Alergia ao Ovo

Os ovos são constituídos por 60% de clara e 30% de gema. A clara é constituída por 88 % de água e 12% de proteínas. A reação alérgica a uma proteína presente na clara é que desencadeia a doença.

Alergia a Ovos

Normalmente a sua deteção é feita a partir do 1º ano de vida da criança. Os principais alérgenos causadores da alergia ao ovo, presentes na clara são: lisozoma, ovo mucoide, ovalbumina e conalbumina também designada por ovotransferrina.

Exposição aos alérgenos comuns

Ovos crus, ovos cozinhados, pão, bolos, panquecas, vários molhos e temperos, vários pratos, etc.

Exposição aos alérgenos menos comuns

Doces, bebidas, produtos feitos de carne, salsichas, pâtés, etc.

Muitos alimentos podem conter ovo ou vestígios de ovo sem serem facilmente detetados. É preciso estar sempre alerta e ter cuidado, perante os alérgenos ocultos. Os anticorpos da clara podem prever as alergias atópicas mais comuns do ovo.

Por norma, a alergia ao ovo tende a passar com a idade. Contudo, algumas crianças e adultos desenvolvem esta doença durante grande parte da vida ou até mesmo durante toda a sua vida. Esta patologia pode estar ligada e indicar presença de pássaros domésticos de gaiola ou uso indiscriminado de carne de galinha na alimentação.

Uma forte reação a esta alergia pode provocar asfixia.

Prevenção

Evitar alimentos com clara e ovo se for alérgico.

Sintomas

– Pressão baixa

– Língua e garganta inchadas

– Eczema da pele

– Dificuldades respiratórias (respiração curta e rápida)

– Urticaria (pele inflamada, inchada e avermelhada).

Estes sintomas aparecem normalmente 30 minutos a 4 horas, após ingestão de alimentos com ovo e seus derivados.

Diagnóstico

– Teste sorológico

– Teste de provação (ingestão de alimentos com ovo)

– Observação dos efeitos

– Verificar sintomas e tempo de reação

– A provação por ingestão de alimentos (provação oral) deve ser acompanhada por um médico especialista.

Atenção

Deve-se verificar sempre os rótulos dos alimentos, bebidas e medicamentos.

A introdução de ovo na alimentação de uma criança deve ser feita gradualmente. A partir do 9º mês de vida da criança pode-se e deve-se introduzir cerca de metade de uma metade de clara e gema. Após 15 dias mais uma metade, e assim, sucessivamente.

Algumas vacinas usam clara de ovo no seu fabrico. Mas como a maioria das alergias ao ovo é bastante leve e passageira não existe grande preocupação por parte dos médicos.

Quando não for incomodativo e não der quaisquer problemas o seu uso não é contraindicado. Contudo, existe um teste de despistagem feito pelos médicos e enfermeiros, o chamado teste de dessensibilização.

Como em todas as patologias e sintomas prevenir é o melhor remédio…