Angioedema (edema angioneurótico, edema de Quincke)

O angioedema também conhecido por edema angioneurótico, edema de Quincke ou urticária gigante é uma forma de alergia, na sua maioria afectando as pessoas mais jovens, que provoca o inchaço localizado e pronunciado da pele, do revestimento do nariz, da boca, da garganta ou do tracto digestivo.

É desencadeada pela picada de um insecto ou por contacto com certas substâncias alimentares, medicamentos ou pólens.

Conheça 23 Remédios Caseiros Para Picadas De Aranha

O inchaço é causado pela acumulação considerável de líquido nos tecidos e pode persistir durante horas ou mesmo dias. Esta condição é também conhecida como angioedema, garrotilho ou urticária gigante.

O maior risco surge quando o angioedema (edema angioneurótico) afecta a caixa de voz – laringe. Neste caso o inchaço pode conduzir rapidamente a uma oclusão da entrada do ar que pode colocar a vida em risco.

Causas do angioedema (edema angioneurótico)

Algumas variantes do distúrbio são hereditárias e são devidas a uma falha genética.

Esta alteração interfere com o normal funcionamento do sistema imunitário, consequentemente é produzida uma substância altamente irritante que actua nos pequenos vasos sanguíneos em várias partes do corpo tornando-os permeáveis à saída de líquidos e destes para o interstício.

Sinais e sintomas do angioedema (edema angioneurótico)

Depois de alguns minutos após o contacto, a pessoa afectada fica agitada e congestionada, com palpitações, formigueiro e inchaço da pele, latejar dos ouvidos, tosse e espirros.

Aparecem grandes marcas na pele e, por vezes, a respiração é difícil, devido ao inchaço do revestimento da laringe ou da contracção dos tubos de ar nos pulmões.

Se o efeito principal for no intestino, haverá náuseas, vómitos, dores abdominais e diarreia.

Diagnóstico – Como se Diagnostica

Os sintomas são normalmente bastante evidentes. As pessoas que tiverem tido ataques antes terão consciência de quando se aproxima um novo ataque.

Prevenção – Cuidados a ter

As pessoas que tiveram previamente uma grave reacção deste tipo deveriam sempre trazer consigo uma seringa selada contendo adrenalina.

Neste caso, pode ser ministrada por alguém ou pelo próprio uma injecção de emergência para lhe salvar a vida quando os canais de ar ficam bloqueados.

Tratamento do angioedema (edema angioneurótico)

O tratamento consiste em altas doses de corticosteróides ou com adrenalina.

Nos casos em que o bloqueio ameaça a passagem do ar e o estado não é revertido pela aplicação de injecção, a única expectativa de salvar a vida pode ser a traqueotomia.

Implica um corte vigoroso a partir da pele para a traqueia justamente por baixo do pomo de Adão.

Fonte das Imagens: www.dermis.net

Referências da matéria: www.nhs.ukwww.acoi.org