-->Delirium Tremens - Tratamento, causas, sinais, sintomas, diagnóstico, prevenção, cuidados, riscos e complicações

Delirium Tremens

Publicado em 25/03/2011. Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 14 dezembro 2018

O Delirium Tremens é um distúrbio cerebral provocado pelo alcoolismo.

Delírio, também conhecido como um estado de confusão, é uma perturbação mental que resulta de distúrbio cerebral de causa orgânica.

Caracteriza-se por confusão de pensamento, desorientação tempero-espacial, agitação e outros sintomas.

Delirium tremens, o delírio do estremecimento tem características especiais próprias. Afecta pessoas em abstinência alcoólica após um longo período de alcoolismo.

Causas da Delirium Tremens

Quando uma pessoa se habituou perfeitamente a níveis altos de álcool, uma descida brusca nos níveis de ingestão de álcool pode causar perturbação grave das funções cerebrais.

Sinais e sintomas da Delirium Tremens

Após um período de dois ou três dias depois de ter deixado de beber surge a irritabilidade, agitação, falta de concentração e insónia ou perturbação do sono com pesadelos.

Em cerca de ¼ dos casos, em consequência, há um ataque grave de epilepsia – apoplexia. A pessoa afectada começa a denotar sinais de aflição e perplexidade.

Há movimentos desconcertados do corpo, instabilidade, tremores (daí a designação), conversação permanente, por vezes incoerente, e sinais de grave contrariedade e a percepção de sentir-se em perigo.

A conversação vulgar é de difícil compreensão dando a entender um estado paranóico e há alucinações intensas, normalmente muito desagradáveis.

A pessoa afectada pode ter visões aterradoras (alucinações visuais), sentir odores horrendos (alucinações olfactivas), sentir toda a espécie de toques perturbadores (alucinações tácteis) ou ameaças auditivas ou sons assustadores, incluindo de linguagem (alucinações auditivas).

No início há lapsos no contacto com a realidade, mas isto passa rapidamente e o estado é alcançado no ponto em que as alucinações são contínuas e a pessoa torna-se inacessível a qualquer pergunta e profundamente desorientada.

Após dois ou três dias todos estes sintomas começam a diminuir e a recuperação, por vezes, é repentina

Diagnóstico – Como se Diagnostica

Este baseia-se no historial clínico e nas características dos sintomas e sinais.

Prevenção – Cuidados a ter

O delirium tremens é um grave sinal de alcoolismo. Pode prevenir-se pelo corte na ingestão de álcool ou deixando completamente de beber. Não é provável que se consiga sem a ajuda de profissionais especializados.

Riscos e Complicações

Em cerca de 10% dos casos, um ataque de delirium tremens está relacionado com graves distúrbios físicos, tais como colapsos circulatórios, excepcionalmente a febre alta – hipertermia, lesão mental, falha do fígado, transtornos metabólicos e derivados de pneumonia que podem conduzir à morte.

Tratamento para Delirium Tremens

No caso de a pessoa estar desidratada são ministrados líquidos. O delírio agudo é controlado com sedativos, tais como as benzodiazepinas.

O medicamento haloperidol é utilizado habitualmente no delírio grave. Uma vez que o estado de delírio tenha sido ultrapassado, verifica-se o estado de nutrição da pessoa e são corrigidas as deficiências, especificamente, de vitamina B.

A partir de uma fonte não alcoólica são fornecidas calorias. A ingestão de álcool ou é totalmente cortada ou reduzida a um nível muito moderado.

Em seguida, é necessária uma análise completa do estado de saúde geral da pessoa, incluindo exames da actividade do fígado.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692)

Enfermeiro - Coren nº 491692

O Reinaldo Rodrigues formou-se em agosto de 2016, pela Universidade Padre Anchieta, em Jundiai. Fez curso de especialização em APH (Atendimento Pré-Hospitalar), pela escola 22Brasil Treinamentos, em Barueri, curso de 200 horas práticas, com foco em acidentes de trânsito.

Trabalha como Cuidador de Idosos há 5 anos, e possui experiência em aspiração de vias aéreas, banho de aspersão, curativos, tratamento e prevenção de Lesão por Pressão, gerenciamento de Equipe de cuidadores com elaboração de escalas. Treinamento e acompanhamento de cuidadores nas casas dos pacientes.

Também pode encontrar o Reinaldo no Linkedin.