Bebê Prematuro – Crescimento e Cuidados a ter

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Por vezes, o bebê nasce antes do tempo de gestação estar completo, ou seja, nasce antes do período compreendido entre as 38 e as 41 semanas de gravidez, devido a problemas da mãe ou do próprio bebê.

Sempre que esta situação ocorre diz-se que o bebê é prematuro e nestas situações, o bebê necessita de cuidados médicos adicionais nos seus primeiros dias de vida.

Como é o bebê prematuro

Os bebês prematuros apresentam algumas características que os distinguem dos outros, nomeadamente:

  • Peso e tamanho reduzido, podendo ter apenas 500 gramas
  • Dificuldade em respirar sozinhos
  • Pele com tom avermelhado e mais fina do que o comum
  • Uma espécie de penugem que cobre todo o corpo

O que acontece aos bebês prematuros

Todos os bebês prematuros necessitam de cuidados médicos, mas dependendo do número de semanas de gestação do bebê e do seu nível de desenvolvimento à nascença, a duração desses cuidados médicos necessários vai variar, podendo ser de apenas uma semana até alguns meses.

Numa fase inicial os bebês são colocados numa incubadora, por forma a manter uma temperatura adequada ao seu desenvolvimento, e a evitar possíveis infeções hospitalares que poderiam representam riscos elevados para o bebê.

Normalmente, os bebês prematuros ainda não têm os seus pulmões totalmente desenvolvidos, por essa razão é frequente que nos primeiros dias de vida a sua respiração seja auxiliada por dispositivos médicos para o efeito.

Quando o bebê já conseguir respirar sozinho, fazer o movimento de sucção e tiver pelo menos 2 quilogramas já pode sair do hospital e ir para casa com os pais.

Uma vez em casa, é necessário continuar a vigiar o seu desenvolvimento de perto e visitar o pediatra com frequência, tal como acontece com qualquer outro bebê que tenha nascido no tempo de gestação normal.

Desenvolvimento do bebê prematuro

O normal desenvolvimento e crescimento do bebê prematuro é uma preocupação de todos os pais, mas é importante compreender que é necessário adaptar a idade do bebê.

Para perceber o que é a idade adaptada do bebê veja este exemplo: um bebê que nasceu 2 meses antes do tempo de gestação completar e que está a completar 12 meses deverá, na verdade, comportar-se e ter o peso e tamanho de um bebê de 10 meses.

Por vezes, os bebês prematuros também têm a tendência de ser um pouco mais pequenos do que os outros.

Em relação ao desenvolvimento motor e cognitivo dos bebês prematuros o seu desenvolvimento deverá ser normal, tendo em conta a idade adaptado do bebê. Caso se verifique algum atraso significativo isso deve ser debatido com o pediatra.

Bebê prematuro – Crescimento e cuidados a ter

Quem são os bebês prematuros?

Um bebé prematuro é um bebé que nasce antes das 37 semanas de gestação. A gestação é contabilizada como o número de semanas que o bebé passa no útero da mãe. Um bebé com a gestação completa permanece no útero da mãe durante 40 semanas (9 meses), numa gravidez normal.

Pelo facto do bebé ter nascido prematuramente, continuará a crescer e a desenvolver-se numa unidade de tratamento especial. O bebé poderá permanecer na Unidade neonatal de cuidados intensivos até estar preparado para ser levado para casa.

Qual é a diferença entre a idade de gestação e a idade de desenvolvimento do meu bebê prematuro?

Assim que um bebé com o período de gestação completo nasce, a sua idade é contabilizada em números de semanas desde o nascimento. Com o bebé prematuro, a sua idade continua a ser contabilizada como o número de meses que devia ter permanecido no útero da mãe.

Como poderei saber a idade correcta de desenvolvimento do bebê?

Imaginemos que o bebê nasceu prematuramente às 36 semanas (nasceu 4 semanas mais cedo do que o previsto). E que já teriam passado cerca de 12 semanas desde o nascimento. A sua idade “corrigida” seriam as 12 semanas desde o nascimento menos as 4 semanas prematuras, pelo que a sua idade de desenvolvimento será de 8 semanas.

Isto é importante porque o Bebê Prematuro não estará a fazer as mesmas coisas que um bebé de termo com 12 semanas. Não há qualquer problema em relação a esta situação visto que com o decorrer do tempo o bebé acabará por conseguir recuperar o atraso.

Neste exemplo, os pais não deverão esperar que o bebé faça mais coisas do que um bebé de termo de 8 semanas faria. Pergunte ao médico qual a fórmula para saber a “idade corrigida” e a “idade de desenvolvimento” do bebé. Decorreram 12 semanas desde o nascimento do bebé. O bebé nasceu 4 semanas antes de tempo. Por isso a sua idade corrigida é de 8 semanas

Crescimento e desenvolvimento físico

É dada abaixo uma explicação de cada uma das 5 formas que os médicos têm para verificar como se está a processar o crescimento e o desenvolvimento do bebé.

Sistema autónomo

Este sistema controla o ritmo cardíaco, a respiração e a cor apresentada pelo bebê. O ritmo cardíaco do bebé poderá estar mais acelerado dependendo do stress ou caso o bebê não se sinta bem. Se o bebê for prematuro, o seu sistema autónomo poderá reagir de forma excessiva ao stress.

O corpo do bebé deixará de ter qualquer reacção excessiva ao stress à medida que for amadurecendo e se for desenvolvendo. A respiração e o ritmo cardíaco do bebé ficarão mais regulares por volta das 34 semanas de gestação.

Sistema motor

Este sistema controla a forma de crescimento dos músculos do bebé e o funcionamento dos músculos. Controla ainda os movimentos do bebé e a sua postura (em que posição se deita). O sistema motor do bebé ficará mais amadurecido (completamente desenvolvido à semelhança do recém-nascido) por volta das 37 semanas de gestação.

Sono e Vigilância

Por volta dos 4 meses de idade, o bebé de termo costuma dormir cerca de 8 horas durante a noite. Mas, o bebé prematuro acordará frequentemente durante a noite.

O Bebê Prematuro poderá acordar com uma frequência de 2 em 2 horas até alcançar os 3 ou 4 meses da sua idade “corrigida”. O bebé deverá dormir 6 a 8 horas durante a noite quando atingir os 6 a 8 meses de idade corrigida.

Sistema de concentração/interativo

Este sistema controla a capacidade do bebé em responder a coisas que vê e ouve. O bebé começa a ser capaz de compreender e reagir a tudo o que o rodeia por volta das 33 semanas de gestação. Este sistema costuma estar mais desenvolvido por volta das 39 semanas de gestação.

Sistema auto-regulador

Este sistema ajuda o bebé a manter o equilíbrio entre os 4 sistemas descritos anteriormente. Normalmente, a capacidade de equilibrar estes sistemas é alcançada por volta das 39 semanas de gestação.

Movimento (Controlo e capacidade corporal)

É normal que as acções do bebé prematuro pareçam um pouco desajeitadas e desorganizadas. Isto significa que os braços, as pernas e o corpo do bebé poderão contorcer-se e contrair-se à medida que o bebé se mexe.

Segure no bebé bem próximo dele e ajude-o a apoiar a cabeça, os braços e as pernas para ajudar a diminuir estes movimentos desengonçados. Os movimentos do bebé tornar-se-ão mais harmoniosos à medida que se for aproximando das 40 semanas de gestação.

É importante que os pais e o bebé se comecem a conhecer através do toque e da fala. Esta estimulação ligeira ajudará o bebé a crescer e a sentir-se em segurança. No entanto, a estimulação excessiva poderá fazer com que o bebé prematuro fique mais stressado. Este stress poderá fazer com que o bebé prematuro fique excessivamente activo. O bebé será capaz de lidar com uma maior actividade quando se aproximar das 40 semanas de gestação.

Movimento (Capacidades das mãos e dos dedos)

O bebé prematuro poderá levar as mãos à boca e chuchar nos dedos sempre que se sentir confortável. O bebé poderá também agarrar-se aos dedos dos pais quando estiver sossegado e se sentir em segurança.

Atividades higiénicas diárias

O bebé prematuro não consegue controlar a sua necessidade de dormir e a sua facilidade em acordar tal como um bebé de termo. O bebê também não conseguirá controlar o seu estado de vigilância nem a frequência com que ingerirá alimentos e estará activo. O bebé prematuro passará grande parte do seu tempo a dormir mas sem estar na fase de sono profundo. O bebê também não passará muito tempo na fase de alerta tranquilo tal como o bebé de termo.

À medida que o bebê for crescendo, o seu sono melhorará pelo que passará a dormir mais profundamente e a sentir-se mais descansado. Isto ajudará o bebé a tornar-se mais activo e alerta sempre que estiver acordado. Um bom sono é muito importante para ajudar o bebé a crescer e a conseguir recuperar o atraso relativo aos bebés de termo.

Os reflexos (acções automáticas) de busca e de sucção ajudam o bebé a aprender a comer por si próprio. Estes reflexos fazem o bebé virar a cabeça em direcção à sua mão caso lhe toque nas bochechas ou na boca. Este reflexo ajuda o bebé a encontrar o mamilo quando for altura da amamentação.

O bebê prematuro nasce com estes reflexos mas ainda não é capaz de se alimentar no mamilo. É complicado para o bebé prematuro aprender a mamar, a engolir e a respirar em simultâneo. O bebé deverá ser capaz de ser alimentado através do mamilo por volta das 33 ou 34 semanas.

O bebê prematuro poderá agir de forma inesperada (não planeada). Esta situação pode ser bastante frustrante para a mãe e para toda a família. Descrevem-se abaixo algumas das coisas que o Bebê Prematuro poderá fazer entre os 3 e os 6 meses depois de ser levado para casa.

Passar mais tempo a dormir do que acordado

Não ser muito activo mas antes bastante inquieto.

Ter ciclos de sono e de vigilância curtos. Isto significa que o bebé dormirá um pouco, estará acordado durante um curto espaço de tempo e voltará depois a adormecer.

Poderá acordar bastante agitado, durante a noite.

Mamará e comerá pouco, razão pela qual exigirá ser alimentado com mais frequência.

Terá uma aprendizagem lenta das capacidades motoras, tal como a capacidade de estar sentado sem qualquer tipo de apoio.

Desenvolvimento da linguagem

O bebé prematuro fala com os pais por meio das suas acções. Descrevem-se abaixo as 2 formas de comportamento do bebé, as quais são as formas encontradas por ele de dizer aos pais o que sente e do que necessita.

Comportamentos de aproximação

São as acções utilizadas pelo bebé prematuro quando não está com stress (preocupado). São sinais que lhe indicam que o bebé está bem. Lembre-se que o bebé prematuro só consegue lidar com 1 ou 2 actividades de cada vez. Falar, olhar para a sua cara e tocar são exemplos dessas actividades. Peça ao médico do bebé que lhe ensine a compreender os sinais do bebé.

Descrevem-se a seguir alguns exemplos de comportamentos de aproximação

A respiração e o ritmo cardíaco ficam estáveis (nem demasiado rápidos nem demasiado lentos).

Os olhos ficam bem abertos, vivos e brilhantes ou fechados e relaxados.

Segura no seu dedo ou num brinquedo.

A pele apresenta uma coloração normal (nem muito escura nem muito clara).

Mantém os braços e as pernas junto ao corpo.

Mantém uma postura firme e mexe o corpo de forma delicada e lenta.

Os músculos encontram-se relaxados (não estão tensos nem vacilantes).

Tenta levar a mão à boca e chuchar no dedo.

Comportamentos de rejeição

São acções utilizadas pelo bebé prematuro para mostrar aos pais que se encontra sob stress (não está bem). Estes são sinais indicadores de que o bebé não está bem. Descrevem-se a seguir exemplos do comportamento de stress ou de rejeição.

A respiração e o ritmo cardíaco tornam-se irregulares e instáveis (demasiado lentos ou demasiado acelerados).

A cor da pele modifica-se ficando às manchas ou com uma cor azulada, acinzentada ou ruborizada (vermelha e quente).

O bebé sente náuseas, fica engasgado ou larga expectoração

O bebé soluça, tosse, espirra, boceja ou suspira.

O bebé faz esforço como se tentasse defecar.

O bebé estremece ou contorce-se e vira-se como se estivesse sobressaltado ou surpreendido.

Incapacidade de permanecer quieto enquanto está acordado.

Desenvolvimento intelectual

O bebé ainda no útero materno já é capaz de sentir (detectar) coisas, como os aromas e os sabores. Descrevem-se abaixo coisas que o bebé prematuro consegue sentir.

Às 11 semanas de gestação, o bebé já consegue sentir.

Às 20 semanas de gestação, o bebé já é capaz de cheirar.

Às 24 semanas de gestação o bebé já consegue reagir a sons piscando os olhos.

Às 28 semanas de gestação o bebé já consegue abrir os olhos e virar-se na direcção da luz. O bebé consegue ver melhor os pais quando estes se encontram alguns centímetros afastados dele.

Relacionamento familiar e social

As pessoas mais importantes na vida do Bebê Prematuro são os pais. Poderá ajudar a tomar conta do bebé prematuro mesmo que o considere bastante frágil (fraco ou delicado) para ser tocado. O bebé sabe que os pais estão presentes através da audição da sua voz. O bebé, também aprende rapidamente qual o aroma e o toque dos pais. A sua presença fá-lo-á sentir-se seguro e protegido.

Desenvolvimento emocional e da personalidade

O bebê viveu num local quente, confortável e seguro no útero materno desde a altura em que você engravidou até nascer. O útero é escuro (com pouca luminosidade) e o bebé no seu interior ouviu os sons reconfortantes do coração da mãe a bater. O bebê sentiu-se seguro ouvindo a mãe falar. Flutuou suavemente no fluído amniótico.

Os médicos fazem o possível para que o bebé se sinta tão seguro e protegido na unidade neonatal de cuidados intensivos quanto se sentiu no útero materno. Poderá colaborar com os médicos para fazer o bebé sentir-se quente, tranquilo e seguro no interior da unidade de cuidados intensivos. Esta estimulação reconfortante ajuda o bebé a crescer e a desenvolver-se de forma a conseguir recuperar o tempo perdido.

Como manter o bebê seguro durante esta fase da prematuridade?

O Bebê Prematuro não é capaz de se ajustar bem ao mundo que o rodeia. Por exemplo, um bebé de termo consegue dormir mesmo com ruído à sua volta se estiver suficientemente sonolento. Mas o bebé prematuro não o consegue fazer tão facilmente. O bebé prematuro depende dos pais e dos médicos para que estes o ajudem a aprender a viver neste mundo frio e ruidoso. Descrevem-se a seguir formas de ajudar o bebé.

Aprenda a reconhecer os sinais emitidos pelo bebé que lhe indiquem se ele está bem ou não. Poderá então dar ao bebé prematuro tudo o que ele necessita tendo por base as mensagens por ele transmitidas.

Altere o ambiente em redor do bebé como forma de diminuir o stress, mantendo-o tranquilo e as luzes apagadas.

Certifique-se que o bebé se sente seguro utilizando rolos de cobertores como protecção em redor do bebé quando este estiver no berço.

Marque e compareça a consultas com o médico do bebé de forma a serem efectuados os exames médicos de rotina e para que sejam administradas todas as vacinas.

Tente permanecer calma(o) quando o bebé estiver mais agitado. Nunca abane o bebé. Os abanões poderão provocar problemas graves no bebé ou na criança, especialmente ao nível do cérebro. Consulte o ABC relativo à síndroma do bebé sacudido.

Use sempre cadeiras especiais para automóveis da forma correcta. Coloque a cadeira para automóveis no assento traseiro do veículo virada para a frente. Nunca coloque o bebé num assento dianteiro que tenha um airbag de segurança. Solicite ao médico mais informações sobre a maneira correcta de posicionar o bebé prematuro num assento do automóvel.

Como reagem os bebés prematuros ao facto de estarem doentes ou num hospital?

O bebé prematuro não será capaz de indicar onde lhe dói antes de alcançar os 6 meses de idade. O bebé agitará os braços e as pernas e chorará com dores assim que atingir as 40 semanas de gestação. O bebê saberá afastar-se de algo que lhe provoque dor quando tiver cerca de 7 meses de idade.

Conseguirá discernir que o bebé sente dores observando as suas acções a e forma como o seu corpo se movimenta. Observe o rosto do bebê, a sua postura e o seu grau de actividade. O batimento cardíaco do bebé e a pressão arterial também serão alterados quando este sentir dores.

Planeie com alguma antecedência todos os procedimentos que considere poderem vir a provocar dor ao bebé como a introdução de um meio intravenoso. O aconchego do bebé (embrulhá-lo de forma confortável num cobertor) ajuda-o a sentir-se protegido. Se pegar no bebé e o embalar ou se o acariciar e lhe der uma chupeta também ajudará a diminuir a dor.

Como poderá ajudar o bebé prematuro quando este estiver hospitalizado:

Pegue no bebé ou permaneça junto dele sempre que possível enquanto estiver no hospital. O próprio facto de se sentar junto dele já servirá de conforto para o bebê porque este saberá que os pais estão presentes através do olfacto e da voz. Repare no que parece fazer com que o bebé se sinta confortável ou desconfortável.

Os médicos ajudá-la(o)-ão a aprender de que forma reage o bebê a determinadas situações. Descrevem-se a seguir algumas acções que lhe permitirão colaborar no tratamento do bebé enquanto este estiver hospitalizado.

Tente perceber o comportamento e os sinais emitidos pelo bebê. Aprenda a reconhecer o modo como o bebé demonstra a sua preocupação ou o seu bem estar. De seguida certifique-se que reage da forma mais correcta às suas acções. Isto significa sorrir quando ele estiver feliz ou acariciá-lo e tranquilizá-lo quando ele estiver perturbado.

Fale de uma forma suave e carinhosa com o bebê mas toque-lhe com firmeza quando este se encontrar acordado e alerta. Não estimule excessivamente o bebé. Os bebés prematuros não conseguem lidar com mais de uma actividade nova de cada vez.

Certifique-se que há tranquilidade e calor em redor do bebê.

Pegue e apoie o bebé com gentileza. Afague o bebê da cabeça aos pés quando o estiver a acariciar. Afague o bebé nas costas, nos antebraços, nas costas das mãos e na parte frontal das pernas. As zonas mais sensíveis são a boca do bebé, o rosto, as palmas as mãos e as solas dos pés. Evite tocar em áreas nas quais seja retirado sangue ao bebé ou onde sejam efectuados outros exames, como os calcanhares.

Pergunte aos médicos se pode pegar no bebê. O contacto da sua pele com a pele do bebé ajudará a controlar a temperatura do bebé, a respiração e ajudá-lo-á ainda a adormecer. O facto de tocar no bebé poderá mesmo ajudá-lo a adquirir peso.

Os médicos demonstrarão de que forma poderá ajudar a tratar do bebé, através de actos como dar banho ou alimentar o bebê.