Como identificar e tratar a candidíase no homem

Atualizado e Revisado por Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237) a 29/01/2019

Muito mais comum nas mulheres, a candidíase no homem não só existe como também precisa ser tratada corretamente. Em ambos os corpos, os sintomas são semelhantes, conforme será demonstrado mais abaixo. O problema é que, muitas vezes esta infecção fúngica é assintomática.

Felizmente, trata-se de um transtorno perfeitamente tratável. Para isso, basta que o indivíduo consulte um urologista para determinar a melhor abordagem terapêutica.

Em relação à infecção, ela surge da proliferação do fungo Candida albicans. Além da área genital, a contaminação também pode surgir em outras partes do corpo, como a boca, o couro cabeludo e a região da garganta.

Candidíase No Homem

Causas da candidíase masculina

Na maioria dos casos, a doença se manifesta após uma quebra dos níveis de defesa do organismo. Quando essa fragilidade ocorre, existem alguns fatores que podem provocar a infecção:

  • diabetes;
  • relação sexual sem proteção com pessoas contaminadas com candidíase;
  • consumo de remédios quimioterápicos;
  • utilização contínua de antibióticos, antidepressivos e corticosteroides;
  • dieta com excesso de açúcar;
  • desenvolvimento de doenças autoimunes, como o lúpus.

Como tratar a candidíase no homem

Para tratar a infecção, basta aplicar pomadas (fluconazol é a mais usada) com ação fungicida em toda a área afetada. Quando o medicamento exerce o efeito esperado, ele de ser utilizado todos os dias por, pelo menos, 7 dias. Embora o tratamento tópico não costume ultrapassar os 10 dias, isso vai depender da orientação do médico.

Entenda que, nem sempre a candidíase responde bem à aplicação de pomadas ou cremes. Nesses casos, o urologista pode receitar a versão oral do fluconazol ou o Cetoconazol, tratamento que deve ser mantido por um período mais longo (cerca de 2 semanas).

O tratamento oral também é recomendado para os casos de reincidência da candidíase — algo bem comum, muitas vezes devido à má higiene da região genital.

Para conhecer as melhores práticas consulte o guia: Higiene Íntima Masculina, como realizá-la corretamente.

Com o objetivo de acelerar o processo de cura, é importante o paciente rever o cardápio alimentar. Nesse sentido, alguns ingredientes, como o suco de limão (para temperar saladas) e a salsinha, são excelentes opções.

Se preferir, o paciente também pode tomar água com limão (sem açúcar), pois a bebida ajuda a maximizar a expulsão da candidíase. Com um sabor bem agradável, o chá de poejo e o chá de gengibre também são uma escolha igualmente interessante.

Tratamento caseiro

De seguida são apresentadas algumas soluções naturais apoiadas por pesquisas que podem ser usadas como um complemento ao tratamento médico.

Óleo da árvore do chá: O óleo da árvore do chá tem muitas propriedades curativas. Estudos mostram que o óleo da árvore do chá fornece benefícios antibacterianos, antiprotozoários, antifúngicos e antivirais, podendo ser aplicado em redor da cabeça do pênis. Antes de realizar a aplicação, caso o óleo seja 100% puro, deve ser diluido em azeite ou óleo de coco. (R)

Iogurte: O iogurte é um probiótico natural. Incorporar o iogurte na dieta promove o crescimento de boas bactérias que ajudam a combater infecções como a candida. O iogurte também pode ser aplicado diretamente na área afetada. Opte por comprar iogurtes com bactérias vivas.

Alho: O alho é conhecido pelos usos antifúngicos e antibacterianos. Um estudo comparativo entre o clotrimazol (um creme comum para infecção por fungos) e um creme à base de tomilho e alho descobriu que o tomilho e o alho para além de terem menos efeitos colaterais oferecem as mesmas capacidades de cura. Portanto, incluir o alho na dieta tem muitos benefícios para a saúde. (R)

Vinagre de maçã: O vinagre de maçã funciona como um antifúngico contra as espécies Candida e pode ser aplicado diretamente no local. O cheiro geralmente incomoda no início, mas evapora passados alguns minutos. Se causar ardência, misture com um pouco de água antes de aplicar.

Óleo de côco: Um estudo realizado em 2007 mostrou que o óleo de coco é altamente eficaz contra a Candida albicans. (R)

É importante consultar o médico ou urologista antes de usar os remédios caseiros indicados.

Identifique os sintomas da candidíase no homem

Quando a candidíase ataca a região peniana, os sintomas são os seguintes:

  • coceira insistente e desconfortável no pênis;
  • liberação de uma secreção branca com aspecto similar ao esperma;
  • dores ou sensação de ardor durante a prática sexual;
  • queimação, intumescimento e formação de placas brancas sobre a cabeça do pênis.

Além de analisar o estado do pênis, o urologista também realiza a colheita de vestígios da infecção e os envia para avaliação em laboratório. O objetivo desta cultura é determinar com maior precisão se o micro-organismo causador da infecção é mesmo a Candida.

Como prevenir a candidíase

Como dito anteriormente, a recorrência do problema é algo frequente, tanto em homens quanto em mulheres. Existem, todavia, medidas de prevenção bem eficazes, como:

  • praticar sempre sexo com o pênis protegido por uma camisinha;
  • preferir a utilização de roupas leves, secas e que permitem uma boa arejada da área íntima;
  • manter bons hábitos de higiene associados à área do pênis;
  • melhorar a qualidade da alimentação — é necessário investir em uma maior ingestão hídrica, de legumes, hortaliças e frutas que favoreçam o funcionamento das defesas do organismo.

Consulte o nosso guia sobre Higiene Íntima Masculina, como realizá-la corretamente.

Esse revigoramento do sistema imunológico é essencial para evitar a candidíase pela primeira vez e impedir que a infecção retorne. Simultaneamente, é muito importante o paciente adquirir o hábito de praticar atividade física regularmente. Seguindo essas medidas positivas, é possível fazer a candidíase no homem desaparecer para sempre.

VOLTAR PARA »
A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Como identificar e tratar a can…