Cirurgia para voltar a ser virgem pode ter consequência negativas

Revisado por Equipe Editorial a 15 janeiro 2018

Com o intuito de sentir novamente os prazeres únicos propiciados pela primeira relação sexual, muitas mulheres têm se submetido ao procedimento cirúrgico que reconstitui o hímen (a himenoplastia).

himenoplastia cirurgia para recuperar a virgindade

Quando a cirurgia é bem sucedida, ela consegue recriar, fisicamente, as circunstâncias do primeiro ato sexual com penetração, ou seja, restaura a película protetora da vagina, rompida durante a perda da virgindade.

Entretanto, muitos especialistas enfatizam a importância de a paciente analisar minuciosamente as possíveis consequências que podem ser geradas após a “cirurgia para voltar a ser virgem”.

Cuidados prévios e as controvérsias geradas pela himenoplastia

Polêmica, a cirurgia de reconstituição do hímen instiga diferentes posicionamentos dos médicos. Para os psicólogos, por exemplo, o primeiro empecilho para a realização da cirurgia pode ser a opinião do parceiro.

Eles enfatizam que as mulheres que pretendam efetuar o procedimento devem consultar seus respectivos parceiros e explicar quais são as intenções e objetivos almejados. Essa posição cautelosa pode impedir uma grande crise no relacionamento, já que existe a possibilidade de alguns homens não apreciarem a surpresa.

Além do aspecto psicológico inerente ao convívio, também há chances de o homem desenvolver uma barreira mental, impossibilitando-o de conseguir uma ereção adequada. Neste caso, o problema é ocasionado nos homens que não conseguem ter uma ereção apropriada para romper o novo hímen. Consequentemente, as chances de se criar um bloqueio neurológico são consideráveis.

Os profissionais também ressaltam que a tese feminina sobre a preferência quase absoluta dos homens por mulheres virgens não se sustenta, já que grande parte deles enxerga essa situação apenas como um obstáculo no meio da rota que leva ao prazer.

Alguns ginecologistas são veementes ao afirmarem que, além de gerar problemas, a cirurgia é totalmente inócua. Para os defensores dessa linha de pensamento, as mulheres que solicitam o procedimento querem reviver algo único e que pertence ao passado.

Afinal, as circunstâncias, os pensamentos, e a compleição da mulher são plenamente diversos da fase atual. Logo, seria humanamente impossível passar pela mesma experiência de outrora. Quem estaria mais próximo de recordar esse momento seriam os homens, mas ainda assim com ressalvas.

Some-se a isso as dores que as pacientes podem vir a sofrer durante as relações sexuais posteriores à cirurgia. De acordo com os especialistas, a intervenção cirúrgica deixa cicatrizes internas, o que gera o desenvolvimento da fibrose (tecido ligado à etapa de cicatrização), que por sua vez tende a ocasionar um profundo desconforto na mulher.

Por todas essas razões, os pontos de vista apresentados pelos especialistas em sexualidade, ginecologistas, e cirurgiões plásticos são ora convergentes, ora divergentes.

Salvo exceções, principalmente se o médico já tiver realizado o procedimento por algumas dezenas de vezes, quando uma mulher adentra o consultório médico e solicita uma cirurgia de reconstituição do hímen, a primeira reação do profissional é de surpresa ou de incredulidade.

Isso acontece porque automaticamente passam diversas reflexões pela mente dele sobre os motivos que levaram a paciente a fazer tal solicitação. Muitos aconselham a paciente a experimentar uma terapia psicológica antes de se submeter à cirurgia.

A única unanimidade no meio acadêmico e na comunidade médica sobre o assunto é quanto aos critérios adotados para se efetuar o procedimento. Em outras palavras, efetuá-lo somente por mero capricho tende a deixar os médicos apreensivos.

Embora a cirurgia tenha se tornado mais comum nos últimos anos, o intuito puramente estético em uma região tão delicada do corpo feminino não é visto com bons olhos por muitos profissionais ligados à cirurgia plástica. Para eles, realizar uma cirurgia para restaurar a elasticidade perdida pela vagina em decorrência do excesso de partos naturais é totalmente diverso de fazê-la apenas em busca de um significado estético, por exemplo. O mesmo raciocínio se aplica à reconstituição do hímen.

Seguindo esse princípio, muitos cirurgiões plásticos se recusam a efetuar o procedimento devido aos riscos concernentes a cada cirurgia e, nesses casos, totalmente desnecessários, haja vista que eles defendem que há outros meios de aprimorar a vida sexual. Alguns profissionais chegam a afirmar que a busca incessante por uma nova virgindade é, na verdade, sinal de uma insatisfação sexual que dificilmente será eliminada após a himenoplastia.

Por fim, cabe lembrar que, embora não seja uma regra, a himenoplastia tem sido muito realizada em mulheres que sofreram abuso sexual, como os casos de estupro. Evidentemente, cada caso é avaliado de maneira subjetiva. Além disso, antes que chegue o dia da cirurgia, as pacientes passam por uma terapia conduzida por um ginecologista e um psiquiatra.

Características gerais da cirurgia de reconstituição do hímen

Após a paciente receber a aplicação de uma anestesia peridural, o cirurgião começa o processo de restauração do hímen. Todo o processo pode levar até 40 minutos, em média, para ser concluído.

É importante observar que durante o primeiro mês do pós-operatório a paciente não pode ter qualquer tipo de relação sexual.

Existem alguns detalhes decisivos quanto à realização da cirurgia e que não dependem exclusivamente da paciente. O primeiro impedimento para a realização da cirurgia é a idade, pois as interessadas não podem ter idades inferiores a 45 anos. Além disso, elas também não podem ter dado à luz através de parto normal.

Famosas que realizaram a cirurgia da virgindade

  • Ângela Bismarchi
  • Indianara Carvalho (Modelo brasileira, Miss Bumbum 2014)
  • Veridiana Freitas
  • Liziane Gutierrez

Outras cirurgias da vagina: vaginoplastia, labioplastia, perineoplastia, ninfoplastia.

E você, voltaria a ser virgem

» Saiba mais sobre a cirurgia para recuperar a virgindade, Himenoplastia ou Conheça 11 remédios caseiros que apertam a sua vagina