Dores na virilha durante a gravidez: Tudo o que precisa saber!

Revisado por Equipe Editorial a 22 outubro 2018 - Publicado a 11 de outubro de 2018

A gravidez causa vários sintomas desconfortáveis. E embora muitas mulheres estejam conscientes da possibilidade dos enjôos matinais e das contrações falsas (Braxton-Hicks), muitas vezes não estão familiarizadas com as possíveis dores na virilha, que ocorrem durante a gravidez.

“Lightning crotch” é o termo inglês usado para descrever esta dor intensa, mais provável de ocorrer durante a gravidez. No entanto, também pode manifestar-se quando a mulher não está grávida.

Neste artigo, abordamos as causas e os possíveis sintomas desta dor na virilha, bem como quando consultar o médico.

A Dor Na Virilha Durante A Gravidez Refere Se A Uma Dor Presente Na Vagina, Reto E Região Pélvica

Que dor é esta, que ocorre na virilha durante a gravidez?

Ela refere-se a uma dor aguda presente na vagina, no reto ou na região pélvica, e geralmente ocorre durante a gravidez. A dor vem de repente e é extremamente intensa.

Algumas mulheres descrevem-na como se fosse um raio elétrico, daí o nome”Lightning crotch“. Ela pode pode ser esporádica e variar entre as grávidas.

Muitas mulheres não sentem o sintoma durante a gestação. E quando ocorre, normalmente é mais frequente no final da gravidez.

Causas

Não se sabe ao certo porque ela ocorre em algumas pessoas, e não em outras. No entanto, algumas das possíveis causas incluem:

O movimento do bebê

O movimento de quando o bebê se alonga, gira ou chuta durante a gravidez, pode pressionar algum nervo e, desencadear esta dor súbita e aguda na pélvis, na vagina ou no reto. O mesmo ocorre à medida que o bebê vai crescendo, já que a força dos seus movimentos fica mais forte, o que pode causar um aumento na dor.

O Bebê está descendo

Quando o bebê se move para a parte inferior do útero, em preparação para o parto, diz-se que o bebê desceu. Nestes casos, a cabeça do bebê pode empurrar o assoalho pélvico e a bexiga, pressionando as suas terminações nervosas. Esta pressão nos nervos pode originar pontadas de dor agudas.

Dor do ligamento redondo

Existe um par de ligamentos fortes e grossos que suportam o útero. No entanto, durante a gravidez, a barriga ao crescer coloca uma pressão extra sobre esses ligamentos, fazendo com que eles estiquem e fiquem mais finos.

Alguns movimentos podem levar esses ligamentos a esticar em demasia ou de forma muito rápida, causando uma dor aguda e súbita.

Deficiência de magnésio

A maioria das mulheres tem falta de magnésio no organismo, situação que se agrava quando existe a necessidade de nutrir 2 pessoas, como no caso da gravidez. É um mineral essencial para muitas funções do corpo, sendo especialmente útil para o bom funcionamento do sistema nervoso. No caso da gravidez, a sua deficiência só agrava as dores agudas causadas nos nervos que sustentam o colo do útero, dando também origem a cãibras musculares e dor ciática.

Causas não relacionadas com a gravidez

As dores fortes na região pélvica também podem ser causadas por:

  • cólicas menstruais;
  • endometriose;
  • varizes na região vaginal;
  • rompimento de um cisto;
  • dor durante a ovulação (mittelschmerz);
  • infecções da bexiga.

Remédios caseiros

A Massagem Pré Natal Ajuda A Reduzir A Dor Aguda Na Virilha Durante A Gravidez

Infelizmente, esta dor intensa na virilha nem sempre é evitável, especialmente quando a causa está relacionada com a posição do bebê no útero. No entanto, existem vários tratamentos caseiros que podem ajudar a aliviar essa dor pélvica.

Necessitará de algumas tentativas e erros para determinar o que funciona melhor para você, especialmente se a dor ocorrer repentina ou inesperadamente, mas valerá a pena.

Os possíveis remédios caseiros incluem:

Mudar de posição

Quando o bebê está exercendo pressão sobre algum nervo, a simples mudança de posição pode ajudar o feto a levantar ou se mover.

Tome um banho morno

Os banho quentes pajudam a aliviar muitos desconfortos presentes na gravidez, incluindo o estresse e as dores no corpo. Além disso, a água morna também pode ajudar a aliviar a dor dos ligamentos que suportam o útero.

É importante garantir que a água não esteja muito quente, pois isso pode elevar demais a temperatura central do corpo.

Massagem pré-natal

A massagem pré-natal, estando indicada para o relaxamento dos músculos é uma das opções. Ela pode até não impedir as dores na virilha, mas relaxa os músculos e pode aliviar muitas dores presentes durante a gravidez.

É essencial dirigir-se a um massagista experiente e certificado, especializado em massagem pré-natal.

Faixas e cintas pré parto

As cintas de apoio, feitas especialmente para mulheres grávidas, estão disponíveis em muitas lojas e online. Elas ajudam a tirar algum peso da pélvis e aliviar a pressão exercida sobre os nervos e as dores agudas e fortes na virilha.

Podem ser usadas sob ou por cima das suas roupas.

Liberação miofascial

A liberação miofascial é uma terapia útil para normalizar o tônus ​​muscular do assoalho pélvico. No entanto, deve ser feita por um quiroprático especializado. Ao ativar pontos gatilho do corpo, os músculos causadores da compressão do nervo serão liberados.

Acupuntura e acupressão

Esta antiga terapia chinesa atua alvejando e liberando pontos nervosos no corpo. A terapia é extremamente útil para estimular o útero e facilitar o trabalho de parto, no entanto, também ajuda a aliviar a dor pélvica.

Dor nas virilhas é um sinal trabalho de parto?

É verdade que as dores na virilha podem ocorrer durante toda a gravidez, mas são bem mais comuns no último trimestre. Normalmente os sintomas pioram à medida que a cabeça do bebê cai para a pelve.

Ela pode ser um sinal de que o trabalho de parto está se aproximando, mas não é necessariamente sinal de trabalho de parto ativo (quando o colo do útero já dilatou 3 a 4 cm).

No entanto, quando a dor ocorre juntamente com outros sintomas, pode significar o início do trabalho de parto. Alguns dos sinais de trabalho incluem:

  • dor na região lombar;
  • náuseas;
  • contrações regulares;
  • corrimento vaginal com sangue.

Quando consultar o médico

Existem muitas dores e desconfortos comuns na gravidez, sendo difícil perceber quando realmente a mulher deve consultar o médico.

No entanto, o caso de dores pontiagudas na virilha, juntamente com outros sintomas, como sangramento vaginal ou febre, são bons indicadores de que necessita de observação médica.

Geralmente a dor é de pouca duração. Nos casos em que ela se torna grave ou não desaparece, deve procurar aconselhamento médico o mais rápido possível.

Embora geralmente não seja possível evitá-la durante a gestação, ela é temporária e deve desaparecer após o nascimento.