-->Como Identificar Assaduras nos Bebês - Educar Saúde

Como Identificar Assaduras nos Bebês

Publicado em 30/07/2014. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

Nos bebês, e especialmente nos bebés numa idade mais prematura, é frequente o aparecimento de assaduras ao nível da pele.

A zona que circunda o ânus é uma das zonas que mais frequentemente é afectada por assaduras, que se fica a dever a possíveis infecções dermatológicas provocadas pelas secreções sólidas e líquidas.

Estas assaduras apresentam-se como uma inflamação na pele. Embora a gravidade não seja geralmente muito acentuada, o tratamento atempado e um esforço para a hidratação do pele são medidas que devemos desde logo seguir.

Mas, para que possamos tomar medidas de tratamento e hidratação, é fundamental que sejamos capazes de reconhecer quando estamos perante um carro de assaduras.

As assaduras caracterizam-se geralmente por uma vermelhidão na zona do anal do bebé (na zona à volta do ânus, nas nádegas nomeadamente). Esta situação acontece de forma comum nos bebés, independentemente do seu sexo.

No geral, para além das nádegas, todas as zonas cobertas pela fralda do bebé são zonas susceptíveis da ocorrência deste problema, pelo que devemos estar também atentos aos genitais, virilhas, abdómen e coxas (parte superior).

Este problema causa um incómodo significativo no bebé, até porque a sua pele fica muito mais sensível e pode provocar dor.

Conforme já referido, geralmente as assaduras não originam problemas de gravidade maior. No entanto, a prevenção é uma excelente forma de combater as assaduras. A manutenção da hidratação da pele é um passo fundamental, porque mantendo a pele do bebé hidratada e saudável a ocorrência de assaduras diminui muito significativamente.

É também importante que tenhamos muitos cuidados na escolha da fralda do nosso bebé e na forma como a colocamos. Fraldas que fiquem demasiado apertadas e que inibam muito a respiração dos poros da pele podem potenciar muito mais o aparecimento deste problema, ao mesmo tempo que causam muito mais desconforto no bebé.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook