Dia Mundial Sem Tabaco

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Dia Mundial Sem Tabaco – Campanha centra atenções nas mulheres

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aproveitou o Dia Mundial Sem Tabaco, 31 de Maio, para sensibilizar a população, em particular as mulheres, para os perigos do tabagismo.

No dia 31 de Maio assinalou-se o Dia Mundial Sem Tabaco. Este ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) quis alertar para o trabalho que a indústria do tabaco tem feito no sentido de conquistar novos mercados de consumo, como é o caso da China, onde se tenta atrair as mulheres.

Estima-se que neste país 80 por cento dos homens sejam fumadores, mas apensas cinco por cento das mulheres terá este vício. A OMS elaborou uma série de imagens publicitárias onde o que é bonito e elegante se associa a cenários opostos, como o cancro da garganta e da boca. Em Portugal, a data foi também assinalada com diversas actividades.

Aprender a respirar
A Associação Respira promoveu, dia 30 de Maio, no Jardim Amália Rodrigues, em Lisboa, a iniciativa “Respire Fundo em Lisboa”. O objectivo foi sensibilizar para a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC). A Iniciativa da Respira passou pela realização de uma sessão de reabilitação respiratória de grupo, onde se aprenderam exercícios simples que ajudam a combater a fadiga e a falta de ar em esforço.

A pneumologista Paula Simão explica: “A reabilitação respiratória é dirigida a doentes respiratórios crónicos e ensina técnicas de relaxamento, de controlo da ventilação e da falta de ar. Este método ajuda a prevenir as crises, a reduzir os sintomas e a incapacidade de uma forma geral”.

A associação salienta, em comunicado de imprensa, que este tipo de terapêutica é ainda subutilizada em Portugal. “Temos apenas 11 centros para cem mil pessoas diagnosticadas e perto dos 500 mil doentes estimados”, lê-se. Deste modo, a Respira alerta para a necessidade de serem criadas “condições de igualdade de acesso a esta modalidade terapêutica para todos os utentes”.

Publicidade agressiva
A Comissão de Tabagismo da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) e o Grupo do Pulmão fizeram, para assinalar a efeméride, uma campanha publicitária. Uma empresa de marketing e publicidade partiu da conhecida expressão “linda de morrer” e desenvolveu uma série de imagens que incidem, particularmente, sobre a problemática das mulheres fumadoras, mais uma vez em associação ao tema proposto pela OMS.

Deste modo, foram afixados cartazes em locais públicos, centros de saúde, hospitais e farmácias, onde se vê uma jovem e bonita mulher com, por exemplo, um tubo na garganta para poder respirar.
Já a Fundação Portuguesa do Pulmão e a União Humanitária dos Doentes com Cancro foram à Assembleia da República medir os níveis de monóxido de carbono nos pulmões e fazer testes de espirometria aos deputados.

O objectivo foi sensibilizar os políticos para a importância da saúde dos portugueses no que respeita às doenças respiratórias.

“0% Fumo, 100% sexy”
A Comissão de Prevenção do Tabagismo do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVG/E) promoveu, ao longo de Maio, diversas actividades para sensibilizar a comunidade para os perigos do tabaco. Recorrendo ao slogan “0% fumo, 100% sexy”, organizou sessões educativas, a quarta caminhada “0% Fumo, 100% Liberdade”, fóruns, workshops e jogos sem fronteiras.

Para os mais novos, foi promovido um dia dedicado ao ambiente e à vida saudável, que incluiu um workshop com materiais recicláveis denominado “Casinhas sem fumo”. Ainda para uma faixa etária jovem, o CHVG/E fez a actividade “Jogos Tradicionais: Jogos sem Fronteiras”. Os mais velhos também foram alvo de acções de sensibilização, como a caminhada já referida e o fórum subordinado ao tema sugerido pela OMS, “Tabaco, a mulher e a publicidade”.