Cisto aracnóide: o que é, quais são os sintomas, tratamentos cirúrgicos

Atualizado e Revisado por Dr. Nicolas de Oliveira Amui (Neurologista - CRM-SP: 162853 - RQE Nº: 70569 a 07/08/2019. Publicado originalmente em 3 de abril de 2019

O cisto aracnóide, também denominado de cisto leptomeníngeo, é uma bolsa de líquido preenchida com células aracnoides e colágeno, que se forma a partir de um defeito nas válvulas das membranas aracnóides, ainda na fase fetal. Pode ocorrer entre a superfície do cérebro e a base do crânio, ou na membrana aracnóide. Trata-se de um distúrbio congênito, em que a maioria dos casos começa na infância, no entanto, o seu início pode ocorrer apenas na adolescência.

Os cisto costuma ser mais frequente na região occipital e temporal, sendo na maioria dos casos, um crescimento benigno. Costuma atingir até quatro vezes mais os homens do que as mulheres, manifestando-se normalmente na infância – por vezes sem demonstrar qualquer sintoma.

Trata-se de um processo expansivo intracraniano raro na membrana aracnóide -uma membrana que faz parte das meninges. As meninges são constituídas por três membranas que encobrem o cérebro e a medula. São elas:

  • Membrana dura-máter: a membrana mais grossa, superficial e fica unida ao osso.
  • Membrana pia-máter: a membrana mais fina, mais interna e fica unida ao cérebro.
  • Membrana aracnóide: a membrana que forma uma espécie de uma rede que se assemelha a uma teia de aranha.
Cisto Aracnóide

Imagem de uma grande lesão cística, extra-axial e bem definida, identificada na linha média da região selar e supra-selar. Mede: 48 x 62 x 47 mm na dimensão AP e transverso crânio-caudal. (Fonte)

Classificação e tipos

O cisto aracnóide é dividido em duas classes:

  • Congênitos ou primário: quando são formados ainda na gestação, enquanto o bebê está em desenvolvimento.
  • Secundário: é menos comum e forma-se no decorrer da vida, após algum tipo de infecção,  trauma, dano na cabeça, hemorragia intracerebral ou alguma complicação no cérebro ou na medula espinhal.

Os locais mais comuns para o seu desenvolvimento são a fossa média (parte da cavidade intracranial); região-supra selar; fossa posterior (onde fica localizado o cerebelo) e medula oblonga.

Embora seja menos comum, também pode ocorrer na região supraselar (podendo causar endocrinopatia).

De acordo com a classificação de Galassi, eles são divididos em três tipos:

  • Tipo 1: são cistos de pequeno tamanho e não apresentam sintomas
  • Tipo 2: são cistos de tamanho médio e possuem alguns efeitos como o deslocamento do lobo temporal;
  • Tipo 3: são os maiores e provocam a movimentação do lobo temporal, frontal e parietal.

Aproximadamente 50-65% dos cistos aracnoides ocorrem na fossa craniana média.

Quais são os sintomas

Normalmente não costumam apresentar sintomas e na maioria das vezes, são descobertos por acaso em exames de rotina ou para o diagnóstico de alguma doença. No entanto, em alguns casos pode provocar sintomas que irão variar dependendo do local onde ele se encontra ou se está comprimindo algum nervo.

Sintomas do cisto quando está localizado no cérebro:

  • Dor forte na região da cabeça
  • Sensação de tontura
  • Enjoo
  • Vomito
  • Náusea
  • Dificuldade ao andar
  • Perda da consciência
  • Dificuldades na audição
  • Dificuldades na visão
  • Perda do equilíbrio
  • Demência
  • Sonolência
  • Edema de papila
  • Deformação craniana ou macrocefalia (aumento da cabeça), particularmente em crianças
  • Convulsões
  • Hidrocefalia (acúmulo excessivo de líquido cefalorraquidiano)
  • Aumento da pressão intracraniana
  • Atraso no desenvolvimento
  • Mudanças comportamentais
  • Demência pré-senil – uma condição frequentemente associada à doença de Alzheimer.

Sintomas do Cisto quando está localizado na medula espinhal:

  • Dor na região das costas
  • Escoliose
  • Sensação de músculos fracos
  • Espasmos musculares
  • Perda de sensibilidade
  • Sensação de formigamento nos braços
  • Sensação de formigamento nas pernas
  • Incontinencia urinária (Perda do controle da bexiga)
  • Perda do controle do intestino
  • Hemiparesia (fraqueza ou paralisia em um lado do corpo)
  • Ataxia (falta de controle muscular).

Quais são as causas

Os cistos aracnóides congênitos ou primários têm como causa o crescimento anormal do cérebro ou da medula espinhal, que ocorre durante o desenvolvimento do bebê.

Os cistos secundários são formados no decorrer da vida e podem ser originados após algum tipo de infecção, trauma, dano na cabeça, hemorragia intracerebral ou alguma complicação no cérebro ou na medula espinhal.

Qual o tamanho de um cisto considerado grande?

Considera-se médio ou grande o cisto que atinja os (> 50 cm³). No entanto, a necessidade de tratamento vai depender em grande parte da sua localização. Tomemos como um exemplo um cisto de 2,5 centímetros. Em termos de dimensão não é considerado um cisto grande, no entanto, se estiver localizado dentro do cérebro pode influenciar nas suas funções. Portanto, a necessidade de cirurgia vai depender da sua localização, sintomas, e/ou se ele exerce pressão sobre alguma região do cérebro.

Tratamentos

Quando o cisto aracnóide não apresenta sintomasas, não existe a necessidade de tratamento, devendo apenas ser analisado e avaliado periodicamente, para verificar a presença de alterações ou se aumentou de tamanho. Essa verificação periódica geralmente é feita através de exames como a tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Quando o cisto cresce demais e provoca a compressão de alguma área do cérebro ou, caso ocorra o rompimento da estrutura e o líquido vaze e atinja o sistema nervoso, podem ocorrer alguns sintomas. Nestas situações é importante a pessoa ser avaliada por um médico e, caso seja necessário, pode realizar-se uma cirurgia (por via tradicional – de maneira aberta), por endoscopia, ou através de um cateter que será passado por baixo da pele. A técnica será escolhida de acordo com o caso, dependendo do tamanho do cisto, onde está localizado e idade do paciente.

Tipos de cirurgia

São três os tipos de cirurgias que podem ser realizadas em casos de cistos aracnóides. Geralmente são seguras e oferecem bons resultados. O procedimento indicado vai depender do tipo do cisto, dos sintomas descritos pelo paciente e outros fatores, como por exemplo, a sua localização e idade do paciente.

Sistema de drenagem permanente: a cirurgia compreende inserir um acessório permanente que irá realizar a drenagem do líquido do cisto para o abdômen, com o objetivo de reduzir a pressão feita no cérebro.

Fenestração: trata-se de uma cirurgia mais invasiva, porém com maior eficácia. A cirurgia consiste em fazer um corte na região do crânio para aceder ao cisto. De seguida são realizadas algumas incisões no cisto para que haja a drenagem do líquido, que será posteriormente absorvido pelos tecidos em redor. O vazamento do cisto faz com que a pressão anteriormente exercida no cérebro seja reduzida.

Fenestração endoscópica: trata-se de um método mais avançado, possuindo os mesmos benefícios do procedimento anterior, no entanto é mais rápido e menos invasivo – já que não há a necessidade de abrir o crânio. O procedimento é realizado com a ajuda de um endoscópio, um instrumento médico (tubo) que possui uma câmera com a função de ajudar a realizar a drenagem do cisto.

Quais são os medicamentos utilizados?

O tratamento farmacológico apenas tem o objetivo de aliviar alguns sintomas específicos, como convulsões ou dor e deve ser prescrito pelo médico.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
  • Arachnoid Cysts | Cleveland Clinic
    https://my.clevelandclinic.org/health/articles/6023-arachnoid-cysts
  • Arachnoid Cysts – NORD (National Organization for Rare Disorders)
    https://rarediseases.org/rare-diseases/arachnoid-cysts/
  • Neuro 16 2.indd – Academia Brasileira de Neurocirurgia (PDF)
    https://www.abnc.org.br/jbnc_art_down.php?id=262
  • Management of Arachnoid Cysts: A Comprehensive Review
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5991924/
  • Thieme Connect
    https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/pdf/10.1055/s-0038-1625522.pdf
  • Wikipédia
    https://en.wikipedia.org/wiki/Arachnoid_cyst
  • Cureus | Management of Arachnoid cysts
    https://www.cureus.com/articles/11696-management-of-arachnoid-cysts-a-comprehensive-review
Autores
Dr. Nicolas de Oliveira Amui (Neurologista - CRM-SP: 162853 - RQE Nº: 70569

Neurologista - CRM-SP: 162853 - RQE Nº: 70569

O Dr. Nicolas de Oliveira Amui é graduado em medicina pela universidade federal de São Paulo (Unifesp/Epm) (2008-2013).

Além disso também possui:

- Residência médica em Neurologia pela universidade federal de São paulo (Unifesp/Epm) (2014-2017).

- Pós graduação em bloqueio neuromuscular e uso de toxina botulínica pelo Instituto de Medicina Física e Reabilitação (2018-2019) IMREA/Usp.

- Membro efetivo da Academia Brasileira de Neurologia.

- Médico militar na Força Aérea Brasileira.

- Membro do corpo clínico de hospitais de São Paulo (hospital israelita Albert einstein, hospital São Luiz, hospital São Camilo, hospital Leforte).

- Membro do corpo clínico do laboratório Senne liquor.

- Experiência em atendimentos de urgência e emergência clínicos e neurológicos; atendimento neurológico ambulatorial; coleta e análise de liquido cerebrospinal/liquor; infusão de quimioterapia intratecal.

Contato: (11)98654-3226

Consultar > Currículo Lattes.

Também pode encontrar o Dr. Nícolas de Oliveira Amui no Linkedin ou encontrar mais informações no Escavador.

Última atualização da página em 07/08/19