Bumerangue

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Os bumerangues cativam miúdos e graúdos um pouco por todo mundo. Conheça-os melhor e aprenda a contruir um em sua casa!

Todos conhecem o bumerangue clássico, em forma de cotovelo. Hoje em dia, existem bumerangues de muitas formas e feitios, que fogem à regra e se distinguem pela sua originalidade.

O bumerangue

Acredita-se que a palavra bumerangue teve origem numa língua extinta dos aborígenes da Austrália. Foram eles os primeiros a utilizar este objecto enquanto arma para caçar animais. Hoje em dia, o bumerangue tem finalidades desportivas e recreativas.

Como fazer um bumerangue de papel? 

Em sua casa pode construir um bumerangue de papel. Começe por recortar em papel um bumerangue em forma de cotovelo (ou L), com as pontas arredondadas. Este bumerangue vai ser um “bumerangue de piparote”. Porquê? Porque basta colocá-lo num canto de uma bancada, por exemplo, e dar-lhe um pequeno “piparote” para que ele voe!

O segredo do bumerangue

A característica marcante do bumerangue é o seu regresso ao ponto de partida, ou seja, ao ponto de onde foi atirado. Uma vez mais, a ciência ajuda a compreender porque é que isto acontece. O bumerangue regressa ao ponto de partida porque ele funciona como um giroscópio. O movimento que o bumerangue efectua quando é lançado é um movimento circular que resulta daquilo a que se chama precessão.

O bumerangue clássico é atirado quase na vertical, o que obriga a avançar. Assim, as pás que, num determinado instante, estiverem do lado de cima, estarão a atravessar o ar com uma velocidade ligeiramente superior à daquelas que estiverem do lado de baixo. Essa diferença de velocidades cria uma força maior em cima do que em baixo fazendo com que o bumerangue entre em movimento de precessão e mude de direcção, ao mesmo tempo que é actuado por uma força dirigida para o centro da sua trajectória.