Conheça as principais Doenças e Problemas de Pele no Bebê

Conheça algumas Doenças e Problemas na Pele do Bebê, suas causas e respetivos tratamentos.

assaduras em bebe

Crosta láctea

O bebê poderá apresentar umas escamas amareladas e oleosas com crosta na nuca, normalmente em redor da fontanela. Estas escamas são designadas por crosta láctea. A crosta láctea desaparece normalmente nos primeiros meses de vida do bebê.

Limite-se a lavar a nuca e o cabelo com champô para bebê, uma vez por semana. Se lavar excessivamente a nuca poderá secá-la e piorar a crosta láctea. Escove diariamente e de forma suave as escamas do couro cabeludo do bebê com uma escova própria para bebés.

O suor costuma piorar a crosta láctea. Tente manter a nuca do bebê fresca e seca. Não coloque um chapéu ao bebê quando sair para o exterior a menos que esteja sol ou que faça muito frio. Tire o chapéu ao bebé sempre que estiver dentro de casa ou no carro.

O tratamento seguinte poderá ajudar a curar a crosta láctea do bebê caso esta não apresente melhoras e esteja até a piorar. Esfregue gentilmente uma pequena quantidade de óleo mineral para bebê nas áreas com mais crosta da nuca do bebê.

Deixe o óleo ou a loção na nuca durante 15 a 60 minutos para amolecer as crostas. Retire as crostas utilizando um pente de dentes finos. Use champô para bebê para lavar o óleo, a loção e seque as crostas.

Eritema tóxico

O bebê poderá apresentar manchas avermelhadas com uma pápula amarelo-esbranquiçada no centro. Isto é designado por eritema tóxico e poderá assemelhar-se a mordidas de pulga. Pode estar localizado em qualquer parte do corpo excepto nas solas dos pés ou nas palmas das mãos.

O prurido poderá surgir dois dias depois do nascimento. Não é necessário qualquer tratamento, pois o problema desaparece normalmente passadas cerca de quatro semanas.

Mília

O bebê poderá apresentar pequenos pontos esbranquiçados designados por mília em toda a face. São glândulas oleosas obstruídas e costumam ficar situadas em redor do nariz, das bochechas e do queixo. Não esprema nem esfregue estes pontos brancos nem utilize óleos ou unguentos. Não é necessário qualquer tratamento já que as glândulas oleosas abrirão passados um a três meses.

Acne neonatal

Alguns bebês apanham o que se costuma designar por acne neonatal por volta da terceira ou quarta semana de vida. As bochechas do bebê poderão parecer mais ásperas e com um aspecto oleoso avermelhado.

Continue a lavar a cara do bebê com água quente e um sabão suave. Não utilize óleo para bebê, unguentos, cremes ou outros produtos. Só servirão para piorar.

Mantenha as unhas do bebê cortadas de forma a evitar que coce as bochechas. Não é necessário qualquer tratamento especial e tudo deverá desaparecer num período de seis semanas.

Arranhões ou nódoas negras

Os médicos poderão ter utilizado fórceps para ajudar o nascimento do bebê. Os fórceps podem deixar marcas na face ou na cabeça devido à pressão do metal sobre a pele do bebê.

Um monitor fetal também poderá ter deixado marcas na nuca do bebê. Estas alterações cutâneas desaparecerão num período de 14 dias. Os fórceps poderão provocar o aparecimento de uma protuberância espessa na face ou na cabeça do bebé até uma semana depois do parto.

Esta protuberância deverá desaparecer após os dois meses de idade.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Drª Gizele Cunha (Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541)

Pediatra, Alergologista e Pneumologista Infantil - CRM/SP: 116541

A Dra Gizele Ferreira Cunha é Graduada em Medicina pela Universidade de Ribeirão Preto - SP - 2004. Além disso possui:

- Especialização em Alergia e Imunologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2009.

- Especialização em Pneumologia Infantil pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCRP - FMRP - USP) – 2007.

- Especialização em Pediatria pela Universidade de Ribeirão Preto - 2006 .

Endereço: Avenida Senador César Vergueiro, 571 - Ribeirão Preto - SP - Email: cviver@bol.com.br - Telefone: (16) 33291337

Também pode encontrar a Drª Gizele no Linkedin e Facebook

Última atualização da página em 12/08/19