Dani Alves

Revisado por Andre a 28 outubro 2018

Daniel Alves da Silva, habitualmente conhecido apenas por Dani Alves, é um futebolista brasileiro, nascido a 6 de Maio de 1983 em Juazeiro. Este lateral-direito iniciou o seu percurso ao serviço das camadas jovens do clube da sua terra natal. Aos 15 anos transfere-se para o Esporte Clube Bahia, para alinhar pelos juvenis do clube. Depois de completa a sua formação futebolística ao serviço do Bahia, Dani Alves estreia-se pelos seniores do clube a 11 de Novembro de 2001. A sua exibição inaugural foi de tal forma arrebatadora que assegurou desde logo a titularidade, não mais saindo do onze inicial.

Dani Alves Antes e Depois

Logo no final da primeira temporada surgem os primeiros contatos de clubes europeus, agradados com o potencial do jovem de 19 anos. Na temporada 2002-2003 Daniel é emprestado ao Sevilha Futebol Clube, disputando 10 jogos pela sua equipa principal. Também em 2003, Dani Alves integra a seleção brasileira que disputou o Campeonato Mundial de Futebol Sub-20, nos Emirados Árabes Unidos. O Brasil acabaria por conquistar a competição e Dani Alves seria eleito o terceiro melhor jogador da competição.

O Sevilha decidiu então avançar para a sua contratação definitiva. No início da temporada 2006-2007, o Sevilha chegou a acordo com o Liverpool para a transferência do promissor lateral direito, contudo o acordo acabaria por ser inviabilizado e Dani Alves continuaria ao serviço do clube andaluz. Curiosamente, essa época seria brilhante, tanto para o jogador quanto para o seu clube. Dani Alves disputa 47 jogos pelo clube marcando 5 golos e ajuda o Sevilha na campanha que conduz o clube à conquista da Taça UEFA. Em toda a sua carreira no Sevilha, Dani Alves ganharia: 2 Taças UEFA, 1 Supertaça Europeia, 1 Taça do Rei de Espanha e uma Supertaça de Espanha.

No verão de 2007, o Sevilha rejeitou propostas sucessivas do Chelsea pelo passe do jogador, provocando um profundo desagrado em Dani Alves que tentou forçar a saída. Durante semanas decorreu uma troca de palavras na imprensa, entre o presidente do Sevilha, Del Nido e o jogador brasileiro. Seria uma circunstância triste, a morte de Antonio Puerta, um jogador do Sevilha que sofreu uma paragem respiratória durante um jogo, que faria com que os dois se reconciliassem e que Dani Alves optasse por permanecer no clube. Em 2008, depois de ter chegado a acordo com o Barcelona, Dani Alves deu uma conferência de imprensa para se despedir do clube. Nessa altura afirmou que “havia chegado ao Sevilha como um rapaz e saiu um homem”.

O Barcelona comprou o seu passe por 34 milhões de euros, valor que o tornou o lateral direito mais caro da história do futebol. Para salvaguardar a presença do jogador, o Barcelona incluiu no contrato de Daniel uma cláusula de rescisão no valor de 90 milhões de euros. Logo na sua primeira temporada ao serviço do clube catalão, Dani Alves conquistaria todas as competições possíveis: campeonato espanhol, Taça do Rei de Espanha e Liga dos Campeões.

Ao serviço do Barcelona, Dani começou a desempenhar funções mais ofensivas, fazendo todo o corredor direito e participando muitas vezes no ataque da equipa. Ao serviço dos blaugrana, o lateral direito brasileiro viu o seu currículo crescer de forma tremenda: 3 campeonatos de Espanha, 1 Taça do Rei, 3 Supertaças de Espanha, 2 Ligas dos Campeões, 2 Supertaças Europeias e um Campeonato do Mundo de Clubes.

Dani Alves estreou-se pelo Brasil a 10 de Outubro de 2006, num jogo amigável contra o Equador. Foi convocado para a comitiva brasileira que estaria presente na Copa América de 2007, realizada na Venezuela. Na competição participou em quatro jogos, incluindo na final em que teve um papel preponderante. Nesse jogo, realizado a 15 de Julho de 2007, o Brasil defrontou um rival histórico, a Argentina. Dani Alves exibe-se em grande plano, fazendo uma assistência e marcando o terceiro golo do Brasil. O Brasil venceria facilmente por 3-0, conquistando a competição. Apesar dos seus altos níveis exibicionais no seu clube, Dani Alves não se conseguiu impor em definitivo como titular no Brasil, muito por culpa do seu concorrente de peso, Maicon.

Em 2009, também estaria na Taça das Confederações de 2009, disputada na África do Sul. Nesta campanha mostrar-se-ia mais uma vez determinante, ao entrar no decorrer da segunda parte da meia-final contra a África do Sul, para marcar o golo que conduziria o Brasil à presença na final da competição. Os brasileiros acabariam por vencer a competição, derrotando os Estados Unidos da América na final.

Ao longo das últimas temporadas, o desempenho e a evolução do lateral também foi reconhecida através da atribuição de vários prémios individuais: Jogador Mais Valioso da Taça UEFA em 2006, membro da Equipa do Ano da FIFA em 2009, membro da Equipa do Ano da UEFA em 2007 e 2009 e Melhor Defesa do Campeonato Espanhol em 2009.

Em setembro de 2011, Dani tornou-se Embaixador dos Jogos Olímpicos Especiais, a associação que organiza as olimpíadas para pessoas portadoras de algum tipo de deficiência intelectual. O jogador brasileiro terá assim um papel ativo na luta pela inclusão e pelo reconhecimento que estes atletas merecem.

Recentemente, Dani Alves junta-se à polémica Barcelona contra Mourinho, criticando publicamente o treinador do clube rival, Real Madrid. Dani Alves afirmou que “já sabem como funciona Mourinho e que o mesmo passa a vida a tentar retirar o mérito aos outros” e que “enquanto o Mourinho se preocupa em vender jornais, nós estamos mais focados no nosso trabalho”.

Galeria de Fotos

Pesquisar Mais Famosos Antes e Depois de A a Z:

IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT