Bases Moleculares do Câncer do Pulmão

Atualizado e Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653) a 07/08/2019

Uma vez estabelecida a quebra dos mecanismos de defesa, proximal ou distal, e a sequência histopatológica de eventos que culminam com o aparecimento do carcinoma in situ ou adenocarcinoma, as bases moleculares da carcinogênese podem ser melhor entendidas.

O câncer do pulmão é uma doença genética.

A lesão genética pode ser adquirida nas células somáticas por agentes ambientais ou herdada na linhagem germinativa.

Os tumores desenvolvem-se como progênie clonal de uma única célula progenitora geneticamente lesada.

A monoclonalidade dos tumores pode ser verificada pelo estudo de marcadores ligados a um X (por exemplo, isoenzimas da glicose-6-fosfato-desidrogenase ou polimorfismos de comprimentos de fragmentos de restrição ligados ao X).

Quatro classes de genes são alvos de lesão genética:

1. protoncogenes promotores do crescimento;
2. genes supressores tumorais inibidores do crescimento;
3. genes que regulam a apoptose;
4. genes que regulam o reparo do DNA.

A carcinogênese é um processo de múltiplas etapas.

Os atributos de malignidade (por exemplo, invasividade, crescimento excessivo, escape do sistema imunológico) são adquiridos de modo gradativo – um processo denominado progressão tumoral.

Em nível genético, a progressão resulta do acúmulo de mutações sucessivas.

» Conheça 10 Remédios Caseiros Para o Câncer de Bexiga

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.