Comunidade

Publicado em 18/06/2011. Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Os seres humanos são sociais por natureza – a nossa mente e o nosso corpo foram feitos para funcionar melhor quando vivemos em grupo e nos ajudamos uns aos outros a suportar os fardos da vida, mesmo que se trate apenas de arranjar alimento ou de enfrentar um inimigo. Por outro lado, viver isolado, sobretudo depois do divórcio ou da morte de um parceiro, está associado a um maior risco de depressão e de desleixo pessoal, entre outros factores com uma ligação importante à mortalidade.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉

 

As relações sociais geradoras de apoio aumentam o seu bem-estar: as pessoas que estão mais integradas na comunidade dispõem de uma melhor rede de apoio social, o que as ajuda a manter-se saudáveis e a viver mais tempo do que aquelas que vivem sozinhas.

Como integrar-se

. Passe algum tempo a andar a pé ou desfrute apenas do zumbido que o envolve num parque ou numa reserva natural perto da sua casa.
. Adira a um clube e conheça pessoas com os mesmos interesses que os seus.
. Vá regularmente ao ginásio ou ao centro desportivo local.
. Adira a acções de voluntariado – comece a fazer coisas pelos outros e todos desejarão ser seus amigos!
. Use os estabelecimentos e os serviços locais para ficar a conhecer bem a sua zona.

Publicidade

Viver em comunidade pode proporcionar-lhe mais 6 anos de vida.

Saiba mais sobre:
Autores
Equipe Editorial

Todos os artigos desenvolvidos pela nossa equipe editorial baseiam-se em evidências científicas, sendo todos eles revisados por médicos da sua especialidade, esforçando-nos sempre para ser objetivos e apresentar os dois lados do argumento. Pode consultar a nossa equipe de especialistas Aqui

A nossa equipe concentra-se assim em garantir que o conteúdo, os produtos e os serviços fornecidos pela plataforma mantenham os mais elevados padrões de integridade médica, ajudando a garantir que todas as informações que o usuário recebe, sejam precisas, e baseadas em evidências, atuais e confiáveis.

Para além disso, todo o conteúdo é revisado e atualizado continuamente para garantir a sua precisão.

O processo de atualizações é simples.

Sabemos que os padrões de tratamento para algumas condições, como o câncer e a diabetes (por exemplo) mudam e estão em constante evolução, de modo que, existem conteúdos que devem ser revisados com maior frequência, de forma a garantirmos que a informação existente e recém-publicada reflita sempre as informações mais precisas e atuais. Saiba mais sobre nós Aqui

Se encontrou alguma imprecisão ou erro nos nossos conteúdos, informe-nos através da nossa página de Contato.

Publicidade

Comunidade