-->Desenvolvimento do Bebê - 9 Semanas de Gestação - Educar Saúde

Desenvolvimento do Bebê – 9 Semanas de Gestação

Publicado em 28/08/2014. Revisado por Drª Camille Rocha Risegato (Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093) a 16 dezembro 2018

A evolução da gravidez e consequente desenvolvimento do bebê é um tema de interesse para a maioria das mulheres gestantes, pois elas sentem que o seu corpo está a sofrer alterações constantes e querem compreender o que se passa.

Vamos conhecer qual o nível de desenvolvimento do bebê às 9 semanas de gestação.

No decorrer do primeiro trimestre de gravidez iniciam-se as grandes alterações hormonais no corpo da mulher. Este também é o período da gravidez em que há mais riscos de ocorrerem problemas, devido à imaturidade do bebê.

Como é o bebê às 9 semanas de gestação

Ao observar o bebê com 9 semanas consegue-se perceber que o bebê não apresenta um corpo com medidas proporcionais, pois a cabeça tem uma forma bastante arredondada e tem um tamanho equivalente ao do seu corpo.

Nesta fase de desenvolvimento do bebê ele apresenta um rosto bastante largo, com os olhos afastados e com as pálpebras ainda juntas (o que os impossibilita de abrir os olhos) e as orelhas numa posição mais abaixo do que o normal.

Em relação ao sexo do bebê, nesta fase ainda não é possível de identificar, pois os seus órgãos genitais ainda não estão desenvolvidos.

O bebê com 9 semanas de gestão pesa cerca de 8 gramas e mede apenas 5 centímetros. Assim, é possível perceber que o bebê ainda é muito pequeno e imaturo nesta etapa do seu desenvolvimento.

O que acontece à mulher às 9 semanas de gestação

Quando a mulher chega às 9 semanas de gestação é normal que ela comece a sentir algumas alterações no seu corpo.

Algumas das queixas mais frequentes das mulheres grávidas durante fase são os enjoos matinais, cansaço constante, algumas dores de cabeça e algum corrimento e comichão na zona da vagina devido a uma possível candidíase vaginal – um problema que surge de forma recorrente.

Se os sintomas forem ligeiros não há necessidade de tratamento, mas sempre que eles forem mais severos, deve ser consultado um médico obstetra para saber o que se pode fazer para minimizar o impacto desses sintomas desagradáveis.

No decorrer de toda a gravidez, e também durante esta fase específica, é importante que a mulher se alimente várias vezes ao dia, por forma a evitar quebras de glicose e as deficiências nutritivas.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Camille Rocha Risegato (Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093)

Ginecologista e Obstetra - CRM SP-119093

Dra Camille Vitoria Rocha Risegato - CRM SP nº 119093 é formada há 14 anos pela Fundação Técnico Educacional Souza Marques, Rio de Janeiro.

Dra Camille mudou se para São Paulo onde realizou e concluiu residência médica em Ginecologia e Obstetrícia (RQE nº 25978) no Centro de Referência de Saúde da Mulher no Hospital Pérola Byington em 2007.

Em 2008 se especializou em Patologia do Trato Genital Inferior nesse mesmo serviço. Ainda fez curso de ultrassonografia em ginecologia e obstetrícia na Escola Cetrus.

Trabalha em setor público e privado, atendendo atualmente em seu consultório médico particular situado na Avenida Leoncio de Magalhães 1192, no bairro do jardim São Paulo, zona norte de São Paulo.

Também pode encontrar a Dra Camille no Linkedin, Facebook e Instagram

.