Amamentação Cruzada

A amamentação cruzada é um método de amamentação que consiste em uma mulher amamentar o bebê de uma outra mulher que não o dela própria.

Apesar de a amamentação e a produção de leite fazer parte de todo o processo de gravidez e pós-parto, a verdade é que por diversos motivos algumas mães poderão não conseguir amamentar os seus bebês em quantidades adequadas, ou mesmo não conseguir amamentá-los de todo.

Assim sendo, dentro de todas as alternativas existentes para resolver este problema, a amamentação cruzada é uma das alternativas de resolução que se tem tornado mais popular.

No entanto, actualmente esta prática é bastante desaconselhada. A verdade é que a amamentação cruzada poderá ser perigosa, e mesmo colocar em risco a vida do bebê.

Isto porque quando se faz amamentação cruzada o bebê poderá ficar exposto a potenciais doenças que passem para o leite materno e que não sejam do conhecimento da sua mãe biológica.

A amamentação cruzada poderá parecer à primeira vista uma boa opção, porque permite oferecer ao bebê toda a qualidade e todos os nutrientes presentes no leite materno.

No entanto, o já referido perigo de transmissão de doenças é algo que deve ter sido muito em conta. Quando a mãe é a própria a dar de amamentar, ela tem o cuidado (idealmente) de fazer exames e garantir que não tem nenhum problema que possa passar para o bebê.

Noutros casos, não podemos garantir com certeza que isso acontece.

Uma forma de resolver o problema evitando a amamentação cruzada é recorrer a um banco de leite humano para conseguir obter leite para o seu bebê. Apesar de este leite ser na mesma de origem natural, a verdade é que passa por rigorosos processos de higiene e controlo.

As mulheres que doam leite para estes bancos têm de passar por uma data de exames médicos, e só depois disso a doação poderá eventualmente ser autorizada.

Outra alternativa, embora esta já não seja de origem natural, é fornecer ao bebê leite artificial (em pó), especialmente adaptado para bebês.