Alimentos com Ferro para Bebês

Revisado por Drª Caroline Vallinhos (Nutricionista Clínica e Estética) a 8 novembro 2018 - Publicado a 24 de setembro de 2014

Alimentos com ferro para bebês são muito importantes para o seu correcto crescimento e para um desenvolvimento adequado da criança até à fase adulta.

Principalmente depois de o bebê deixar de amamentar de forma exclusiva, nomeadamente a partir de cerca de 6 meses de idade, o ferro torna-se algo muito importante que o mesmo deverá começar a ingerir.

Isto é especialmente importante porque, por volta desta idade, as reservas naturais de ferro que o bebê possui estão já praticamente esgotadas, e por isso é necessário reforçar a sua presença no organismo.

Deveremos ter o cuidado de fornecer ao bebê uma alimentação com alimentos ricos em ferro, e de todo evitar suplementos e qualquer tipo de substâncias que não seja natural.

Nomeadamente, vejamos alguns alimentos que naturalmente possuem ferro e vejamos a quantidade de ferro que cada um deles possui por cada 100 g de alimento:

  • Agrião: 2,6 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Salsa: 3,1 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Lentilha vermelha cozida: 2,44 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Gema de ovo (cozida): 4,85 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Batata doce: 1,38 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Alho francês: 0,7 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Vitela (magra): 2,4 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Frango: 2 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Cordeiro (magro): 2,2 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Feijão vermelho (caldo): 7,1 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Mamão: 0,8 mg de ferro por cada 100 g de alimento;
  • Pêssego amarelo: 2,13 mg de ferro por cada 100 g de alimento.

Necessidade de ferro do bebê

A necessidade de ferro que o organismo do bebê precisa, também chamada de RDA, é uma necessidade que aumenta gradualmente com a idade e depois do passar dos primeiros meses de vida.

Assim sendo, os bebês entre os 0 e oas 6 meses de vida precisam geralmente de 0,27 mg de ferro. Por outro lado, bebês a partir dos 7 meses até completarem um ano de vida deverão ingerir 11 mg de ferro. Vemos aqui que a diferença do sexto para o sétimo mês é extremamente significativa, e por isso é então muito importante nesta altura reforçar a alimentação do bebê com ferro.

Apenas com a introdução de alimentos ricos em ferro em quantidade significativa se conseguirá suprir as necessidades do organismo do bebê. Embora se devam evitar suplementos adicionais, conforme já foi referido, poderá utilizar-se no entanto alguma introdução de suplementos de ferro em gotas caso notemos sinais no nosso bebê de que o seu organismo está com carência de ferro.

Até aos seis meses de vida o bebê consegue suprir as suas necessidades de ferro exclusivamente através da amamentação e através da sua reserva natural de ferro, pelo que nesta idade não deverão existir preocupações de maior.

A partir dos 7 meses de idade essa reserva acaba, e para além disso o próprio organismo do bebê começa a requerer quantidades de ferro superiores, daí o valor de 11 mg diárias de ferro.

De qualquer modo, deveremos ter consciência de que se utilizarmos algum tipo de suplementos de ferro estes deverão ser utilizados única e exclusivamente se forem prescritos por um médico de forma adequada.

Como aumentar a absorção de ferro do bebê

Para além de aumentar a quantidade dos alimentos ricos em ferro na dieta do bebê, isso poderá não ser necessariamente suficiente.

Os organismos dos bebês variam e não são iguais em todos os bebês, e deste modo a absorção de ferro não se faz de forma igual em todos eles.

No entanto, podemos tomar algumas medidas que poderão ajudar a aumentar a absorção de ferro do nosso bebê.

Nomeadamente, se adicionarmos uma colher de sopa de sumo de laranja na sopa do bebê, por exemplo, estaremos a privilegiar a absorção de ferro do seu organismo. Isto no caso da absorção de ferro proveniente de vegetais.

No caso de ferro proveniente de origem animal, então aqui não será preciso fazer nada de especial para que ocorra uma boa absorção de ferro pelo organismo do bebê.