Aftas na boca: O que são, causas, sintomas e como tratar

Atualizado e Revisado por Drª Raquel Camelo (Dentista - CRO MG nº 45914) a 22/08/2019

As aftas são úlceras benignas que ocorrem na mucosa da boca e são uma das doenças orais que mais frequentemente ocorre em conjunto com a cárie dentária. Elas são de pequeno tamanho (cerca de 5 milímetros), a cor é geralmente esbranquiçada ou amarelada, aparecem cercadas por uma área vermelha, e não são contagiosas.

Foto De Afta No Interior Do Lábio

Causas

As principais causas incluem:

  • Ocorrem pelo atrito da prótese dentária.
  • Podem ser causadas ​​por substâncias químicas, substâncias muito quentes, cremes dentais ou medicamentos. Alguns especialistas apontam para um ingrediente presente em alguns dentifrícios e enxaguatórios bucais, o lauril sulfato de sódio, como um possível agente causador.
  • Por vezes ocorrem devido a alergias alimentares.
  • Predisposição genética.
  • Deficiências nutricionais. Elas podem surgir devido à falta de vitaminas e minerais, principalmente quando há deficiências nutricionais de ferro, ácido fólico e vitamina B12.
  • Podem estar relacionadas a infecções virais ou a um sistema imunológico debilitado.
  • Podem ocorrer devido a uma reação imunológica do organismo contra bactérias comuns na flora oral.
  • O estresse emocional também desempenha um papel importante na origem de aftas.
  • Alterações hormonais. As aftas afetam duas vezes mais mulheres do que homens e acredita-se que sejam motivadas por causas hormonais. Em muitas mulheres, elas aparecem durante o ciclo menstrual.
  • Também podem estar relacionadas com o tabagismo.
  • Helicobacter pylori – a mesma bactéria que causa a úlcera gástrica.
  • Refluxo gastroesofágico.
  • Alimentos como chocolate, café e bebidas ácidas.
  • Anti-inflamatórios, rapamicinas, metotrexato, aspirina e atenolol.

Em alguns casos, embora raros, são manifestações de algumas condições mucocutâneas, como a doença de Behçet.

Sintomas

As aftas geralmente ocorrem no interior das bochechas, língua, palato mole, gengivas e lábios. Os principais sintomas são:

  • Feridas de cor branca.
  • Geralmente causam dor.
  • São quase sempre pequenas em tamanho.
  • Em casos extremos, podem ocasionar febre e mal-estar.

Como posso prevenir

Para evitar o aparecimento de aftas, é aconselhável realizar uma higiene oral adequada. Existem alguns fatores que aumentam o risco para a ocorrência de aftas, como o tabagismo e o estresse.

Para prevenir a doença que também recebe o nome de “estomatite aftosa”, os estomatologistas e dentistas geralmente recomendam:

  • Realizar uma boa higiene bucal.
  • Optar por uma dieta variada, rica em frutas e legumes.
  • Comer alimentos ricos em vitamina C e ômega-3 .
  • Evitar refeições muito quentes .

Tipos

Podemos distinguir três tipos de estomatite aftosa, dependendo da sua morfologia:

A primeira é caracterizada pelo desenvolvimento de lesões de tamanho inferior a 1 cm, superficiais, e em pouco número. Este é o tipo mais frequente, representando 80 por cento dos casos e geralmente cicatrizam espontaneamente após sete dias.

O segundo tipo é composto por feridas com tamanho maior que 1 cm, e mais profundas. Desaparecem em poucas semanas, e podem deixar cicatrizes.

No terceiro tipo, podemos encontrar grupos de pequenas lesões – úlceras herpetiformes (entre 1 e 2 mm) agrupadas em maior número. Normalmente desaparecem em poucas semanas, deixando, por vezes, uma marca residual.

Como identificar

As aftas são diagnosticadas quando ocorrem lesões com a aparência que foi explicada anteriormente (feridas de pequeno tamanho e cor esbranquiçada, rodeadas por uma área vermelha) na mucosa bucal.

Embora não sejam ferimentos graves, são muito irritantes, pois causam dor ao comer, beber, e até incomodam ao falar. São fáceis de detetar. O dentista pode fazer o diagnóstico olhando apenas para as lesões. Em caso de dúvida será realizado um exame de sangue e uma biópsia da lesão que será enviada para análise.

Geralmente iniciam com uma sensação de queimação ou formigamento, dando lugar ao aparecimento de um pequeno caroço vermelho, que termina com uma ferida aberta. Em alguns casos, causam sintomas de mal-estar ou indisposição geral, febre ou inflamação dos gânglios linfáticos.

Como tratar

As lesões geralmente curam entre 7 e 14 dias. Para acelerar o processo de cura, os especialistas aconselham não comer alimentos muito condimentados e reduzir a ingestão de alimentos ácidos, como os cítricos.

Embora não exista um tratamento específico para a cura das aftas, geralmente a aplicação de medicamentos tópicos em forma de pomadas, anestésicos, anti-inflamatórios (tais como o amlexanox, triancinolona acetonida, carbenoxolona, ​​dexametasona), antibióticos (como a tetraciclina, minociclina), e em casos excepcionais, o uso de imunomoduladores orais, oferece bons resultados no alivio da dor e tratamento da inflamação. No entanto, os remédios devem ser prescritos pelo dentista.

Nesta fase o indivíduo também não deve usar enxaguatórios bucais que incluam álcool, uma vez que pode piorar a ferida. Geralmente é recomendada a lidocaína a 2% para lavagem oral a cada 3 horas ou antes das refeições.

Para evitar a sua recorrência, especialmente em pessoas que sofrem com elas regularmente, os especialistas aconselham evitar alimentos ácidos, quentes ou muito quentes. Faça uma dieta balanceada com atenção especial aos alimentos que ajudam a manter os níveis adequados de ferro, ácido fólico, vitamina B e zinco, e realize uma boa higiene bucal, com o uso de escovas macias e trocando-as regularmente.

Tratamento caseiro

Alguns remédios caseiros também podem ser úteis como complemento ao tratamento medicamentoso. Tente enxaguar a boca com água e sal marinho 2 a 3 vezes ao dia.

As aftas apresentam algum risco para a saúde?

As aftas geralmente não apresentam riscos para a saúde. Nos casos em que as úlceras aftosas são persistentes – mais de duas semanas – recorrentes – quando ocorrem mais de duas ou três vezes por ano, ou ocorrem também nos órgãos genitais, é importante consultar o estomatologista ou dentista para avaliar a possibilidade de uma relação com outro tipo de doença.

Embora as aftas não sejam ou causem qualquer tipo de câncer, existem alguns tumores que podem surgir de uma afta na boca que não curou.

Em que doenças ocorre a presença de aftas ou lesões semelhantes?

Normalmente, as úlceras orais causadas por doenças sistêmicas são múltiplas e recorrentes. Geralmente têm algumas características diferentes das aftas comuns e são acompanhadas por outros sintomas.

Nos casos do lúpus, as aftas geralmente são indolores e acompanhadas de lesões cutâneas e dores articulares, além de sintomas sistêmicos, febre baixa e fadiga.

No caso da doença de Behçet, também uma doença auto-imune, as aftas são múltiplas, recorrentes e são acompanhadas por úlceras também nos órgãos genitais. Também é comum que ocorram lesões oculares.

Nos casos de doença celíaca e doença de Crohn, as aftas acompanham sintomas intestinais, como diarreia e sangue nas fezes.

A neutropenia, que é a diminuição do número de neutrófilos (um tipo de glóbulos brancos) no sangue, também causa úlceras orais. Geralmente é observada em pacientes submetidos a quimioterapia, mas pode ocorrer em qualquer doença ou medicação que cause neutropenia.

Outras infecções que podem causar úlceras orais semelhantes às aftas incluem:

O vírus HIV pode causar úlceras orais na chamada fase aguda, isto é, algumas semanas após a contaminação, ou em estágios avançados, quando já existem critérios para a AIDS.

A infecção por Coxsackievirus (herpangina), muito comum em crianças, pode ocorrer com dor de garganta, febre, pequenas úlceras orais e lesões nas palmas das mãos e solas dos pés.

A sífilis, nos estágios primário e secundário, pode ocorrer com úlceras orais. Geralmente ocorrem em grupos e, na fase secundária, demoram mais a cicatrizar.

O herpes labial pode se transformar em pequenas úlceras depois que elas rebentem. A aparência não é muito semelhante à afta, mas pode ser confundida por pessoas sem conhecimento médico. São duas doenças diferentes, com diferentes etiologias e tratamentos.

Alguns cânceres da cavidade bucal podem se apresentar como ulcerações, sendo inicialmente confundidos com aftas comuns. Portanto, qualquer lesão que leve tempo para curar deve ser avaliado por um médico, especialmente se o paciente for fumante.

VOLTAR PARA »

Referências
A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Aftas na boca: O que são, caus…