Crianças Desconcentradas, Despistadas, Distraídas: Causas, o que fazer?

Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

Algumas crianças andam sempre nas nuvens. O importante é determinar se a sua falta de concentração significa ou não um problema.

Frequentemente, assim é, porque a dificuldade para se concentrar costuma provocar, pelo menos, brigas em casa ou problemas na escola.

André! Por Favor, pendura o casaco, guarda os sapatos e calça os chinelos”.

Passado um bocado, a mãe do André descobre o casaco no sofá da sala os sapatos na cozinha e a criança tranquilamente a brincar no quarto com os pés descalços.

Cenas como esta ocorrem em todas as casas. O pior é quando são contínuas e, além disso, se descobre que a criança não desobedece com intenção.

Crianças com Falta de concentração (dificuldade para se concentrar)

Muitas mães pensam que os seus filhos não ouvem bem e, por isso, é que não obedecem, quando lhes dão uma ordem.

Na realidade não é mais do que falta de concentração: a criança não é capaz de dirigir a sua atenção primeiro para o que se lhes diz e, em seguida para a execução da tarefa.

Eliminado um eventual problema de audição ou de compreensão, existem outras causas possíveis, para a sua forma de agir.

Por exemplo, há crianças que se precipitam para executar a primeira parte da ordem, sem ouvirem o que vem depois. “Ana, apanha a roupa, lava os dentes e veste o pijama”.

Ana saiu disparada e, efectivamente, guardou a sua roupa mas nada mais. Simplesmente, não estava atenta ao resto da frase.

Neste caso o melhor é reter a criança e obrigá-la a repetir, em voz alta o que lhe disse e incentivá-la a dar instruções a si mesma enquanto obedece.

Há também, crianças que não obedecem porque são incapazes de filtrar correctamente toda a informação que lhes chega.

Para eles, tudo o que ouvem tem a mesma importância. Daí que se despistem e não saibam o que fazer primeiro.

Finalmente, pode acontecer que uma criança que parece não se interessar por nada esteja fortemente desmotivada. Neste caso convém investigar o porquê e depressa.

Conheça 30 Alimentos Incríveis para Melhorar a Memória e a Concentração

Quando o problema é a distração

Por detrás de muitas criança aparentemente lentas, costuma haver alunos com dificuldades de concentração. Mas nem sempre assim é.

Por vezes, a criança não termina o trabalho, porque não está suficientemente motivada ou, simplesmente, porque tenta “escapulir-se”.

Quando o problema é a distracção, pode ser útil fixar um tempo máximo razoável para cada tarefa, mais amplo no inicio, que iremos reduzindo, á medida que a criança for melhorando.

Quer se ajuste ao tempo quer não, o seu comportamento terá consequências: positivas, se conseguiu o seu objectivo; e negativas, se assim não for, pois terá de levar os deveres incompletos.

Falta de atenção e concentração na sala de aula

falta de atenção e concentração na sala de aula

A escola pode constituir, para as crianças com dificuldades de concentração e, especialmente, para os seus pais, uma fonte inesgotável de problemas: más notas, por erros tontos; trabalhos por terminar, “porque não tive tempo”; deveres de casa, que nunca mais são feitos… e assim sucessivamente, semana após semana.

A criança aprende, em geral, sem problemas, mas não rende de acordo com as suas possibilidades. E “anda sempre nas nuvens”.

Álvaro tem 7 anos e os seus pais estão desgostosos, porque, sendo uma criança inteligente, as suas notas têm sido bastante más.

O professor mostrou-lhes os cadernos e as provas: deixou perguntas sem resposta, sem se dar conta; leu mal o enunciado dos problemas ou apenas fez uma parte; tem erros primários, nas operações matemáticas, etc.

E isso é apenas uma parte: esquece-se de levar o material de que necessita para as aulas; ou deixa em casa os TPC, que tanto lhe custou terminar, na tarde anterior.

Não repreender

É importante não repreender, constantemente, estas crianças. O mais provável é que, por esse caminho, não consigamos nada, pois o pequeno não faz de propósito.

Apenas nos arriscamos a que chegue à conclusão de que é estúpido, pois não consegue melhorar o seu rendimento, por mais que tente. Realmente, estas crianças costumam ter empenho em melhorar.

Devemos tentar delimitar, da forma mais concreta possível, qual é o problema específico da criança.

Talvez não reveja as suas tarefas, quando as dá por terminadas; talvez não leia até ao fim as instruções; talvez se precipite a responder.

Há que procurar a razão e ajudá-lo a encontrar truques, para contornar o problema.

Por exemplo, habitue-o a fazer uma marca em cada tarefa que reviu; ensine-o a sublinhar as palavras-chave, nos enunciados; ou insista para que reveja várias vezes o seu trabalho, até se esgotar o tempo disponível.

Também nestas situações costuma ser útil ensinar a criança a falar consigo mesma, para recordar o que tem de fazer.

Por último, não se esqueça de recompensar o trabalho bem feito, o que não implica que esteja perfeito: trata-se de premiar o esforço realizado.

Além de o felicitar efusivamente e de lhe oferecer uma recompensa, quando, por exemplo, não tiver mais de um erro por página, pode colocar em exibição os trabalhos realmente bem feitos.

Causas da falta de concentração em crianças

Se o seu filho tem problemas em manter a concentração, estas são algumas das possíveis causas.

  • Pode sentir-se exigido em demasia: Por vezes, se as expectativas que recaem sobre a criança são demasiado elevadas, pode acontecer que, de forma inconsciente, ela “desligue”.
  • Problemas emocionais: Averigúe se o seu filho sofre de medos, preocupações, etc.
  • Conflitos escolares: Tenha uma reunião com o director de turma. Talvez haja algum problema de adaptação à escola.
  • Causas físicas: A falta de concentração pode dever-se, também, a uma má alimentação ou à falta de horas de sono. Faça com que a criança coma e durma o suficiente e, se continuar cansada ou apática, não hesite em levá-la ao pediatra.
  • Aborrecimento: Por vezes, trata-se apenas de falta de motivação. Experimente introduzir novidades interessantes na sua vida quotidiana ou ajude-o a aproveitar os recursos que já tem à sua disposição.

Conheça Os 10 Alimentos Mais Saudáveis para Crianças