Coceira no pênis: candidíase, psoríase + 10 causas e o que fazer

Atualizado e Revisado por Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237) a 08/08/2019. Publicado originalmente em 22 de abril de 2019

Coceira prolongada na região do pênis pode ser sinal de que algo está errado. É importante o homem estar atento à duração e intensidade deste incômodo, e procurar ajuda médica para obter o diagnóstico correto sempre que ocorram sintomas como ardência, feridas avermelhadas, corrimento, verrugas, ou coceira no pênis que por vezes piora durante a noite. No entanto, antes de entender o que pode gerar coceira no pênis, é necessário compreender o que é a Balanopostite, termo médico usado para descrever o processo inflamatório, que tem como principal sintoma a coceira no órgão genital masculino.

Coceira No Pênis, O Que Pode Ser E Como Tratar

O que é Balanopostite?

A Balanopostite é a inflamação simultânea da glande e do prepúcio. É descrita como balanite quando atinge somente a glande, e como postite quando acomete o prepúcio. Justamente por estar relacionada aos hábitos higiênicos precários, é vista mais frequentemente em homens não circuncidados, já que o excesso de prepúcio dificulta a higienização do pênis. Além disso, tem ligação direta com doenças sexualmente transmissíveis (DST). Veja como a Higiene íntima masculina deve ser feita.

Como tratar: Para fazer o tratamento correto da Balanopostite, é necessário identificar primeiramente o agente causador da doença. A cirurgia de fimose é uma ótima prevenção. Por facilitar a higiene genital, ela pode prevenir diversas doenças que causam coceiras no pênis. A retirada do excesso de pele faz com que seja mais fácil limpar a região. Além disso, o procedimento cirúrgico reduz as chances do homem contrair DSTs e infecções urinárias, já que diminui a extensão da mucosa, local onde as bactérias se instalam. A cirurgia dura em média uma hora, e o período de recuperação é de cerca de dez dias.

Entenda agora quais são os principais agentes causadores de episódios de Balanopostite, e os tratamentos indicados em cada caso.

Sarna

Também chamada de escabiose, a sarna humana é uma infecção parasitária da pele causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. Pode estar presente em todo o corpo, inclusive no pênis. Pode ser transmitida pelo contato com alguém infectado ou pelo compartilhamento de objetos que carreguem o ácaro. O seu sintoma mais característico é a coceira intensa no período da noite.

Como tratar: O tratamento é feito com o uso de remédios escabicidas aplicados no local da infecção.

Candidíase masculina

É a doença causada pelo fungo Candida albicans, que se instala na glande. Geralmente encontrada nas mulheres, a candidíase também pode infectar os homens. Não se caracteriza como DST, e atinge pessoas com baixa imunidade ou com hábitos irregulares de higiene. Causa sensação de queimação e forte coceira na região genital masculina. Veja outros sintomas e quais as causas de candidíase no homem.

Como tratar: O tratamento da candidíase consiste na administração de pomadas antifúngicas. O Miconazol e o Clotrimazol são dois exemplos de pomadas. Além disso, deve ser considerada uma reeducação alimentar, já que a candidíase também pode ser um sinal de diabetes.

Tricomoníase

É a infecção genital causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis. Assim como a candidíase, pode afetar tanto homens como mulheres. Pode ser contraída pelo sexo desprotegido e pelo compartilhamento de roupas íntimas. Normalmente não apresenta sintomas e é eliminada pelo próprio corpo. Ainda assim, em casos de infecções mais graves, a doença pode causa coceira intensa, inclusive na uretra.

Como tratar: O tratamento normalmente é feito com antibióticos e, em casais, deve ser feito por ambos os membros. Veja O que fazer para aliviar os sintomas e curar a tricomoníase.

Alergia

Ocorre em pessoas que apresentam facilmente reações do sistema imunológico aos diversos tipos de contato considerados “estranhos” pelo corpo. No caso de uma alergia causada pelas próprias peças de roupas íntimas, ela pode surgir pelo tipo de tecido da cueca e pelo próprio sabão usado para lavar a roupa. Sabão, detergentes e amaciantes perfumados, por exemplo, facilitam a alergia.

Os homens que apresentam intolerância ao látex encontrado na camisinha também podem sofrer com coceira. Outros artigos usados em relações sexuais, como cremes e lubrificantes, também podem desencadear reações alérgicas.

O que fazer: O tratamento mais rápido para parar com a coceira é identificar o que está causando a alergia e interromper o seu uso. Usar cuecas de algodão e sabonetes neutros para lavar as roupas íntimas também pode ajudar a eliminar a coceira. Para os homens com alergia ao látex, o ideal é procurar por preservativos fabricados com poliuretano, um tipo de polímero não alérgico.

Uretrite

Uretrite é a inflamação do tubo (uretra) que conduz a urina da bexiga para o exterior do corpo. Outros sintomas da uretrite incluem micção frequente, dificuldade em urinar e sangue no sêmen.

Como tratar: O tratamento da uretrite geralmente é feito com a administração de antibióticos ou antivirais. Alguns dos mais conhecidos incluem:

  • azitromicina (antibiótico, geralmente tomado em dose única)
  • doxiciclina (antibiótico oral, normalmente tomado duas vezes por dia durante sete dias)
  • eritromicina (antibiótico que pode ser administrado por via oral, quatro vezes ao dia durante sete dias)
  • ofloxacina (antibiótico oral geralmente tomado duas vezes por dia durante sete dias)
  • levofloxacina (antibiótico oral geralmente tomado uma vez por dia durante sete dias).

Herpes genital

A herpes genital é uma DST desencadeada pelo vírus herpes simplex. Um dos principais sintomas é dor e coceira na área genital e no pênis. Juntamente com a coceira, os surtos da condição podem produzir pequenos aglomerados de bolhas cheias de líquido na região afetada.

Como tratar: Embora ainda não seja possível eliminar completamente o vírus, o tratamento com antivirais ajuda a reduzir os surtos, acelerar o tempo de cicatrização das lesões e reduzir o desconforto.

Piolhos Pubianos

Conhecido também como Chato, o piolho pubiano é um parasita que se instala nos pêlos da região genital, tanto masculina quanto feminina. Alimenta-se de sangue, e é justamente isso que causa a sensação de coceira. Eles são transmitidos pelo contato com pessoas infectadas, ou pelo compartilhamento de objetos íntimos, como toalhas e lençóis.

Como tratar: O tratamento é feito geralmente com substâncias pesticidas tópicas. O Malathion e o Permetrina creme são dois exemplos. Como se instala nos pêlos, depilar a região púbica também é uma forma de eliminar a infestação.

Má Higiene

A falta de higiene é uma das causas mais comuns de coceira e irritação no pênis. Se o pênis não for limpo corretamente ocorre o acúmulo de esmegma, secreção branca composta por restos de células descamadas, óleos e gorduras. Esse acúmulo faz do órgão genital masculino um ambiente propício para a proliferação de fungos e bactérias nocivas. Atinge em sua maioria, homens não circuncidados.

O que fazer: Além de ter o cuidado de limpar o pênis todos os dias, é importante o homem adotar algumas precauções no manuseio da área genital, como limpar as mãos antes e depois de urinar. Secar bem o pênis após uma ida ao banheiro impede que restos de urina fiquem na cueca. Isso também diminui a chance de infecções e irritações. Veja como fazer a Higiene Íntima corretamente.

Clamídia

É a DST causada pela bactéria Chlamydia trachomatis. Pode não apresentar sintomas, o que faz dela uma doença perigosa que, se não diagnosticada, pode causar infertilidade. Ainda assim, quando apresenta algum sinal, tem como característica principal a coceira no pênis, que pode ser acompanhada de corrimento.

Como tratar a clamídia: Por ter como agente causador uma bactéria, é tratada com antibióticos que devem ser receitados exclusivamente pelo urologista. A Azitromicina e a Doxiciclina são dois exemplos.

Psoríase

A psoríase é uma doença de pele autoimune, em que o corpo ataca a si mesmo. Causa lesões avermelhadas de aspecto seco, distribuídas em placas que se descamam. Podem aparecer em todo o corpo. No entanto, a chamada Psoríase Invertida ocorre nas áreas mais úmidas do corpo e ataca principalmente a cabeça do pênis.

Como tratar: Geralmente é combatida com tratamento tópico, através do uso de pomadas e cremes compostos de corticóides. Em casa podem ser usados alguns remédios caseiros simples, como a aplicação de compressas mergulhadas em chá de camomila frio.

Líquen nitidus

O líquen nitidus é uma inflamação das células da pele que causa pequenas protuberâncias em diferentes partes do corpo, incluindo o pênis.

Como tratar: O líquen nitidus geralmente não requer tratamento. Em dois terços dos casos, as protuberâncias desaparecem sozinhas no prazo de um ano. Apenas a descoloração na área pode durar vários meses ou anos. Nos casos em que ocorre coceira intensa ou as lesões parecem não melhorar, existem algumas opções de tratamento, que incluem: fototerapia; uso de pomadas ou géis corticosteróides redutores da inflamação; inibidores de calcineurina tópicos; e medicamentos anti-histamínicos como a difenidramina (Benadryl), que podem ajudar a reduzir a inflamação e coceira causada pela condição.

HPV

É uma DST que pode não apresentar sintomas, sendo combatida e eliminada pelo próprio corpo. No entanto, a infecção causada pelo vírus do papiloma humano pode originar problemas mais severos. Um destes problemas é o surgimento de verrugas ao longo do pênis, que podem se espalhar até o ânus. Se não tratada, a HPV pode causar câncer no pênis.

Como tratar o HPV: O tratamento apenas é realizado quando a doença manifesta sinais aparentes. As verrugas genitais são removidas, eliminando os tecidos afetados. A remoção das verrugas pode ser feita com agentes tópicos, com a aplicação de pomadas que destroem as células anormais, ou por cauterização, realizada através de um pequeno procedimento cirúrgico. Entenda com ocorre o contágio do HPV e os principais tratamentos

Remédios caseiros

O ato de coçar pode aliviar a coceira do pênis, mas o alívio na maioria das vezes é apenas temporário. Além disso, o hábito de coçar também aumenta o risco de ferimentos e possíveis infecções na pele. Alguns remédios caseiros indicados para aliviar a coceira e impedir a inflamação incluem:

Compressa fria: A aplicação de compressas frias estão indicadas no alívio da coceira causada pela sarna, dermatite de contato (alergias) ou pêlos encravados. Aplique um pano úmido e frio no pênis por 5 a 10 minutos ou aplique uma bolsa de gelo envolta em uma toalha. O efeito refrescante da compressa fria também pode ajudar a aliviar a inflamação causada pela balanopostite ou uretrite.

Aveia coloidal: As propriedades anti-inflamatórias da aveia coloidal podem ajudar a reduzir irritações, coceira e ressecamento da pele. Para preparar o banho de aveia, basta polvilhar uma pequena quantidade de farinha de aveia em água morna.

Vinagre de maçã: Quando a causa de coceira no pênis é a psoríase, o vinagre de maçã pode ajudar a aliviar o sintoma. Misture uma parte de vinagre de maçã com uma parte igual de água e aplique a solução diretamente no pênis. Assim que secar, enxágue bem. Nota: Não aplique vinagre caso existam rachaduras na pele, pois pode causar ardência.

Sal do Mar Morto: Outro remédio para a coceira do pênis causada pela psoríase é o sal do Mar Morto ou o sal Epsom. Adicione sal a uma banheira com água morna e fique de molho por cerca de 15 minutos.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
Autores
Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237)

Urologista - CRM-BA 22237

Consultar > Currículo Lattes.

O Dr. Nilo Jorge é Graduado em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Publica- 2010. Além disso possui:

- Especialização em Urologia e Cirurgia Geral na Universidade de São Paulo – 2013/2015.

- Título de especialista em Especialização em Fellowship em UroOncologia, Laparoscopia e Cirurgia Robótica.

Fundação Antônio Prudente- AC Camargo Câncer Center, AC CAMARGO, Brasil.

Título: Cirurgias Laparoscópicas e Robótica em Urologia. - Orientador: Dr. Gustavo Cardoso Guimarães – 2017.

- Coordenador do Núcleo de Uro-Oncologia do Hospital Santo Antônio- Obras Sociais Irmã Dulce. Preceptor do núcleo de Urologia do Hospital São Rafael. Uro-oncologista do Grupo OncoClinicas do Brasil e sócio do grupo Uroclinica da Bahia.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, cirurgião geral e urologista pela Universidade de São Paulo (USP- RP). Fellowship em Uro oncologia, laparoscopia e cirurgia robótica no AC Camargo Câncer Center.

Cirurgião robótico certificado pela Intuitive/Strattner. "International Member" da European Association of Urology (EAU) e da "American Urological Association" (AUA). Possui trabalhos publicados em congressos, periódicos e livros em Urologia.

Endereço: Rua Anita Garibaldi, 1815 CME Federação, Salvador/BA - Telefone: (70) 3235-0867 / 2626-3030

Também pode encontrar o Dr. Nilo Jorge na sua página www.nilojorge-leaobarretto.com, ou no Linkedin e Instagram.

Última atualização da página em 08/08/19