-->Crosta Láctea - Educar Saúde

Crosta Láctea

Publicado em 24/07/2014. Revisado por Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541) a 16 dezembro 2018

A crosta láctea ou dermatite seborreica nos bebês é uma irritação cutânea, que ocorre portando ao nível da pele, que se caracteriza pelo aparecimento de crostas amareladas e oleosas, geralmente na zona da cabeça do bebé. Mais particularmente, esta irritação cutânea costuma aparecer na zona das sobrancelhas e na zona superior da cabeça.

Crosta Láctea

O surgimento da crosta láctea deve-se ao excesso de produção de óleo (oleosidade) na cabeça, o que irá consequentemente levar a uma obstrução dos poros, que causa as faladas crostas.

Este excesso de produção de óleo está geralmente ligado à alimentação do bebé. Nomeadamente, trata-se de uma recção do bebé a um regime alimentar à base de leite, que é o que acontece nos primeiros meses de vida geralmente.

Geralmente o incómodo que a crosta láctea causa ao bebé não é demasiado incómodo, a menos que se trate de um caso já mais grave.

Este tipo de problemas aparece geralmente logo nas primeiras fases da vida do bebé, nomeadamente nos primeiros meses de vida (durante o primeiro ano de vida).

A limpeza da cabeça do bebé é uma das medidas aconselhadas geralmente pelos pediatras para o tratamento da crosta láctea, sendo que esta limpeza deverá idealmente ser feita recorrendo a óleos especiais para bebês.

Durante esta limpeza a crosta será libertada (ficará mais mole) e poderá ser removida com maior facilidade.

Relativamente ao óleo já aqui abordado, geralmente o óleo de amêndoas é uma boa opção a utilizar, bem como outro tipo de óleos desenvolvidos especialmente para bebés.

Este tipo de infecção cutânea poderá acontecer quer a alimentação seja à base de leite natural ou artificial, embora com leite artificial seja mais comum o seu aparecimento.

Não se trata de um problema que deva ser visto como um problema excessivamente preocupante, sendo natural e normal que apareça nos primeiros meses de vida e depois tenha tendência a desaparecer de forma natural.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook