Dentes novos – Implante dentario

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Dentes novos, vida nova

Os implantes dentarios estão na moda. Mas será que todas as pessoas podem colocá-los? E serão assim tão eficazes?

Os implantes dentários são, sem sombra de dúvida, o «estado da arte» na substituição de dentes perdidos. O implante dentario pode fazer esquecer, na maior parte das vezes, as antigas próteses removíveis. Esta nova técnica deu à medicina dentária a capacidade de substituir dentes perdidos sem ter de intervir nos dentes naturais, o que acontecia com as pontes – uma técnica da prótese fixa, muito eficaz, mas que envolve os dentes adjacentes ao espaço desdentado.

Podemos pensar no implante dentario como uma raiz artificial. A partir daqui, as hipóteses são quase infinitas. Podem ser usados para substituir um dente único, para criar suportes para pontes ou para servirem de apoio a próteses totais. A sua aplicação não é dolorosa e o acto cirúrgico é executado, salvo excepções, num consultório dentário.

No entanto, é preciso estudar bem cada caso de implantes. Seja qual for a técnica usada, o planeamento e o diagnóstico não podem ser descurados. Uma fase de diagnóstico responsável é fundamental para a segurança da técnica: radiografias dentárias, radiografias panorâmicas, encerados de diagnóstico e TAC são normalmente os exames requeridos.

Comer uma maçã vermelha

Depois dos exames, pode-se então decidir se uma determinada boca está apta ou não a receber os implantes. Com o avançar da tecnologia, é possível hoje em dia aplicar implantes em quase todos os casos. No entanto, os pacientes podem ter percursos diferentes: enquanto que para uns será só colocar o implante, para outros é necessário recorrer a enxertos ósseos ou outras cirurgias preparatórias.

Depois da colocação do implante dentario, o paciente poderá ou não fazer logo uma vida normal. Os cuidados de higiene oral serão fundamentais para o sucesso deste tratamento. Eles terão de ser efectuados eficazmente ao longo da vida. É que só assim os implantes poderão existir sem complicações, à semelhança dos dentes naturais.

Para muitos pacientes, o sonho de comer uma maçã vermelha e suculenta logo a seguir a uma cirurgia pode não ser o mais aconselhado. No entanto, os implantes, com mais ou menos tempo de cicatrização, acabam por melhorar de forma exemplar a qualidade de vida dos que os colocaram.