Algarve de Comboio

Revisado por Andre a 28 outubro 2018

Desta vez temos uma sugestão bem diferente para ti e para os teus. Vem connosco ver as vistas do Algarve através da janela de um comboio e descobrir o património natural e histórico de Faro. O verão já acabou mas há motivos de sobra para fazeres do Algarve o teu próximo destino.

Faro, a capital do Algarve, é uma cidade viva e com uma dinâmica muito própria. Embora seja uma cidade do litoral, onde nem falta a doca de pesca, não se vê o mar, mas sim o enorme estuário da Ria Formosa, o ponto alto desta viagem.

A Ria Formosa

O litoral português possui um certo número de reentrâncias, no entanto actualmente em apenas quatro lugares a costa se abre de forma bem visível, permitindo a entrada do mar terra adentro. A Ria Formosa está situada num desses pontos. A Ria Formosa é um longo braço de mar que acompanha durante mais de 50 quilómetros a costa do Sotavento algarvio. Dado à sua situação geográfica, simultaneamente aberta ao Atlântico e ao Mediterrâneo, a ria é caracterizada pela sua diversidade biológica. A paisagem é linda, com muita água, dunas e mar, e não faltam aves migratórias que encontram aqui o seu descanso ao longo dos meses de Inverno.

A ria estende-se até Cacela Velha e durante a tua visita podes encontrar andorinhas anãs ou gaivotas de cabeça preta, para além de pescadores, canaviais, sapais e milhares de caranguejos que fazem os buracos das tocas junto às margens lodosas da ria. Também há alguns fortes, como o de Cabanas ou o de Cacela Velha, pois no passado, com tanta água, a costa tinha que ser vigiada.

A Ria Formosa tem uma história interessante e merece uma visita até Olhão, à Quinta do Marim, onde está o centro de interpretação. É uma antiga quinta onde encontras as principais espécies de aves, peixes, assim como a flora, para além de não faltar o moinho das marés, que ainda funciona. Também existe uma casa de recuperação do cão de água, uma espécie tipicamente algarvia que costumava acompanhar os pescadores nos barcos durante as fainas do peixe. Gostam de água e nadam bem e, como não enjoam, podem embarcar sem problemas.

De comboio pela costa

Uma das melhores maneiras de passear e aproveitar para conheceres a Ria Formosa é de comboio. Se o tempo ajudar, vai mesmo no Regional, de janela aberta a olhar para a ria. Aproveitas para ir parando em Olhão, Fuseta, Cabanas ou Tavira, e ficas a conhecer também as outras cidades da costa. Durante o dia, há comboios de hora a hora, portanto não é nada difícil apanhar um. Este é um passeio barato e agradável para fazeres com os teus amigos, uma forma diferente de descobrir outro Algarve, não tão turístico, mais perto da natureza e longe da confusão.

A Cidade de Faro

Esta zona, para além de ter um precioso património natural, é também rica em testemunhos históricos e culturais. Andando a pé pela cidade familiarizas-te com a sua arquitectura e rapidamente te apercebes que esta cidade atravessou a história ao longo dos séculos, e encontras edifícios tão marcantes como o Teatro Lethes, que infelizmente nem sempre está aberto, a Sé Catedral ou a Igreja de S.Pedro.

A zona norte da cidade, mais recente, contrasta com a zona sul, mais próxima da Ria Formosa, onde estão os bairros históricos e a maior animação cultural da cidade.

Durante a ocupação árabe e depois já como cidade cristã na época medieval, Faro possuía grossas muralhas que a protegiam. Algumas dessas muralhas ainda resistem hoje. Para saberes mais podes caminhar pelo bairro mais antigo de Faro, conhecido como Vila-Adentro, pois as casas ainda se conservaram na parte de dentro das muralhas.

A Mouraria é outro dos bairros históricos que te ajudam a compreender a evolução da cidade. Tinha este nome porque era o local onde os mouros estavam autorizados a residir. E por fim, o bairro ribeirinho no qual, como o nome indica, começa mesmo junto à doca e vai para o norte.

Aproveitando a dinâmica cultural, dá um pulo à galeria Arco, onde encontrarás exposições temporárias de artistas nacionais contemporâneos e noutra das salas está o núcleo museológico do brinquedo, constituído por uma grande colecção de brinquedos antigos.

Para terminar a tua visita, vale a pena realçar que há dezenas de ilhotas em frente à cidade, mas há também a ilha de Faro, que na realidade é a enorme península do Ancão, daí que possas ir de carro. Já mar adentro, tens a ilha da Culatra e a ilha da Barreta, e aí precisas mesmo de ir de barco.

Boa Viagem.