Como Desobstruir as Trompas de Falópio Naturalmente: 15 Remédios caseiros

Revisado por Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653). Publicado em 9 de agosto de 2017

Só o pensamento de não ser capaz de trazer ao mundo um bebê saudável é algo que poucas mulheres conseguem suportar. Existem várias razões pelas quais algumas mulheres não conseguem engravidar. Uma das possíveis causas é a existência de um bloqueio nas trompas de falópio, também conhecido como fator de infertilidade tubária.

Como Desbloquear As Trompas De Falópio Naturalmente

Na verdade, a obstrução das trompas de falópio é a causa de cerca de 40% dos casos de infertilidade feminina. É nestas tubas que é realizada a fertilização para o embrião se desenvolver posteriormente no útero. Qualquer tipo de bloqueio pode portanto, impedir a concepção, uma vez que o óvulo não consegue convergir com o espermatozóide para realizar a fertilização.

O bloqueio pode ocorrer em uma ou em ambas as trompas que conectam os ovários ao útero. A obstrução pode ter origem inflamatória, infecciosa ou até mesmo ser causada por aderências resultantes de uma cicatriz, após o processo de cura de uma cirurgia no local.

Algumas doenças e procedimentos que podem levar ao bloqueio das trompas incluem, a endometriose, doença inflamatória pélvica, miomas uterinos, gravidez ectópica, remoção das ligações das trompas e complicações decorrentes de uma cirurgia no abdômen inferior, tais como uma cesariana.

Por ser uma obstrução muitas vezes assintomática, o problema pode permanecer muito tempo sem diagnóstico.

Como saber se as trompas de falópio estão bloqueadas?

Para identificar a obstrução o ginecologista pode realizar uma histerossalpingografia (HSG), um tipo de raio-X usado para diagnosticar este tipo de bloqueio. Alternativamente, pode ser realizada uma laparoscopia, uma cirurgia minimamente invasiva que requer apenas pequenas incisões. Os efeitos colaterais de ambos os procedimentos são raros.

Tratamento médico

O tratamento pode ser realizado através de laparoscopia, que não só diagnostica o bloqueio, como também o remove. Por vezes existe a necessidade de remover cirurgicamente algumas partes danificadas dos tubos e conectar as partes saudáveis. Embora estas opções de tratamento sejam geralmente mais agressivas e caras que os tratamentos naturais indicados abaixo, têm uma taxa de sucesso mais alta. Em caso de dúvida consulte o ginecologista.

Neste guia educativo, exemplificamos alguns remédios caseiros e fatores do estilo de vida que podem ajudar a curar e reverter a maioria dos casos de bloqueio nas trompas de falópio.

Como desbloquear as trompas de falópio Naturalmente

Foto De Aderências Causando Bloqueio Nas Trompas De Falópico

Uma opção natural para desbloquear as trompas de falópio é o uso do óleo de rícino. O óleo de rícino é rico em ácido ricinoleico, um elemento que possui efeitos terapêuticos bastante poderosos. Ele pode ajudar a aumentar a circulação sanguínea e linfática ao redor das trompas de falópio.

1. Terapia com óleo de rícino

Óleo De Rícino, óleo De Mamona

O bom fornecimento de sangue promove um melhor funcionamento e facilidade na remoção da obstrução. Além disso, acciona o sistema linfático, importante para a remoção de células mortas, células emvelhecidas e cicatrizes.

O tratamento caseiro com óleo de rícino também é efetivo como complemento ao tratamento médico em casos moderados de cistos ovarianos, miomas uterinos e endometriose, que podem estar na origem do entupimento.

Mergulhe um pedaço de tecido, suave e bem limpo, em óleo de rícino. Dobre o tecido e aqueça-o no microondas até que esteja confortavelmente quente. De seguida, coloque-o no abdómen inferior e aplique um pedaço de plástico de rolo por cima do tecido ou em volta de todo o perimetro abdominal. Para manter o aquecimento do abdômen inferior durante cerca de 30 a 60 minutos, coloque uma almofada de água quente por cima do plástico.

Ao fim de 30 a 60 minutos, remova todo o material e resíduos de óleo da pele, com água morna. Realize o procedimento diariamente, durante um período mínimo de 1 a 2 meses para obter melhores resultados.

Nota: Não realize o tratamento durante a menstruação ou se estiver grávida.

Apesar de não existirem evidências científicas que comprovem a ação benéfica do óleo de mamona na desobstrução das tubas uterinas, sabe-se, no entanto, que a sua aplicação tópica não oferece riscos, e é excelente para hidratar a pele.

2. Ioga

Ioga

A prática de ioga ajuda a canalizar as energias do corpo de uma forma sistemática, o que é importante para a saúde reprodutiva e saúde geral. A sua combinação única de posturas, exercícios de respiração e meditação, podem ajudar a aumentar a oxigenação e circulação sanguínea do corpo. Além disso também pode ajudar a combater infecções e inflamações, dois grandes culpados pelo bloqueio e lesão das trompas.

A prática regular de yoga, pode melhorar a fertilidade e aumentar as chances da mulher ficar grávida.

Para desobstruir as trompas de falópio bloqueadas, as melhores posições da yoga são a Setu Bandhasana (postura de ponte suportada) e a Viparita Karani (postura da ação invertida).

Para fazer a pose de Setu Bandhasana:

  1. Deite-se direito de costas.
  2. Dobre os seus joelhos ara posicionar os seus pés nas proximidades dos seus glúteos.
  3. Inale profundamente, depois expire e levante a sua bacia e glúteos do chão, mantendo as suas coxas paralelas ao chão.
  4. Mantenha-se nessa pose por alguns segundos, respirando profundamente.
  5. Expire e lentamente volta para a posição deitada inicial.

Nota: As mulheres que sofrem de lesões no pescoço ou nas costas não devem realizar esta pose de ioga.

De acordo com o Centro Nacional de Saúde Complementar e Integrativa a Yoga pode ser uma maneira eficaz de reduzir o estresse. O estresse pode reduzir a fertilidade, portanto, a sua prática pode ajudar todas as tentantes. Infelizmente, não existem evidências que validem a ioga como uma desbloqueadora das trompas de falópio

3. Massagem da Fertilidade

Massajar o abdômen é um tipo de terapia física manual que pode ajudar a melhorar a saúde em geral. A massagem no pode melhorar a circulação sanguínea no local, o que por sua vez lpode levar ao rompimento de cicatrizes e aderências, bem como à redução de inflamações.

Um estudo sobre Terapias Alternativas publicado em 2015 inferiu que a terapia física manual ajuda na resolução de infertilidade feminina reversa, atribuída a trompas de falópio obstruídas, desregulação hormonal, endometriose e outros tipos de infertilidade, e também melhora a taxa de sucesso nos ciclos de fertilização in vitro. Infelizmente, não existem provas científicas que comprovem a sua eficácia.

Como fazer a massagem: Deite-se de costas e coloque uma almofada debaixo da sua zona lombar. Relaxe e massaje suavemente o abdómen inferior com azeite (óleo de oliva) morno. Enquanto massageia, tente precionar a região entre o osso ilíaco (onde o útero está localizado) e o umbigo. Mantenha essa posição, conte até 10 e retire as mãos. Repita o processo 10 a 20 vezes, diariamente.

Para melhores resultados dirija-se a um massagista profissional especializado em massagem abdominal.

Nota: Não realize este tipo de massagem durante o período menstrual ou se estiver grávida.

4. Acupuntura

A acupuntura é outra terapia alternativa conhecida como uma impulsionadora no funcionamento das trompas de falópio. Em acupressão, os especialistas fazem uso dos dedos (com a precisão adequada) para pressionar pontos específicos do corpo e levar ao relaxamento e melhora na circulação sanguínea. Para este bloqueio, os acupontos (pontos) que precisam de ser estimulados são o Ren 14, Ren 12, Ren 6, Ren 4, Ren 3 e St 30.

É importante recorrer sempre a um especialista.

5. Exercício

O exercício físico é uma boa forma de reduzir a inflamação no corpo e melhorar a circulação sanguínea, o que por sua vez reduz a obstrução nas trompas. Os exercícios de alongamentos são os mais adequados para reduzir a presença de cicatrizes, uma das principais causas de obstrução tubária. Além disso, a prática regular de alongamentos simples ajuda também a aliviar dores na região pélvica.

Um Estudo de coorte realizado em 2012 que avaliou 3.628 mulheres sugere que o exercício físico pode melhorar os níveis de fertilidade. No entanto, até agora nenhum estudo foi realizado sobre a ligação entre o exercício e o desbloqueio das trompas de Falópio.

6. Gengibre

Gengibre Em Pó

Um ingrediente comum com múltiplos benefícios, o gengibre é outro antiinflamatório natural. Um estudo publicado em 2014 mostra que o gingerol, o ingrediente ativo do gengibre, é um antioxidante e um antiinflamatório. No entanto, não há evidências científicas de que o gengibre possa desbloquear as trompas de falópio.

Como usar: Ferva uma colher de sopa de raízes de gengibre ralado em 2 copos de água durante 10 minutos. Coe, adicione mel ou estevia, e beba 2 a 3 copos deste chá diariamente. Também mastigar o gengibre fresco várias vezes ao longo do dia.

7. Vitamina D

As células no sistema reprodutor feminino, incluindo as trompas de falópio, estão repletas de recetores de vitamina D. Quando o corpo possui vitamina D, une-a com os recetores para regular os genes no sistema reprodutivo e ajudar na produção de estrogênio. Todos estes fatores são importantes para o funcionamento saudável das trompas. Adicionalmente, a vitamina D é um fator emergente que influencia a fertilidade feminina e os resultados da fertilização in vitro.

Exponha-se ao sol matinal diariamente por pelo menos 10 minutos, para ajudar o corpo a produzir mais vitamina D. Ingira alimentos ricos em vitamina D, como o salmão, gemas de ovos, etc… Pode também optar pelo consumo de suplementos de vitamina D (após consultar o médico).

8. Vitamina C

A vitamina C é um antioxidante que pode reduzir a inflamação e ajudar o sistema imunológico a funcionar melhor. Por esta razão, pensa-se ser benéfica na cicatrização e pode ter um efeito positivo nas trompas de Falópio. De acordo com o Office for Dietary Supplements, a melhor forma de obter a vitamina C é através da dieta. No entanto, também pode ser tomada em forma de suplemento. Como é uma vitamina que não é armazenada no corpo, deve ser tomada todos os dias.

Em quantidades elevadas, a vitamina C pode causar diarréia e dor de estômago.

Infelizmente, a vitamina C nunca foi testada/estudada para esta finalidade. Apenas reconhece-se a sua importância para a saúde em geral.

É fácil obter vitamina C de fontes alimentares, especialmente quando se gosta de frutas cítricas. Três boas opções incluem: laranjas, limões e toranjas. Além destas, experimente os morangos, brócolis, pimentão, kiwi e pimentão verde para manter sempre bons níveis de vitamina C.

Antes de optar por tomar suplementos de vitamina C, é importante consultar o nutricionista ou ginecologista.

9. Deixe de fumar

Fumar não é bom para a saúde de ninguém! Especialmente para mulheres que estão a tentar engravidar. Na verdade, fumar é uma das causas por detrás deste problema. A nicotina presente nos cigarros estimula a contracção das trompas.

Ao parar de fumar, pode melhorar a sua saúde em geral, em especial, a saúde das trompas e reduzir o risco de gravidez ectópica, aborto, reduzir a quantidade de folículos e danos potenciais ao ADN dos folículos.

Um estudo publicado em 2012 pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia verificou que fumar cigarros reduz a produção de um gene das trompas de falópio conhecido como “MAU”, que por sua vez está ligado à gravidez ectópica.

Para deixar de fumar, não hesite em pedir a ajuda a especialistas, bem como familares e amigos.

10. Limite o consumo de álcool e cafeína

Enquanto tenta engravidar, é importante a mulher moderar o consumo de álcool e cafeína. Um estudo publicado em 2011 no British Journal of Pharmacology mostrou que a cafeína parece reduzir a atividade muscular nas trompas que carregam os óvulos dos ovários para o útero.

Além disso, o consumo de álcool pode levar a múltiplos problemas de fertilidade. Alguns deles incluem, amenorreia, peso ovariano reduzido, baixa concentração de hormônios, ovulação reduzida e interferência na transportação celular ao longo das trompas.

Consumir álcool em excesso durante a ovulação, também diminui as chances de uma gravidez com sucesso. Se possível, evite-os por completo.

11. Cúrcuma

O açafrão-da-terra é um anti-inflamatório natural. A curcumina, o ingrediente ativo da cúrcuma, mostrou reduzir a inflamação. A curcumina pode ser consumida em forma de suplemento, adicionando açafrão aos pratos ou através de sucos ou batidos.

Não existem efeitos secundários conhecidos quando tomada em pequenas doses. No entanto, em doses superiores a 8 gramas por dia, pode ter efeitos adversos.

Embora a cúrcuma tenha muitos benefícios, não existem estudos sobre, se ela pode ou não ajudar a desbloquear as tubas uterinas.

12. Dong quai

Uma planta frequentemente usada na fitoterapia chinesa, o dong quai é muitas vezes recomendado em caso de obstruções das trompas de falópio. É uma das ervas chinesas mais utilizadas para o tratamento de problemas reprodutivos.

De acordo com uma meta-análise realizada em 2015, a fitoterapia chinesa poderia dobrar as taxas de gravidez na infertilidade feminina. A análise analisou um total de 4.247 mulheres em tratamento da infertilidade. No entanto, nenhum estudo analisou especificamente se o dong quai poderia desbloquear as trompas de falópio.

13. Vaporização Vaginal

Trata-se de um tratamento alternativo que recentemente ganhou alguma popularidade. A vaporização vaginal trata supostamente várias condições (cólicas menstruais, infertilidade…). Também é recomendada por alguns como um tratamento para desbloquear as trompas de Falópio.

Infelizmente, não existem evidências científicas que confirmem estas alegações nem tão pouco é recomendada na área da ginecologia. Não parece “anatomicamente possível” que o vapor entre nas trompas de Falópio através do colo do útero. Além disso, colocar a vagina sobre vapores muito quentes ou durante muito tempo, pode levar a queimaduras ou infecções, o que pode portanto, prejudicar a fertilidade.

14. Artemísia

A artemísia é uma erva muitas vezes recomendada para aumentar a fertilidade. Também é recomendada para desbloquear as trompas de falópio, embora não existam evidências que o comprovem. A planta tem uma longa história de uso no tratamento da fertilidade em várias culturas. Foi usada em toda a Europa e na Ásia durante séculos. É muitas vezes usada na medicina chinesa na forma de moxabustão, prática que envolve a queima da artemísia sobre um ponto de acupressão.

Uma revisão de alguns estudos realizada em 2010 mostra que a única ação positiva que o moxabustão pode ter é a de colocar o feto na posição correta no útero, de cabeça para baixo.

15. Maca-Peruana

A Maca é uma planta peruana com vários benefícios reconhecidos. Um dos benefícios alegados é aumentar a fertilidade. Embora um revisão realizada em 2016 mostre que o vegetal poderia melhorar a qualidade do sêmen, nenhuma evidência sugere que ajude a desbloqueia as trompas.

Dicas adicionais

  • Aplique um cataplasma de carvão vegetal ativado sobre o abdómen durante a noite, para reduzir a inflamação e infecções.
  • Pratique meditação para ajudar a reduzir os seus níveis de estresse e promover uma boa saúde física. Realize todos os passos necessários para reduzir o estresse, de forma a melhorar as chances de engravidar.
  • Evite a comida embalada, tais como carne não orgânica que contenha hormonas sintéticas.
  • Coma alimentos ricos em antioxidantes para ajudar a promover a cura e uma boa saúde.
  • Tente usar tampões (absorvente interno) naturais à base de plantas para o tratamento das trompas obstruídas.
  • Mantenha um peso saudável. Ter peso a mais ou a menos pode levar a problemas de fertilidade.
  • Coma frutos e vegetais frescos, bem como alimentos ricos em ferro, cálcio, vitamina B, selénio e ácido fólico.
  • Beba boas quantidades de água diariamente para ajudar o corpo a eliminar toxinas.
A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
Autores
Drª Raquel Pires (Nutricionista - CRN-6 nº 23653)

Nutricionista Clínica - CRN-6 nº 23653

A Drª Raquel Pires é Nutricionista, Health Coach e Personal Diet, com grande experiência em atendimento em consultório e Idealizadora do Projeto ESD (Emagrecimento sem Dor).

Formação Acadêmica

- Graduada pela Universidade Santa Úrsula. - Pós Graduada em Nutrição Clínica. - Pós Graduada em Prescrição de Fitoterápicos e suplementação Nutricional Clínica e Esportiva. - Pós Graduada em Nutrição Aplicada ao Emagrecimento e Estética.

Também pode encontrar a Drª Raquel no Linkedin, Facebook e Youtube

Marcação de consultas 85-99992-2120

Última atualização da página em 30/10/19