Alterações de humor na gravidez

Alterações de humor durante a gravidez – Porque não?

As emoções mais intensas provocam reacções hormonais na futura mãe. Quando ela está eufórica, o seu organismo liberta endorfinas, e se está aborrecida, o seu corpo segrega adrenalina. Ambas as substâncias passam para a corrente sanguínea e atravessam a placenta chegando até ao feto.

Não seria estranho que ao chegar ao final da gravidez, quando o feto está mais receptivo, as endorfinas lhe fizessem experimentar uma espécie de alegria e a adrenalina aumentasse o ritmo do seu coração. Esta suposição não deve fazer que nenhuma mãe se sinta culpada por estar triste ou stressada alguma vez durante a gestação.

Mas se ainda restar alguma dúvida, os psicólogos aconselham as futuras mães ao compensar os seus momentos mais baixos com uma dose de pensamentos optimistas, algo que elas podem fazer a seu modo sem que ninguém lhes ensine. «Quando eu tenho um problema no emprego e chego a casa furiosa – diz-nos Paula Taborda -, deito-me no sofá, ponho um CD de que gosto e imagino-me a passear com o meu bebé por um jardim florido».

«Se estou furiosa no meio de um engarrafamento de trânsito – diz Laura S. -, acaricio o meu bebé através da barriga e tento transmitir-lhe de que existem dias melhores e piores. Não estou certa de que possa entendê-lo, mas depois de me explicar com ela, fico mais tranquila». No entanto, o acto de experimentar com a mãe uma vasta gama de emoções também pode preparar o feto para o que o espera na vida futura. Está claro que no útero o futuro bebé não perde tempo.

Destaques

– O futuro bebé não vive numa bola de cristal cálida nem silenciosa. Pelo contrário, o líquido amniótico é atravessado por imensos estímulos procedentes do mundo exterior: a voz materna, o som da música, os sabores dos alimentos que a mãe toma…

– As ecografias revelaram parte dos mistérios da vida intra-uterina, entre eles o sexo do feto.

– Na barriga da mãe nem sempre reina a obscuridade total. Quando lá fora brilha o Sol, o útero ilumina-se com um reflexo.

– O futuro bebé encolhe e estica os dedinhos, cerra os punhos, agarra o cordão umbilical.

– O meio líquido agiliza os movimentos: o feto acaricia o seu corpo, toda a parede da bolsa e parece proteger-se com os braços.

– Uma das actividades favoritas do futuro bebé é chupar o polegar. Ao fazê-lo, pratica o reflexo de sucção e inicia as primeiras investigações sobre o seu próprio corpo.