Ácido fólico durante a Gravidez Previne malformações congênitas do cérebro e medula espinhal

Tomar ácido fólico a partir do momento em que a mulher sabe que está grávida não é suficiente; deve começar-se antes.

Malformações cefálicas congênitas

O ácido fólico evita as malformações congênitas

Pergunta: Ouvi dizer que para prevenir certos defeitos congénitos é preciso tomar ácido fólico. Mas, pelo que li, não existe um acordo unânime no que diz respeito às doses. Pode conseguir-se a prevenção através da alimentação, ou é preciso tomar comprimidos?

Resposta: Considera-se provado que a ingestão diária de vitamina B9 (o ácido fólico) antes da gravidez e até ao fim da semana 12 da gestação previne o aparecimento de malformações do tubo neural. Quando a mulher sabe que está grávida, já lá vão várias semanas e é durante esta primeira fase que se produzem muitos dos defeitos (por exemplo certas cardiopatias e a espinha bífida). Por isso, é preciso começar a tomar o ácido fólico desde o momento em que se abandona o método anticoncepcional.

Ácido fólico previne malformações congênitas no cérebro e coluna vertebral

A ingestão desta vitamina deve ser constante (sempre a mesma quantidade) e diária. Não interessa quanto tempo se demore a conseguir a gravidez, porque o ácido fólico não só não tem problemas, como também é benéfico para a mulher. No que respeita à quantidade a ingerir, devem ser mantidos constantes os níveis no sangue dessa vitamina, por isso deve ser tomada diariamente e sem interrupção, desde que se abandona o anticoncepcional e até ao fim da semana 12 da gestação (que corresponde à semana 14 desde o último período).

No que respeita à dose, se a mulher nunca teve uma gravidez anterior com problemas de espinha bífida, uma dose entre 0,4 e 1mg diária é o recomendado, embora que doses superiores não causem nenhum problema. Mas a mulher que já teve uma gravidez afectada por espinha bífida, deve ingerir 4mg por dia. Os vegetais de folha verde, as frutas e os legumes são ricos em ácido fólico, o mesmo que certos alimentos que foram fortalecidos (como os cereais, o leite, etc.).

Mas, para manter uma ingestão adequada de entre 0,4 a 1 mg por dia, é preciso tomar, pelo menos, três pratos abundantes de verduras por dia ou uma enorme quantidade de produtos fortalecidos. Como seria muito difícil manter durante tanto tempo esse regime diário, os níveis de ácido fólico não seriam constantes. Por isso, o recomendável é ingerir todos os dias um comprimido de ácido fólico com a dose antes recomendada.

Leia também: O ácido fólico ajuda a perder peso