Cisto de Gartner: O que é, Causas, 5 Sintomas e Tratamento

Conteúdo revisado por Drª Camille Rocha Risegato. Última Atualização: 23/06/21

cisto de Gartner (por vezes incorretamente referido como cisto de inclusão vaginal) é um cisto vaginal benigno em forma de caroço, que ocorre nas paredes laterais da vagina. É revestido por células epiteliais cubóides/não secretoras e inicia-se no ducto do Gartner.

Continua depois da Publicidade

Geralmente é pequeno e não apresenta sintomas. Pode ocorrer na adolescência, originando dores intensas durante a menstruação (dismenorreia) ou dificuldade para inserir o absorvente interno. E, embora seja raro, pode ser congênito.

Quando ocorrem, os sintomas geralmente incluem: infecções, disfunções da bexiga, dor abdominal, corrimento vaginal e incontinência urinária. Saiba mais!

Causas

O cisto do ducto de Gartner representa uma situação pouco comum, que ocorre devido a malformações sucedidas no feto durante a gravidez. Durante a gestação, o feto possui um canal chamado de ducto de Wolff (mesonéfrico) – responsável pela formação dos sistemas urinário e reprodutor. Este canal normalmente desaparece após o nascimento das meninas.

Em casos raros, pode persistir sob a forma de restos embriológicos, acabando por acumular líquido, dando origem a um cisto benigno localizado (ver localização) nas paredes laterais da vagina.

É importante perceber que os cistos de Gartner não são causados por nenhuma doença sexualmente transmissível.

Também conhecidos como cistos mesonéfricos da vagina, são geralmente observados entre os 20 e os 75 anos de idade, sendo o seu auge de ocorrência entre os 30 e os 40 anos. Correspondem a cerca de 12% de todos os cistos vaginais.

Veja, aqui, tudo sobre cisto na Vagina e Como tratar.

Normalmente não estão relacionados a um problema grave de saúde. Contudo, se apresentar um crescimento excessivo ou causar desconforto, pode ser necessário proceder à sua remoção cirúrgica.

Cisto De Gartner

Fatores de risco

O cisto pode ocorrer devido aos seguintes fatores:

  • Trauma na região da vagina provocado durante o nascimento;
  • Presença de outros tumores benignos na vagina;
  • Procedimentos invasivos realizados por diversos motivos, envolvendo o aparelho genital feminino – como a colposcopia, curetagem endocervical, episiotomia, colporrafia e terapia laser.

Também podem estar associados a condições como a ectopia cruzada, síndrome de Herlyn-Werner-Wunderlich, displasia renal epsilateral e agenesia renal.

É importante, contudo, notar que a presença de fatores de risco não significa que a mulher irá sofrer da condição, apenas aumentam a sua probabilidade.

Sintomas: Como identificar o cisto de Gartner

Os sintomas ocorrem principalmente na idade adulta e incluem:

  • Menstruação dolorosa;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Desconforto na região vaginal;
  • Presença de um caroço (protuberância) na região genital;
  • Dor abdominal.

Geralmente não apresenta sintomas durante a infância. No entanto, por vezes os pais identificam a presença de um caroço na região intima da criança. Nestas circunstâncias é importante informar o pediatra, de forma a iniciar-se o tratamento adequado.

Continua depois da Publicidade

Veja, aqui, como reconhecer outros tipos de cisto na vagina.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico do cisto de Gartner pode envolver os seguintes exames:

  • Avaliação da história clínica e exame pélvico;
  • Testes para excluir alguma infeção sexualmente transmissível.

Apesar de geralmente não ser necessário, quando o cisto é demasiado grande, pode ser necessário realizar os seguintes exames:

  • ultrassonografia abdominal,
  • ultrassonografia transvaginal do útero (permite obter imagens da vagina e de outros órgão pélvicos),
  • tomografia computadorizada ou tomografia computadorizada com contraste do abdômen e da pélvis (permitem obter uma imagem bem definidas em 3 dimensões),
  • exames de ressonância magnética (usa um campo magnético para criar imagens de alta qualidade de certas partes do corpo, como tecidos, músculos, nervos e ossos).

Tratamento para cisto de Gartner

Por vezes é possível identificar o cisto ainda na maternidade, procedendo-se à aspiração do líquido ou a uma pequena cirurgia para a remoção completa do cisto.

Na idade adulta, a remoção do cisto apenas é recomendada quando a mulher apresenta sintomas ou complicações, como por exemplo, infecções urinárias ou incontinência.

Em alguns casos, a presença de cistos em um local tão sensível pode dar origem a infecções secundárias que, no caso de infecção bacteriana, pode ser tratada com antibióticos, que devem ser indicados pelo ginecologista.

Prognóstico: O prognóstico do cisto é muito positivo após remoção cirúrgica.

É importante descartar a possibilidade de doenças mais graves como o câncer da vagina. Para esse efeito o ginecologista pode realizar uma biópsia do tecido para confirmar a sua benignidade.

Conheça, aqui, alguns sintomas que podem ajudar a identificar o Câncer Vaginal.

É possível prevenir?

Não existem métodos estabelecidos para prevenir o desenvolvimento do cisto de Gartner. No entanto, se houver o desenvolvimento de uma infeção bacteriana, devem ser evitadas as relações sexuais.

Quando o crescimento apenas é identificado na vida adulta, é importante o ginecologista acompanhar o seu crescimento em intervalos regulares para que sejam identificadas possíveis alterações.

Dúvidas Frequentes

Onde está localizado o ducto do Gartner?

O ducto de Gartner está localizado no ligamento largo do útero. A sua posição é paralela ao tuba uterina e às paredes laterais da vagina e colo do útero. (Fonte)

Como saber se um cisto é cancerígeno?

Se o nódulo tiver componentes sólidos, em vez de líquido ou ar, ele pode ser benigno ou maligno. A única forma de confirmar se um cisto ou tumor é cancerígeno, é realizando uma biópsia. O procedimento envolve remover cirurgicamente parte ou todo o nódulo.


Outras Referências
  • Gartner duct cyst | Radiology Reference Article | Radiopaedia.org
    https://radiopaedia.org/articles/gartner-duct-cyst
  • Gartner’s Duct Cyst | NEJM
    https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMicm1609983
Autores
Drª Camille Rocha Risegato

Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093

Dra Camille Vitoria Rocha Risegato - CRM SP nº 119093 é formada há 14 anos pela Fundação Técnico Educacional Souza Marques, Rio de Janeiro.

> Consultar CRM (Fonte: https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_medicos&Itemid=59)

Dra Camille mudou-se para São Paulo onde realizou e concluiu residência médica em Ginecologia e Obstetrícia (RQE nº 25978) no Centro de Referência de Saúde da Mulher no Hospital Pérola Byington em 2007.

Em 2008 se especializou em Patologia do Trato Genital Inferior nesse mesmo serviço. Ainda fez curso de ultrassonografia em ginecologia e obstetrícia na Escola Cetrus.

Trabalha em setor público e privado, atendendo atualmente em seu consultório médico particular situado na Avenida Leoncio de Magalhães 1192, no bairro do jardim São Paulo, zona norte de São Paulo.

Também pode encontrar a Dra Camille no Linkedin, Facebook e Instagram

.
A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

Encontrou um erro? Está faltando a informação que está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


    Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
    Última atualização da página em 23/06/21