Antiparkisonianos – Farmacologia

Publicado em 15/01/2010. Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653) a 8 dezembro 2018

Antiparkinsonianos – Farmacologia na Doença de Parkinson

Publicidade

Conceito – Processo degenerativo extrapiramidal (gânglios da base) que resulta em distúrbios no controle dosmovimentos.

São observados:
Tremor de repouso;
Rigidez (­ tônusmuscular);
Postura simiesa
Bradicinesia;
Alterações da postura.

Alterações neuroquímicas
Depleção de DA no sistema extrapiramidal, decorrente de degeneração neuronal; da ação da ACh.

Causas da Doença de Parkinson:
Primária: Doença de Parkinson idiopática;
Secundária: Parkinsonismo secundário
Infecções do SNC – encefalites virais, AIDS;
Intoxicações – cianeto,manganês,mercúrio;
Induzida por medicamentos: Lítio, metoclopramida, cinarizina, antipsicóticos;
Tumores cerebrais;
Trauma físico – encefalopatia pugilística.

FARMACOS ANTIPARKINSONIANOS
Objetivo – reverter o tremor, a rigidez e a bradicinesia.

Anticolinérgicos Centrais
Antagonistas muscarínicos e histamínicos

Substâncias Dopaminérgicas
Precursor dopaminérgico:
Levodopa;
Inibidores periféricos da Dopadescarboxilase;
Agonistas dos receptores de DA;
Liberadores de DA: amantadina;
Inibidores seletivos da MAO-B;
Inibidores da COMT.

ANTICOLINÉRGICOS CENTRAIS
Drogas – Triexefenidil (Artane); Biperideno (Akineton);
Metixeno (Tremaril).
Anti-histamínicos – Difenidramina (Benadryl); Prometazina (Fenergan). Essa última é utilizada nos quadros
extrapiramidais desencadeada por antipsicóticos.

1. Propriedades
Ação antiparkinsoniana moderada;
Aliviam a rigidez e os tremores;
Pouca influência na bradicinesia;
Úteis no tratamento da DP inicial ou como adjuvante na terapia dopaminérgica.

2. Mecanismo de ação
Bloqueio parcial dos receptores colinérgicos centrais (do corpo estriado).
Efeitos colaterais – ação anticolinérgica;
Prisão de ventre; Xerostomia; Retenção urinária; Visão turva.

Publicidade

3. Farmacocinética
Absorção – oral rápida e quase completa; meia vida de 10 -12 horas;
Metabolismo hepático;
Excreção – urinária.

DROGAS DOPAMINÉRGICAS
1. Precursor dopaminérgico
LEVODOPA (Parkidopa)

1.2 Propriedades
É a 1º linha de tratamento para a doença de Parkinson junto coma Carbidopa;
Aumenta a oferta de DA no SNC;
Alivia a bradicinesia e a rigidez, pouco age sobre os tremores.

1.3 Mecanismo de ação
Precursor da DA.

Saiba mais sobre:
Publicidade

Antiparkisonianos – Farmacologia