Cisto sinovial: Causas, 4 Sintomas e 6 Tratamentos

Atualizado e Revisado por Dr. Davi Marinho de Araújo (Ortopedista - CREMEC 13177 / TEOT-SBOT 12704) a 09/08/2019. Publicado originalmente em 9 de maio de 2011

O cisto sinovial ou ganglionar é uma bolsa que contém em seu interior um líquido gelatinoso, conhecido pelo nome de líquido sinovial, associado a uma bainha articular ou tendínea. Trata-se de um nódulo que aparece nas articulações ou nos tendões das mãos e dos punhos, como uma “herniação” de uma parte da sinóvia e da cápsula articular, mas também pode aparecer nos tornozelos e nos pés. Surge normalmente, após uma pancada na região, por um defeito na articulação ou então por LER – lesão por esforço repetitivo, quando o líquido sinovial “vaza” para fora das articulações, formando um caroço que pode ser facilmente visto e apalpado.

Esse nódulo possui uma forma circular, com uma consistência amolecida e localizada na região das articulações. Não costuma causar dor, porém, pode originar formigamentos e sensibilidade, por ser localizado muito próximo dos músculos e tendões. Ele pode mudar de tamanho, desaparecer sem a necessidade de tratamento ou ainda reaparecer depois de um tempo.

Cisto Sinovial

Quais são as Causas

Os cistos sinoviais aparecem normalmente, após uma lesão, pancada, traumas ou lesão por esforço repetitivo da articulação, o que acaba fazendo com que o líquido sinovial vaze para fora da articulação, levando à formação de uma bolinha, o cisto. Pode também acometer pessoas que possuem desgaste nas articulações.

A causa provável mais aceite entre os médicos é a “hipótese de herniação”, pela qual se pensa que eles ocorrem como “uma rotura ou distensão de uma parte enfraquecida da cápsula articular ou bainha do tendão”.

Fatores de risco

Os fatores de risco podem incluir:

  • Idade e sexo: Eles podem afetar qualquer pessoa (em qualquer momento), mas são mais comuns em mulheres de 15 a 40 anos.
  • Lesão articular ou tendínea: áreas lesadas anteriormente são mais propensas a desenvolver este tipo de tumor.
  • Uso excessivo: Os indivíduos que usam algumas articulações de forma exagerada ou excessiva estão mais propensos a desenvolvê-los. Asa ginastas femininas são um bom exemplo.
  • Osteoartrite: As pessoas com osteoartrite estão mais propensas a desenvolver esse tipo de cisto.
  • Traumas: Eles também podem resultar de um único incidente ou pequenos traumas repetidos.

Principais sintomas

O cisto Sinovial mede de 1 a 3 centímetros de diâmetros e costuma ser visível e palpável. Não costuma apresentar dor, mas ela pode ocorrer, caso comprima um nervo próximo. O local onde ocorre tende a ficar mais avermelhado e ainda desencadear outros sintomas:

  • Sensação de formigamento no membro atingido pelo cisto
  • Dor na articulação afetada
  • Perda da força
  • Sensibilidade diminuída no local

Localização: Geralmente formam-se ao longo dos tendões ou articulações dos punhos ou mãos, podendo também ocorrer nos tornozelos e pés. No entanto, também podem aparecer junto a outras articulações.

Forma e tamanho: A sua forma é redonda ou oval e geralmente medem menos de 2,5 centímetros de diâmetro. Por vezes são tão pequenos que não podem ser sentidos ao toque. O tamanho do cisto pode variar, muitas vezes aumentando quando o indivíduo usa a articulação afetada em movimentos repetidos.

Dor: Geralmente são indolores, mas caso comprimam um nervo (mesmo sendo um pequeno nódulo) podem originar dor, formigamento, dormência ou enfraquecimento muscular.

Por vezes desaparece naturalmente ou reaparece – mesmo após ter sido realizado o tratamento.

Exames para realizar o diagnóstico

O diagnóstico do cisto sinovial pode ser feito pelo médico clínico geral, reumatologista ou ortopedista. Caso o cisto esteja oculto ou seja muito pequeno, o médico pode solicitar alguns exames para descartar outras doenças, como artrite ou um câncer. Alguns exames incluem:

Ultrassonografia: Técnica que possibilita a visualização dos órgãos internos. Nesse caso, avalia de maneira geral o local do cisto.

Ressonância magnética: Técnica de imagem que produz imagens para fins de diagnóstico, feitos a partir de equipamentos que emitem ondas de rádio.

O diagnóstico também pode ser confirmado por aspiração – método realizado com o uso de uma agulha e seringa que realiza a aspiração do fluido presente no interior do cisto, que geralmente é espesso e transparente.

O cisto pode desaparecer naturalmente?

Sim. Em muitos casos, o cisto desaparece sem que haja a necessidade de algum tipo de tratamento. Não existe forma de prever qual será a reação do cisto ao longo do tempo. Ele poderá aumentar ou diminuir de volume, poderá permanecer sempre do mesmo tamanho ou desaparecer naturalmente, sem que para isso exista a necessidade de intervenção médica.

Tipos e o que fazer

Existem diversos tipos. Os mais comuns são:

Cisto Sinovial localizado no punho ou na mão: pode afetar os dedos, a mão ou o punho, sendo tratado com uma imobilização com uma tala com função de comprimir o local afetado, aspiração do líquido, fisioterapia e por último, cirurgia.

Cisto sinovial localizado no joelho: também conhecido como Cisto de Baker. Afeta a parte de trás do joelho, sendo tratada com drenagem local, fisioterapia e em último caso, cirurgia.

Cisto Sinovial localizado no pé: pode ser ocasionado devido a tendinites e também ao uso de calçados não apropriados, sendo tratado através de drenagem e em último caso, cirurgia.

Como é feito o tratamento

Caso o cisto sinovial não apresente dor, não existe a necessidade de tratamento cirúrgico ou de tomar algum medicamento, pois muitas vezes desaparecem naturalmente.

Quando causam dores fortes ou a de perda de força, o médico pode prescrever o uso de remédios anti-inflamatórios, como por exemplo, o diclofenaco ou o ibuprofeno.

Imobilização: Na maioria dos casos, o tratamento utilizado para aliviar a dor é a imobilização do local afetado com uma tala, impedindo o movimento da articulação. É importante evitar o uso de dispositivo de imobilização durante longos períodos, pois pode levar ao enfraquecimento dos músculos próximos.

Aspiração: Outro tratamento utilizado é a punção ou aspiração do líquido – realizado no próprio consultório médico, com anestesia local, utilizando uma agulha para aspirar o líquido sinovial acumulado próximo da articulação. Após a aspiração, o médico pode injetar um solução à base de corticoides para auxiliar e acelererar o processo de cura. Este procedimento costuma ter bons resultados em 75% dos casos, podendo o cisto reaparecer depois de algum tempo.

Cirurgia: No caso de reincidência do cisto ou quando as outras abordagens não funcionam, o médico pode indicar a cirurgia, que pode ser realizada pela via clássica ou através de artroscopia (keyhole). A cirurgia tem o objetivo de remover o cisto por completo juntamente com o pedúnculo, e raramente danifica os nervos, vasos sanguíneos ou tendões circundantes, porém, não garante que ele não volte a aparecer no futuro.

A cirurgia só é recomendada pelo médico, quando já se esgotaram todas as tentativas anteriores, como medicamentos, fisioterapias e a aspiração do líquido presente no cisto. Dependendo do local onde se encontra o cisto, a cirurgia será realizada com anestesia geral ou local. Geralmente é considerada uma cirurgia simples e segura, demorando em média 20 dias para o paciente recuperar, e tem uma eficácia de até 90%.

Após a cirurgia, o pós operatório exige que a pessoa permaneça em repouso, pelo período de 7 dias, para evitar o retorno do cisto ao local. Manter a extremidade levantada pode ajudar a prevenir o inchaço. Se o desconforto persistir, é importante consultar o médico.

Passado esse período, o médico prescreve algumas sessões de fisioterapia que irão favorecer e auxiliar como um todo na recuperação da cirurgia.

As sessões de fisioterapia geralmente incluem alongamentos, exercícios ativos ou resistidos, o uso de ultra-som e compressão do local, como forma de evitar a inflamação, infecção e ajudar na drenagem do cisto, prevenindo o seu retorno.

Tratamento caseiro

Uma ótima opção para tratar o cisto sinovial em casa é colocar uma compressa gelada no local atingido pelo cisto, por mais ou menos uns 15 minutos, pelo menos três vezes ao dia.

A acupuntura também está indicada em alguns casos como forma de tratamento natural para auxiliar no alívio da dor local e dos incômodos que o cisto pode causar. A acupuntura é um ramo da medicina chinesa tradicional, que se baseia na introdução de agulhas metálicas em pontos estratégicos do corpo. Causa uma sensação anestésica e é muito utilizada no tratamento de várias doenças.

Em alguns casos, o simples fato de trocar os sapatos ou mudar a forma de amarrar os cadarços (atacadores) pode aliviar bastante a dor associada aos gânglios presentes nos tornozelos ou pés.

Nota: É importante não apertar para tentar estourar o cisto, pois pode levar a infecções.

O cisto cinovial pode virar câncer?

O cisto sinovial é um tumor benigno, assintomático e não canceroso, portanto, não tem a capacidade de invadir tecidos de outros órgãos, nem tampouco disseminar-se para outras partes do corpo. Portanto, não existe nenhuma possibilidade dele se transformar em câncer.

Fotos

Mão: (Pulso e punho)

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
  • De Keyser F. Ganglion cysts of the wrist and hand. http://www.uptodate.com/contents/search.
  • Frontera WR, et al. Hand and wrist ganglia. In: Essentials of Physical Medicine and Rehabilitation: Musculoskeletal Disorders, Pain, and Rehabilitation. 3rd ed. Philadelphia, Pa.: Saunders Elsevier; 2015. http://www.clinicalkey.com.
  • Ferri FF. Ganglia. In: Ferri’s Clinical Advisor 2019: 5 Books in 1. Philadelphia, Pa.: Elsevier, 2019. http://www.clinicalkey.com.
  • Ganglion cysts. American Society for Surgery of the Hand. http://www.assh.org/handcare/Hand-Anatomy/Details-Page/articleId/27970.
  • Ganglion cyst. American College of Foot and Ankle surgeons. http://www.foothealthfacts.org/conditions/ganglion-cyst.
  • Amadio PC (expert opinion). Mayo Clinic, Rochester, Minn. Nov. 9, 2015.
Autores
Dr. Davi Marinho de Araújo (Ortopedista - CREMEC 13177 / TEOT-SBOT 12704)

Ortopedista e Traumatologista - CREMEC: 13177 TEOT(SBOT): 12704

O Dr. Davi Marinho de Araújo realizou a sua Graduação na Universidade Federal de Campina Grande, terminando o curso em 26 de abril de 2008. R. Aprigio Veloso, 882-Bodocongó Campina Grande PB (83) 2101 1000

Residência Médica

Ortopedia e Traumatologia : Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Getúlio Vargas (2009,2010,2011) Av.Gen. San Martin-Cordeiro Recife-PE 50630-060.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) - TEOT: 12704

Membro titular da Associação Brasileira Ortopédica de Osteometabolismo (ABOOM), e do Comitê de Doenças Osteometabólicas da SBOT.

Treinamento em cirurgia de Pé e Tornozelo no serviço de Ortopedia e Traumatologia da Clínica Alemana de Santiago-CH, International intership program at Traumatology Department, ankle and foot Unit with MD Cristian Ortiz as tutor.

Treinamento na Especialidade

CURSO INTERNACIONAL AO-HASTES INTRAMEDULARES, realizado no Windsor Barra Hotel Rio de Janeiro RJ, 20 a 21 de maio de 2009.

AO PRINCIPLES OF FRACTURE TREATMENT COURSE, realizado em Fortaleza CE , de 4 a 6 de agosto de 2011.

CURSO AO TRAUMA PE E TORNOZELO, realizado em INDAIATUBA SP, de 24 a 26 de ABRIL de 2014.

CURSO AO TRAUMA AVANÇADO, realizado em RIBEIRAO PRETO SP , de 19 a 22 de AGOSTO de 2015.

Atividades laborais

Hospital Antonio Prudente, Fortaleza CE, atendimento clínico e procedimentos cirúrgicos, departamento de ortopedia e traumatologia, serviço de pé e tornozelo.

Membro titular do comitê de Ética Médica do Hospital Antonio Prudente, Fortaleza - CE, eleito para o atual biênio por processo eleitoral.

Hospital Gastroclinica, Fortaleza CE, atendimento clínico em emergência e procedimentos cirúrgicos.

Governo do Estado do Ceará , Policlínica Regional de Caucaia, médico ortopedista e traumatologista aprovado em concurso público.

Consultório Vittacura: Av Desembargador Moreira, 760 Meireles - Centurion Business Center - sala 809.

Também pode encontrar o Dr. Davi no Linkedin e no Google.

Última atualização da página em 09/08/19