Doença Raiva Silvestre

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018 - Publicado a 9 de junho de 2010

Doença Raiva Silvestre

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima um número entre 55 a 70 mil no que se refere a pessoas que morrem devido à raiva, além disso, mais de 10 milhões se submetem a tratamentos contra a doença por isso especialistas no assunto estão constantemente fazendo alertas para o fato de que a vacinação é a forma melhor de se prevenir contra o mal.

Campanhas de Vacinação
Um número muito grande da população de gatos e cães do país tem sido imunizados com as constantes campanhas de vacinação que tem sido feitas, porém a raiva silvestre tem se destacado muito e todos os anos animais de companhia principalmente, são identificados com a doença que é transmitida por animais silvestres, sendo que entre os principais transmissores encontramos os morcegos tanto não hematófagos como os hematófagos que são aqueles que se alimentam com sangue.

Transmissão em Humanos
Especialistas em medicina veterinária fazem alerta, para que os homens tomem cuidados com a transmissão da doença aos seres humanos o que em nosso país temos como fonte principal de infecção, o cachorro. Após ter sido mordido por um animal silvestre portando raiva, o cão ainda pode demorar até algumas semanas antes de desenvolver a doença, entretanto quando surgem os primeiros sintomas é rápida a evolução de tal forma que no prazo de 1 a 11 dias o animal acaba vindo a morrer com convulsões e paralisia.

O Cão Não é o Único Transmissor
Embora o cão seja o principal transmissor da raiva para o ser humano, ele não é o único e o que acontece é que o cão é o animal que mais convívio social mantém com o homem e assim se torna transmissor potencial. Na maior parte do mundo são os animais silvestres os reservatórios primários da raiva e, portanto quem mora em propriedades rurais deve ter um cuidado redobrado com seus animais de estimação, uma vez que mesmo com menor numero de incidências, os gatos também estão sujeitos a serem contaminados por animais silvestres especialmente se vivem nestas áreas rurais onde o risco é maior.

Vacine Seu Cão Todos os Anos
Como os animais de estimação que vive próximo aos locais de maior risco estão mais sujeitos ao contato com canídeos silvestres, morcegos, primatas, seus donos mais do que nunca deverão cuidar e vacinar os cães todos os anos. A única maneira de terminar com essa doença, ainda é através da prevenção. Devemos cuidar porque a transmissão se dá pelo contato direto através de mordidas ou mesmo lambidas por parte do animal que contém o vírus da raiva. Devemos ficar atentos também com possíveis arranhões por parte dos animais, pois a salivação intensa especialmente quando estão doentes pode vir a contaminar as patas destes e se você for arranhado por um destes animais pode contrair a doença.