Carboxiterapia para Flacidez e Estrias

A flacidez, as estrias e a celulite são muito comuns na mulher, surgindo cada vez mais frequentemente com o passar dos anos.

Fatores como uma alimentação pouco equilibrada, um estilo de vida sedentário, cuidados pouco adequados com a pele, mas também a natural degradação das estruturas que sustentam a pele, levam ao aparecimento destes problemas tão inestéticos para a imagem feminina.

Contudo, hoje em dia são cada vez mais as soluções que ajudam a combater estes problemas, promovendo assim uma pele mais firme, lisa e jovem.

Um desses métodos é a carboxiterapia, que pode ser a solução que tanto procura para tratar flacidez e estrias, mas também a celulite mole.

Conheça melhor este método, e confira como usar a carboxiterapia para tratar a flacidez e estrias.

Carboxiterapia – solução para a flacidez e estrias

A carboxiterapia é um método utilizado para tratar a flacidez e a celulite mole, sendo também usado para melhorar o aspeto das estrias. Este tratamento não cirúrgico consiste na injeção de CO2 (dióxido de carbono) medicinal na pele, através de um aparelho específico.

Este permite controlar a quantidade de CO2 administrada, o período de tempo, e ainda, o fluxo de administração.

Esta terapia tem as suas origens na década de 50, na estância termal de Royat, na França, onde o CO2 dissolvido nas águas das termas ajudava a tratar gorduras localizadas e problemas circulatórios.

Estrias antes e depois da carboxiterapia

carboxiteratia em estrias antes e depois

Aplicação da carboxiterapia para flacidez e estrias

Este método é aplicado através da introdução de uma agulha descartável intracutânea, agulha essa ligada ao aparelho anteriormente referido através de um tubo fino.

Por cada zona que se pretende tratar aplicam-se 4 a 5 injeções de CO2. Nessa área, após a injeção, é normal haver um pequeno inchaço, que no entanto, desaparece ao fim de apenas alguns minutos.

O CO2, depois de injetado, é rapidamente eliminado através do sangue, mas também pelos buraquinhos na pele provocados pela introdução da agulha.

Cada sessão de carboxiterapia tem uma duração de 30 minutos, devendo ter uma periodicidade semanal. Para conseguir obter os resultados desejados, tem de fazer no mínimo entre 4 a 6 sessões.

Como atua a carboxiterapia

como funciona a carboxiterapia

Ao distender os tecidos adiposos, irá ocorrer alguma irritação, levando à libertação de substâncias com efeito lipolítico, como a serotonina, a bradiquinina, catecolaminas, etc.

Depois de serem feitas as injeções deve-se assim fazer uma pequena massagem na zona intervencionada, estimulando dessa forma a difusão do CO2 na gordura.

Além disso, a melhoria do tecido conjuntivo e da microcirculação sanguínea irá ter um efeito muito positivo no relaxamento da pele.

Por essa razão, a carboxiterapia é também usada no tratamento de outros problemas como por exemplo as úlceras cutâneas.