-->A Dieta no câncer de mama: Recomendações dietéticas preventivas - Educar Saúde

8 Alimentos que Protegem a Mulher do Câncer de Mama

Publicado em 14/03/2019. Revisado por Drª Caroline Vallinhos (Nutricionista Clínica e Estética - CRN-3 nº 37006) a 18 março 2019

Para entender a importância da nutrição na saúde, basta dizer que cerca de 35% dos tumores estão relacionados a fatores alimentares. Isso significa que o simples fato de seguir uma dieta saudável poderia reduzir a incidência geral de câncer em 30 a 40% das mulheres. É claro que, se acrescentarmos outros hábitos saudáveis ​​a essa mudança, os números são ainda mais positivos: se aliarmos á dieta o abandono do tabaco, estima-se que entre 60 e 70% dos cânceres seriam evitáveis.

Existe algum alimento responsável pelo aparecimento do câncer?

Não podemos apontar para um único alimento específico como causador de uma doença tão complexa quanto o câncer. É o padrão alimentar de uma forma geral que condiciona alguns riscos à nossa saúde. De acordo com um estudo da OMS, o consumo de carne processada está associado ao desenvolvimento do câncer colorretal, e também há indícios de ligação a tumores gástricos.

Também foi estabelecida uma relação entre o consumo abusivo de carne vermelha e o câncer colorretal, pâncreas e próstata. Por outro lado, os métodos de cozimento a altas temperaturas geram compostos que podem contribuir também para o risco de câncer, mas o seu papel ainda não é totalmente compreendido.

O câncer de mama pode ser prevenido com dieta?

Em relação ao câncer de mama, estima-se que a dieta mediterrânea possa reduzir o risco de o desenvolver em até 30%. O estudo ” EpiGeicam” realizado na Espanha, mostrou que um padrão de dieta mediterrânea – uma alimentação rica em vegetais, frutas, azeite de oliva, peixe e legumes, ajudam na prevenção do aparecimento de tumores. O estudo também estabeleceu uma relação entre o consumo elevado de produtos ricos em gordura, carne processada, doces, bebidas calóricas, baixo consumo de cereais e um risco aumentado de câncer de mama, principalmente em mulheres mais jovens.

A prática de exercício pode ser benéfica?

A prática de exercício físico, quando realizada de forma regular, reduz o risco de tumores na mama e aumenta a sobrevida em mulheres que já o desenvolveram, modulando a recorrência e a progressão do tumor. Manter o peso corporal nos valores ideais também previne tumores relacionados aos hormônios em geral, além de promover uma menor toxicidade dos tratamentos de quimioterapia e radioterapia, proporcionando uma melhor qualidade de vida em pacientes com câncer de mama.

Os derivados de soja têm algum papel preventivo ou prejudicial?

É verdade que os alimentos derivados da soja são fontes ricas em alguns compostos “isoflavonas”, que podem ter propriedades semelhantes ao estrogênio no organismo e que estão relacionados ao câncer de mama. No entanto, estudos realizados recentemente não encontraram ligação entre a ingestão de alimentos de soja e a probabilidade de retorno do câncer ou a melhora nas taxas de sobrevivência ao câncer de mama. Por outro lado, embora o consumo de alimentos à base de soja não pareça colocar em risco a saúde humana, é importante entender que ainda não está totalmente claro o efeito que o consumo de suplementos de soja ou isoflavonas possa ter na saúde.

Suplementos de vitaminas ou minerais

Até agora, nenhum suplemento dietético (incluindo vitaminas, minerais e produtos fitoterápicos) mostrou claramente ajudar a reduzir o risco de progressão ou recorrência de câncer de mama. Isso não significa que nenhum deles possa ser útil no futuro, mas atualmente não existem bases científicas que validem tais benefícios.

Como o consumo de álcool afeta o aparecimento do câncer de mama?

Tem sido demonstrado em vários estudos que o hábito de consumir bebidas alcoólicas aumenta o risco de câncer de mama ao aumentar os níveis de estrogênio. No entanto, não há evidências concretas se esse consumo contribui para o reaparecimento do câncer.

Dieta Para O Câncer De Mama, Recomendações Dietéticas Preventivas

Recomendações dietéticas preventivas

É essencial manter uma dieta variada e equilibrada seguindo o padrão da dieta mediterrânea em que o consumo de carnes processadas e carnes vermelhas é apenas “ocasional”, ou seja, apenas uma ou duas vezes por semana.

Recomenda-se ingerir duas porções de vegetais todos os dias e que pelo menos um deles seja cru (por exemplo em saladas), a fim de manter a suas propriedades benéficas intactas. Também é importante consumir entre duas a três peças de fruta por dia, de preferência fruta da época – momento em que os frutos estão em sua fase óptima para consumo.

As preparações culinárias simples (cruas ou a baixas temperaturas) mantêm melhor as propriedades dos alimentos, especialmente as vitaminas e os antioxidantes.

Resumindo, o padrão da dieta mediterrânea com um baixo consumo de gorduras saturadas e um conteúdo elevado em antioxidantes contribui para a prevenção do câncer de mama e outros tipos de câncer.

8 alimentos que protegem a mulher do câncer de mama

Na sequência listamos os ingredientes e alimentos que deve incluir na dieta para reduzir o risco de desenvolver tumores na mama:

1) Azeite de oliva: De acordo com a Universidade de Navarra e o CIBERobn 4 colheres de sopa de azeite extra-virgem diárias podem reduzir o risco de câncer de mama em até 28%.

Apesar de saudável, o azeite é altamente calórico. Para receber os efeitos positivos o azeite ele deve ser virgem, já que o produtorefinado perde os fenóis – que são considerados antioxidantes maravilhosos. Por ser um alimento muito calórico, não é aconselhável exceder as 4 colheres de sopa por dia referidas.

2) Brócolis: O brócolis é um vegetal rico em sulforafano que estimula a eliminação de substâncias tóxicas do corpo e faz com que as células cancerosas “se suicidem”. Além disso, o vegetal contém ainda outros compostos que podem suspender o processo de crescimento celular nos estágios iniciais do câncer de mama. Consumir 5 ou mais porções por semana pode ajudar a reduzir para metade o risco deste tipo de câncer.

3) Cúrcuma: A cúrcuma é o ingrediente essencial em pratos como o curry, com um poderosa ação anti-inflamatória que pode ajudar a prevenir o câncer, já que, os processos inflamatórios podem levar á proliferação de células malignas. É antioxidante e a presença de curcuminóides na raíz faz com que tenha propriedades antitrombóticas (liquidifica o sangue e previne a formação de trombos). Estudos mostram que as propriedades preventivas da curcumina se multiplicam quando misturadas ou tomadas em conjunto com a pimenta, outro ingrediente comum no caril.

4) Frutos secos: Eles oferecem, entre outras substâncias maravilhosas, ácido fólico e vitamina B6. De acordo com um estudo publicado no “Journal of National Cancer Institute”, uma alimentação rica em nutrientes reduz as chances de desenvolver câncer de mama, especialmente após a menopausa.

No caso das nozes, um estudo realizado pela Marshall University (EUA) indica que ingerir um punhado (25 g) de nozes por dia pode reduzir significativamente a taxa de incidência de câncer de mama. O estudo demostrou também que o alto teor de ácidos graxos ômega 3, antioxidantes e fitoesteróis presentes nas nozes pode atrasar o crescimento do câncer.

5) Romã: A romã (Punica granatum) é rica em antioxidantes, que podem proteger as células dos danos provocados pelos radicais livres. E, tal como como os frutos vermelhos, também possui ácido elágico, o que poderia ajudar a prevenir a proliferação de células tumorais dependentes de estrogênio. Pode usá-la em sucos com o uso de um espremedor (dividindo a fruta ao meio como uma laranja). Outra opção será passar os grãos pelo liquidificador em velocidade lenta (sem que as sementes sejam esmagadas), e de seguida, coar o suco.

6) Leguminosas: Grão de bico, feijão, lentilha, ervilha, fava e soja, todas elas fazem parte da lista. As leguminosas fornecem muita fibra. No geral, o consumo de legumes tem muitos benefícios para o organismo. A ingestão de leguminosas reduz a absorção intestinal de glicose e evita os picos de açúcar no sangue. Esta ação é muito importante para prevenir o câncer de mama, porque quando os níveis de glicose no sangue aumentam, é produzida mais insulina. A insulina estimula diretamente os ovários, levando-os a produzir mais estrogênio – Sabe-se que, níveis elevados de estrogênio aumentam o risco de câncer de mama.

Um estudo da Universidade de Harvard (EE. UU.) mostra que uma dieta rica em fibras, principalmente desde a juventude, pode prevenir este tumor. Estima-se que, por cada 10 g de fibra consumida por dia, o mulher reduza o risco de câncer de mama em 7%. Ou seja, o consumo de 20-40 g (quantidade diária recomendada de fibra), reduz a probabilidade de câncer para menos 21-28%.

7) Maçã: De acordo com o Instituto Mario Negri, Milão (Itália), consumir um maçã por dia reduz o risco de desenvolver câncer de mama em cerca 18%. A maçã vermelha é a variedade mais rica em polifenóis. Recomenda-se lavar bem a fruta e consumi-la com a pele – onde estão concentrados a maioria dos polifenóis.

8) Iogurte: Os iogurtes e outros leites fermentados são ricos em probióticos, que oferecem um efeito protetor ao contribuirem para atrasar a proliferação de células cancerosas. Juntamente com isso, o iogurte fornece vitamina D, cuja deficiência tem mostrado aumentar o perigo de vários tipos de câncer, incluindo câncer de mama. Dê preferência aos iogurtes desnatados.

Alimentos a evitar

Os pacientes geralmente são aconselhados a reduzir o consumo de:

  • Álcool (fonte);
  • Açúcar (fonte);
  • Gordura: Atenção, porque nem todas as gorduras são ruins. Apenas devem ser evitadas as gorduras trans encontradas em alimentos processados ​​e fritos (fontes 1 e 2);
  • Carne vermelha (fonte).
Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.

Referências
Autores
Drª Caroline Vallinhos (Nutricionista Clínica e Estética - CRN-3 nº 37006)

Nutricionista Clínica e Estética - CRN-3 nº 37006

A Drª Caroline Vallinhos é graduada em ciências da nutrição pela Universidade de Guarulhos/SP. Possui 7 anos de experiência em Nutrição clínica e estética. Forte atuação em coaching de emagrecimento e qualidade de vida para pessoas em busca de melhoria alimentar e enfermos com necessidade de melhoria de quadro clínico.

Vasta experiência com consultoria para empresas do ramo alimentício, tais como grandes indústrias de alimentos, cozinhas experimentais e mercado de food service.

Com registro no Conselho Regional de Nutricionistas CRN-3 (Brasil) nº 37006

Também pode encontrar a Drª Caroline Vallinhos no Linkedin, Facebook: e Instagram.

Telefone: (11) 97670-1909 Atendimento em Guarulhos - SP (Região Jardim Maia)