Cisto Complexo no Ovário: Tudo o que precisa de saber

Os cistos no ovário são bolsas cheias de líquido que se formam dentro dos ovários. Um cisto preenchido por líquido é chamado de cisto simples. Já os cistos complexos caracterizam-se pela presença de matéria sólida ou sangue no interior.

Cisto Complexo No Ovário

Cistos simples

Os cistos simples são bastante comuns e geralmente formam-se quando o ovário falha em libertar o óvulo, ou quando um folículo no ovário continua a crescer após a libertação do óvulo.

Uma vez que se formam na sequência do ciclo menstrual, estes cistos também são conhecidos como cistos funcionais.

Estes, não costumam apresentar sintomas e tendem a desaparecer naturalmente no espaço de dois ciclos menstruais.

Cistos complexos

Os cistos complexos não estão relacionados com o ciclo menstrual normal e são muito menos comuns do que os cistos simples.

Três tipos comuns de cistos complexos no ovário:

Cisto dermoide

Estes, são compostos por células presentes no seu corpo desde a nascença. O corpo utiliza estas células para produzir tecido dérmico, por isso é possível que contenham gordura, pele, cabelo e até matéria dos dentes.

Cistoma

Os cistomas contêm tecido ovariano, juntamente com fluído ou muco.

Endometriose

A endometriose caracteriza-se pelo crescimento de tecido endometrial fora do útero ou nos ovários.

Ainda que seja raro, os cistos também podem ser malignos. A maior parte dos cistos são benignos, especialmente aqueles que se desenvolvem antes da menopausa.

Quais são os sintomas?

É possível ter diversos cistos de pequena dimensão e não sentir qualquer tipo de sintoma. Alguns dos sintomas mais comuns que podem ocorrer incluem:

– Inchaço ou pressão abdominal

– Náuseas e vómitos, caso o quisto esteja a torcer um ovário

– Necessidade muito frequente de urinar, caso o quisto seja suficientemente grande para exercer pressão na bexiga

– Dor súbita e severa caso o quisto rebente

Procure de imediato assistência médica caso tenha febre, vómitos ou dores abdominais severas.

Caso tenha endometriomas, os sintomas são os seguintes:

– Menstruação dolorosa

– Dor ao urinar e defecar durante a menstruação

– Fadiga

– Náusea

– Diarreia

– Constipação

– Problemas de fertilidade

O que causa um Cisto ovariano complexo?

Nem sempre é possível determinar as causas de um cisto de ovário deste tipo.

Os cistos funcionais ocorrem devido a um pequeno problema, geralmente envolvendo hormonas, durante o ciclo menstrual.

O síndrome do ovário policístico é um distúrbio responsável pela formação de muitos cistos simples de pequena dimensão. A causa exata é desconhecida, mas está associada a um desequilíbrio hormonal.

A ocorrência de endometriomas deve-se à endometriose, uma doença caracterizada pelo crescimento das células do endométrio fora do útero.

Os cistos cancerígenos desenvolvem-se na sequência do crescimento e reprodução de células mutantes.

Quem corre o risco de desenvolvimento de cistos no ovário?

Esta é uma ocorrência bastante comuns entre as mulheres que ovulam. Após a menopausa os riscos de desenvolvimento destes diminuem significativamente. No entanto, a ocorrência de cistos ovarianos após a menopausa aumenta o risco de câncer do ovário.

Saiba mais sobre câncer do ovário

8% das mulheres na pré-menopausa tem um cisto suficientemente grande para causar problemas.

Como são diagnosticados os cistos complexos?

Imagem De Ultra Som De Cisto Complexo No Ovário

Caso esteja a experienciar sintomas relacionados com cistos, sugere-se que consulte o seu médico.

É provável que seja necessário realizar um exame pélvico. Caso suspeitem que tem o cisto, poderá ter de, simplesmente, esperar algum tempo para ver se o mesmo desaparece.

Também é possível que tenha de submeter-se a um teste de gravidez, uma vez que a gravidez pode causar sintomas abdominais muito semelhantes.

Aprenda a Realizar 15 Testes de Gravidez Caseiros

Outros exames podem incluir uma ultra-sonografia ou uma tomografia computorizada.

Ultra-sonografia

Esta técnica utiliza ultra-sons para permitir a visualização dos ovários em tempo real, de uma forma rápida, segura e sem quaisquer tipos de dores.

Caso o seu médico suspeite de um quisto, o mais provável é que recorra a uma ultra-sonografia transvaginal para ajudar na identificação do mesmo.

Para este exame, ficará deitado de barriga para cima com os pés nos estribos. De seguida ser-lhe-á introduzido um transdutor na vagina para produzir imagens do útero e dos ovários.

Este transdutor é mais pequeno do que o espéculo utilizado no teste de Papanicolau, e dura apenas alguns minutos. Ainda que possa revelar-se um pouco desconfortável, não costuma ser doloroso.

A ultra-sonografia ajuda a determinar a localização, tamanho e formato do cisto, bem como se o mesmo é simples ou complexo.

Pergunte ao seu médico se deverá realizar o exame de bexiga vazia ou cheia. É possível que tenha de fazer uma ultra-sonografia estando com a bexiga vazia e outra com a bexiga cheia.

Exames de sangue

Poderá ter de submeter-se a exames de sangue para a detecção da presença de CA-125 (cancer antigen 125), que constitui uma proteína cuja concentração costuma ser particularmente alta em mulheres com câncer do ovário, bem como em quem sofre de endometriose, ou até durante a menstruação.

Outros exames de sangue também poderão ser realizados para ajudar a detetar possíveis desequilíbrios hormonais.

Como é tratado um cisto ovariano complexo?

Analgésicos não sujeitos a receita médica poderão ser tudo o que precisa para o tratamento de um cisto simples.

Caso sinta desconforto ou tenha muitas dores, o médico poderá receitar-lhe algo mais forte.

Os cistos complexos, por outro lado, exigem outros tratamentos. Entre 5 a 10% das mulheres precisa de cirurgia para removê-lo. Entre 13 e 21% desses cistos são cancerígenos.

Poderá ter de se submeter a uma cirurgia de remoção do cisto caso o mesmo cause muita dor, desconforto ou qualquer outro problema para a sua saúde.

Para o procedimento é utilizado um pequeno instrumento chamado laparoscópio, introduzido no seu abdómen através de uma pequenina incisão.

Todo o procedimento é realizado sob o efeito de anestesia.

Este método é utilizado para a remoção de pequenos cistos, mas outros de maior dimensão podem ter de ser removidos através de cirurgia tradicional.

Posteriormente, o cisto poderá ser examinado para que se determine se é ou não cancerígeno.

Caso desenvolva cistos no ovário com frequência, o médico poderá recomendar-lhe contraceptivos hormonais, o que ajudará a prevenir a ovulação e a reduzir o risco de desenvolvimento destes.

O tratamento para a endometriose pode incluir terapia hormonal, analgésicos e cirurgia.

Que complicações podem ocorrer?

A maior parte dos cistos simples não causam quaisquer tipos de complicações.

Os cistos complexos, como é o caso de dermoides e cistoadenomas podem tornar-se demasiado grandes e empurrar o ovário para fora do sitio.

Estes, também podem causar um distúrbio doloroso conhecido como torção ovariana, que ocorre quando o ovário fica torcido.

Alguns cistos exercem pressão contra a bexiga, causando assim necessidade de urinar com muita frequência.

A ruptura do cisto pode originar as seguintes complicações:

– Dor abdominal severa

– Febre

– Tonturas

– Fraqueza

– Respiração acelerada

– Vómitos

– Sangramento

Caso experiencie qualquer um destes sintomas, procure o médico.

Tanto a endometriose quanto o síndrome do ovário policístico podem causar problemas de fertilidade.

A maior parte dos cistos não são cancerígenos, mas os cistos complexos podem aumentar as probabilidades de desenvolvimento de câncer.

Prognóstico

O prognóstico tende a ser muito positivo, especialmente para cistos simples. No que diz respeito a cistos complexos no ovário, tudo dependerá das causas e do tratamento adoptado.

É muito pouco provável que venha a experienciar problemas de longo prazo assim que o tumor for removido cirurgicamente.

O tratamento para casos sérios de endometriose pode envolver cirurgia e terapia hormonal. Em certos casos, origina cicatrizes que podem revelar-se prejudiciais para os órgãos internos.

Entre 30 a 40% das mulheres que sofrem de infertilidade sem causa aparente sofrem também de endometriose.

Se tiver câncer no ovário, o prognóstico dependerá do estágio do câncer.

Conheça o Prognóstico, Expectativa de Vida e as Taxas de Sobrevivência em cada Estágio de Câncer do Ovário

Os tratamentos principais podem incluir a remoção cirúrgica do ovário, quimioterapia e radioterapia. O prognóstico é mais favorável quando o câncer é diagnosticado ainda nas suas fases iniciais.

Referências

http://endometriosis.org/endometriosis/
https://www.rcog.org.uk/
https://www.mayoclinic.org/
https://www.womenshealth.gov/
http://annals.org/

https://www.radiologyinfo.org/