Saiba como tratar os pelos encravados

Os pelos encravados, quando surgem, além de inestéticos, podem ainda causar alguma dor. Umas mais, outras menos, mas são poucas as mulheres que podem orgulhar-se de não sofrer com os pelos encravados. Seja nas axilas, as virilhas ou nas pernas, quase todas as mulheres sofrem com o aparecimento destes pelos indesejados.

como remover pelos encravados

Normalmente basta fazer a depilação ou passar a lâmina para o problema ficar resolvido. Tem apenas de estar atenta ao seu crescimento, e quando eles estiverem bem à vista, retirá-los com um destes métodos. Dessa forma, impede-se que eles se tornem mais incómodos e visíveis.

Contudo, quando os pelos encravados são mais frequentes, então a situação torna-se um pouco mais complicada. Além de causar incómodo e alguma dor, a pele fica com uma aparência feia, como se estivesse cheia de espinhas.

Se você costuma ter pelos encravados de uma forma muito frequente, então neste artigo poderá saber mais sobre as suas causas e os vários tratamentos adequados. Confira ainda algumas soluções caseiras e como pode prevenir o aparecimento dos pelos encravados.

Causas dos pelos encravados

O pelo encravado é um pelo que não consegue romper a pele. Dessa forma, por não conseguir sair, acaba encurvando-se debaixo da pele, ficando aí encravado. Geralmente o pelo encravado acaba por provocar a irritação da pele, e em muitos casos, leva mesmo à formação de pus.

Assim, além de dar uma aparência indesejada a essa região da pele, provoca ainda dor nessa área. Antes de abordarmos as causas que levam ao aparecimento de pelos encravados, é importante perceber como é que tudo acontece. O pelo encravado passa por várias fases:

– fase 1: o pelo está debaixo da pele;

– fase 2: depois de encravado, começa a ficar inflamado, provocando vermelhidão e inchaço;

– fase 3: dá-se o surgimento de uma secreção de cor amarelada;

– fase 4: nesta última e derradeira fase, o pelo encravado pode tornar-se um cisto, deixando essa zona da pele rígida e com sensação de dor.

O encravamento do pelo ocorre devido à obstrução do folículo piloso, sendo que esta obstrução acontece por diversos motivos:

– excesso de oleosidade;

– ser uma região da pele mais ondulada ou com dobraduras;

– retirada dos pelos, já que eles depois perdem a sua ponta final que serve para perfurar e atravessar a barreira cutânea;

– utilização de roupas muito justas e apertadas.

Fatores como o tamanho do poro, o formato e espessura do pelo podem também ter influência no aparecimento deste problema. As características do pelo podem levar a uma maior ou menor propensão ao desenvolvimento de pelos encravados. Por exemplo, pelos que sejam muito finos ou muito grossos tem uma maior facilidade em encravar. Também os pelos de indivíduos de pele negra, devido ao facto de terem uma estrutura em espiral, têm mais dificuldade em sair, o que leva igualmente ao aparecimento frequente de pelos encravados.

Apesar de todos estas possíveis causas e fatores, na realidade os pelos encravados surgem especialmente em regiões da pele com muito atrito, como as virilhas e as axilas. Já nas pernas e em outras partes do corpo os pelos encravados são mais raros. Contudo, nomeadamente no inverno, podem ocorrer, já que a roupa utilizada nessa fase torna-se mais justa e apertada, tornando outras regiões também propensas a sofrerem com os pelos encravados.

Tratamentos para pelos encravados

Para quem tem poucos pelos encravados, a solução é simples e barata: tirar os pelos com a lâmina. Contudo, este método de remoção de pelos pode estimular uma maior frequência no aparecimento deste problema. Isto acontece pois, à medida que se raspa muitas vezes uma dada zona da pele, a haste do pelo cortado começa a alargar, aumentando assim as suas dificuldades para romper a barreira cutânea. Isto pode provocar o seu encurvamento debaixo da pele, levando assim ao encravamento do pelo.

Para quem tem pelos encravados com frequência, é importante adotar um método que ajude a tratar o problema. Entre as principais opções de tratamento para os pelos encravados, encontram-se as depilações definitivas, como a de luz pulsada ou laser. Mas há ainda outros métodos que ajudam a desencravar o pelo. Confira de seguida como tratar pelos encravados.

Fotodepilação

Fotodepilação com luz pulsada

A fotodepilação é uma depilação definitiva, utilizando um aparelho emissor de luz pulsada. Através da emissão da Luz Intensa Pulsada, as células germinativas dos pelos são “destruídas”, levando a que esses pelos apenas surjam muito tempo mais tarde. Ao “destruir” as células germinativas, o pelo apenas volta a nascer quando estas se regenerarem, o que pode levar muito tempo. A fotodepilação é assim uma ótima opção para tratar pelos encravados, mas também, a foliculite. Esta última ocorre quando o pelo encravado vem acompanhado de pequenas espinhas.

Depilação a laser

depilação barba laser

A depilação a laser, tal como a fotodepilação, é um tipo de depilação definitiva. Com recurso a um aparelho emissor de laser, o calor deste irá destruir a matriz do pelo (o local onde nasce), impedindo que volte a crescer ou que volte a surgir durante alguns meses, ou até mesmo anos. Dessa forma, ao reduzir a quantidade de pelos que nascem, diminuem também as probabilidades de os pelos encravados aparecerem. A depilação a laser é assim, tal como a fotodepilação, um método bastante eficaz para os pelos encravados e para a foliculite.

Recomendado » Eliminar os Pelos Definitivamente de Forma Natural

Produtos para desencravar os pelos

Existem produtos farmacêuticos, com ativos como ácido salicílico, ácido retinoico, peróxido de benzoíla, ureia ou ácido glicólico, que podem ajudar a desencravar os pelos. Este tipo de produtos devem ser indicados por um médico dermatologista.

Pomadas com antibióticos

Nos casos onde os pelos encravados provocam o aparecimento de espinhas com pus, é importante consultar um médico dermatologista, que poderá prescrever pomadas com antibióticos.

Remoção médica do pelo

Em certas situações, pode ser necessário retirar o pelo encravado através de uma pequena incisão. Contudo, este procedimento deve apenas ser realizado por um médico, já que o risco de agravar o encravamento e de desenvolver uma grave inflamação é grande.

Esfoliação

A esfoliação, mais que um tratamento para desencravar pelos, é especialmente indicado para prevenir o seu aparecimento. Ao esfoliar regularmente a pele, além de retirar a camada mais superficial com células mortas, que podem dificultar a passagem do pelo, ajuda ainda a manter os poros desobstruídos.

Mas a esfoliação pode também ser um método útil para tratar pelos encravados mais superficiais, podendo ser feita em clínicas de beleza, mas também em casa, com recurso a soluções caseiras. Contudo, para os casos de encravamento de pelos muito frequente, ou quando há foliculite, este tratamento não é indicado.

Estas são as várias alternativas disponíveis para tratar os pelos encravados, sendo cada uma delas indicada para determinadas situações. Antes de escolher qual a melhor opção para si, é importante que consulte um médico dermatologista, que saberá indicar o tratamento mais adequado à sua situação. Se os seus pelos costumam encravar de uma forma frequente, ou se eles surgem acompanhados de inflamação e produção de pus, então deve procurar o mais depressa possível um profissional médico para tratar o problema.

Receitas caseiras para pelos encravados

Os pelos encravados podem ser prevenidos, sendo a medida mais importante a esfoliação. Como referimos em cima, esfoliar regularmente a pele ajuda a impedir o encravamento da pele, e como tal, deve começar a ter alguns cuidados nesse sentido se quer ficar livre deste problema. Confira de seguida algumas receitas caseiras de esfoliantes, à base de produtos naturais, normalmente encontrados na sua cozinha.

Açúcar e mel

beneficios do mel para a saude

Para fazer este esfoliante, basta juntar um pouco de mel com açúcar cristal branco. Este esfoliante deve ser feito 3 a 4 dias antes da realização da depilação. Deve também fazer o esfoliante 10 dias depois.

Açúcar e óleo de amêndoas

Este esfoliante é composto por óleo de amêndoas misturado com um pouco de açúcar cristal. Para aplicar, deve passá-lo durante o banho, massageando suavemente. No final, tem apenas de enxaguar.

Farinha de arroz e leite

O esfoliante de farinha de arroz e leite é obtido através da mistura de meia colher rasa de chá de açafrão, uma colher de sopa de farinha de arroz e duas colheres de sopa de leite desnatado. Deve depois esfregar cuidadosamente a solução na região da pele que pretende esfoliar, utilizando movimentos suaves.

Fubá e azeite

Para obter este esfoliante tem de juntar e misturar bem uma colher de sopa de fubá, uma colher de sopa de açúcar, uma colher de chá de sabonete líquido e duas colheres de sopa de azeite. Depois tem apenas de aplicar e esfregar essa solução da área do corpo pretendida durante o seu banho.

10 maneiras de evitar pelos encravados

A esfoliação é a melhor forma de prevenir o aparecimento dos pelos encravado. Seja qual o esfoliante usado, os dermatologistas recomendam que ele seja usado 3 a 4 dias antes da depilação, e novamente 10 dias depois. A esfoliação irá desobstruir os folículos pilosos e retirar a camada de células mortas, facilitando assim a passagem do pelo. Contudo, há ainda outros cuidados importantes que ajudarão a evitar que o pelo encrave. Confira de seguida 10 maneiras de evitar pelos encravados.

1 – Depois da depilação não deve aplicar loções que contenham álcool ou cremes gordurosos (a não ser que seja por indicação do seu dermatologista);

2 – Depois da depilação, não deve expor a sua pele ao sol. Espere pelo menos 48 horas antes de o fazer;

3 – Deve apenas utilizar a lâmina para remoção dos pelos em casos esporádicos, quando precisa de fazer a depilação urgentemente mas não tem tempo;

4 – Na depilação, se utilizar lâmina, deve escolher uma bem afiada, de modo a cortar o pelo logo na primeira tentativa, evitando assim repetir a passagem da lâmina na pele, provocando maior atrito e irritação;

5 – Se costuma tirar os pelos com a lâmina, não a deve reutilizar, evitando assim o aparecimento de alguma infeção caso se corte;

6 – Deve evitar usar roupas justas e apertadas durante um período longo de tempo;

7 – Deve evitar utilizar tecidos que retenham o suor e a humidade, preferindo as peças de vestuário em algodão;

8 – Mantenha a sua pele sempre hidratada, utilizando para isso produtos específicos e adequados ao seu tipo de pele (oleosa, normal ou seca);

9 – Na zona das axilas, deve optar por usar desodorantes hidratantes;

10 – Não deve permanecer durante muito tempo com roupas de banho molhadas, como o maiô ou o biquíni.

Os melhores produtos para prevenir pelos encravados

Além dos vários cuidados apresentados para prevenir o aparecimento de pelos encravados, há ainda um conjunto de produtos elaborados especialmente para ajudar a evitar este problema. Confira de seguida os melhores produtos para prevenir pelos encravados:

– Esfoliante Corporal Ikove;

– Esfoliante Corporal Nívea;

– Esfoliante Granado Calêndula;

– Intimamente Loção para pelos encravados;

– Redutor de pelos encravados DepiRoll;

– Depil Line Creme Emoliente para após a depilação.

É importante relembrar que os pelos encravados são uma situação bastante normal, afetando a maior parte das mulheres. Como tal, deve analisar bem o seu caso individual, de modo a perceber qual a melhor forma de evitar o aparecimento dos pelos encravados. Cada pessoa é única, e como tal, cada uma tem um método que é mais eficaz que os outros. Por exemplo, se algumas utilizam a lâmina, há outras que apenas se dão bem com a depilação com cera.

É por isso essencial descobrir o método mais adequado para si. Além disso, deve seguir as dicas presentes em cima, de modo a reduzir ao máximo as probabilidades de surgirem pelos encravados. Se mesmo com estes cuidados, os pelos encravados continuarem a aparecer de uma forma recorrente e sistemática, então deverá consultar um médico dermatologista, que irá estudar o seu caso e indicar o tratamento mais adequado para si.