcool, apesar de ter um efeito desinibidor, é um depressor do sistema nervoso central. O seu consumo pode dar a sensação, em muitas ocasiões, de que a função sexual melhora, mas também pode ter o efeito oposto. Por exemplo, a alta ingestão de bebidas alcoólicas pode causar problemas de ereção em homens e aumentar o sono em mulheres.

O café: É uma bebida que se destaca pelas suas propriedades estimulantes pela cafeína que contém, e que, dependendo da quantidade ingerida, reduz a sensação de sono e fadiga. Além disso, aumenta a capacidade de manter o esforço intelectual por mais tempo. O café leva a pessoa a ficar mais alerta e ativa, estímulo pode ser confundido com um efeito afrodisíaco, mas não o é necessariamente.

Morangos: os morangos são um dos afrodisíacos mais usados. Por exemplo, morangos com chantilly são uma das combinações mais sexuais (e românticas) que podemos usar para ter uma noite apaixonada com o nosso parceiro. Os morangos afetam diretamente as glândulas endócrinas, liberando o estresse do organismo e proporcionando a atitude sexual necessária.

Alho: Apesar de causar mau hálito, ele contém alicina, um componente que aumenta o fluxo sanguíneo, levando a uma melhora nos níveis de histamina e energia sexual.

Manjericão: Pode ter um efeito positivo no aumento da frequência cardíaca e na melhoria do fluxo sanguíneo, algo que poderia contribuir para a estimulação do desejo. É também conhecida como a erva da felicidade porque o seu consumo estimula a produção de serotonina, o conhecido “hormônio do bem estar”.

Canela: A especiaria tem um efeito termogênico, ajuda a elevar a temperatura do corpo e, consequentemente, o desejo sexual. Também possui propriedades anti-inflamatórias e regula os níveis de açúcar no sangue.

Pimenta caiena: A capsaicina presente nesta pimenta aquece o corpo e aumenta o fluxo sanguíneo. Também faz com que o cérebro liberte endorfinas, hormônios que “nos fazem sentir bem”.

Gengibre: Assim como as pimentas, o gengibre estimula a circulação sanguínea e aumenta a temperatura corporal. A raiz também é rica em potássio, magnésio e cobre, tem propriedades anti-inflamatórias e ajuda a combater a náusea.

Noz-moscada: Tem sido usada na cultura indiana desde os tempos antigos como um estimulante da libido. Na cultura africana é referida como “Viagra para mulheres”. O seu efeito termogênico e a sua capacidade de adoçar o hálito aumentam a atração e o desejo sexual. Use-a em chás ou na preparação de molhos.

VOLTAR PARA »
A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.