Chá em Inglaterra

Revisado por Andre a 28 outubro 2018

Breve história sobre o Chá em Inglaterra:

O “chá das cinco”

Desde há muito habituamo-nos a associar os ingleses ao “chá das cinco”. Um hábito enraizado neste povo que, ao contrário do que seria de esperar, só adoptaria o chá nos seus usos bastante tempo após outros países europeus.
Somente no século XVI o chá se tornou uma moda entre a alta sociedade de Londres.

“Acalma o cérebro, fortalece a memória, domina o sono supérfluo… e remove as obstruções do baço”, exclamava um fornecedor que explorava o negócio.

Por volta de 1725, a Inglaterra importava anualmente um quarto de milhão de libras de Tay (como era então chamado); uma inglesa queixava-se que “é gasto tanto dinheiro desnecessariamente no chá e no açúcar quanto o necessário para o pão de 4 milhões de súbditos.

Por volta de 1800, os números elevaram-se para 24 milhões de libras. A alta sociedade começou a reunir-se em jardins de chá, espaços ao ar livre, onde podiam tomar chá juntos, ouvir concertos e por vezes observar fogo de artifício. Mas, só depois da Índia se ter tornado numa colónia inglesa (e os britânicos se aperceberem, para seu espanto, que as plantas do chá não cresciam só na selva, é que a bebida passou a estar disponível a todos os níveis da sociedade. Por volta de 1939, o Reino Unido importava 469 milhões de libras de chá.

Actualmente, o chá é bebido durante todo o dia, mas especialmente à tarde; em média, três chávenas por dia. Uma grande parte dos britânicos faz um intervalo no seu trabalho diário por volta das 11 horas da manhã, conhecido como elevenses, um momento para tomar uma chávena de chá, um café, uma gasosa ou mesmo comer um doce.

O Afternoon Tea (chá da tarde) foi obra de Anna, sétima duquesa de Bedford. Nos finais de 1700 era costume tomarem-se grandes pequenos-almoços e ceias, e por volta das 5 horas a duquesa padecia daquilo que chamava “uma sensação de fraqueza”. Por isso, ordenou que servissem chá e bolos. Tornou-se então uma moda aristocrática e mais tarde um hábito nacional. Actualmente, o Afternoon Tea, pode incluir pequenas sanduíches de pepino descascado ou de agrião, bolos de pastelaria e bolachas. Esta refeição inclui scones frescos.

Se um britânico se referir a “ser mãe” ou “fazer de mãe”, refere-se àquele que irá servir o chá. Aquilo a que normalmente se chama High Tea em muitos lares tem mais a ver com um estratagema comercial utilizado por hotéis de luxo para atrair estrangeiros, que ficam com a impressão de que parece mais régio e luxuoso. De facto, esta refeição era servida habitualmente às crianças e à classe trabalhadora pelas 18h, e consistia em sopa, carne, vegetais, pão, sobremesa e uma bebida.