Downhill

Publicado em 25/05/2010. Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

O Downhill (DH) é uma modalidade do ciclismo que consiste em descer o mais rapidamente possível um dado percurso. A modalidade surgiu na Califórnia na segunda metade da década de 70, mas apenas teve o seu primeiro Campeonato Mundial nos Estados Unidos em 1990.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉

Em Portugal o DH teve início alguns anos depois, mais concretamente em Porto de Mós (Leiria) e desde então tem-se expandido por todo o país.

As bikes usadas neste desporto têm de ter um quadro bastante resistente e pneus muito largos de modo a aderirem o melhor possível ao piso, suspensão traseira e dianteira, para abafarem o piso irregular e os saltos que atravessam durante o percurso.

Os atletas têm de usar fatos de protecção e nisso, a Federação Portuguesa de Ciclismo é muito rigorosa: capacete integral, óculos, safety jacket (que engloba protecção dos ombros, cotovelos, antebraços, peito, coluna e cinta), joelheiras e calças do tipo motocross que, embora não sejam obrigatórias, são de tecido resistente à fricção.

Neste desporto é necessário muita técnica em descidas, saltos e pisos irregulares assim como uma elevada velocidade de reacção e capacidade de concentração. O que eleva o interesse é a dificuldade, a quota de inclinação, os obstáculos…que, por vezes, implicam saltos de três metros de altura sobre ribeiros, carros ou estradas com quatro a cinco metros de largura.

As provas de DH estão divididas em duas fases,na primeira, temos a fase dos treinos, onde cada atleta pode descer a pista as vezes que desejar. Na segunda fase é que já é a “doer”, esta é composta por duas mangas, os atletas partem individualmente, com um intervalo de cerca de 1 minuto entre cada um, e chegam a atingir velocidades que podem ultrapassar os 90 Kms/hora.

A prova “é feita no limite”. Cronometrada com células fotoeléctricas (idênticas às que são utilizadas nas provas de automobilismo) cada milésimo de segundo conta. Será o vencedor aquele que descer a pista no menor tempo possível. É um desporto que requer um investimento importante.

O preço de uma bicicleta de topo oscila entre cinco mil a 7.500 euros e as provas implicam muito desgaste e reposição de material. Uma bicicleta pode durar várias temporadas mas, por ano, é preciso contar com um mínimo de 500 euros para correntes e pneus. Se o problema for a suspensão, são mais 1.500…e os travões ficam à volta de 600…

È uma modalidade que deixa os niveis de adrenalina bem elevados, não só para quem pratica, mas também para quem assiste e vê uma biciclete voar vários metros á sua frente, ou até mesmo descer um sem número de lances de escadas sem nunca travar ou, na pior parte do espectáculo, ver o atleta dar uma queda aparatosa.

Publicidade

Downhill nos Açores

O Downhill nos Açores é uma modalidade já com alguma tradição, desde o início da década 90 que os açorianos se aventuram pelos trilhos da região, que para além do nosso piso característico de uma região vulcânica, podem desfrutar ainda de lindas paisagens: as lagoas da ilha de São Miguel, as Fajãs da ilha de São Jorge, o Vulcão dos Capelinhos na ilha do Faial, entre muitas outras.

Publicidade

Com o crescimento do número de praticantes da modalidade na ilha de São Miguel, e depois de algumas provas não federadas, o Clube NC federa-se junto da Federação Portuguesa de Ciclismo, e cria assim a 1º Taça de São Miguel de Downhill em 2006.

Esta competição, desde então, tem-se disputado anualmente, tendo como Organizador o Clube NC. Nos últimos 2 anos, os principais vencedores dos 5 escalões em competição, têm-se deslocado a território nacional para correr nos Campeonatos Nacionais, onde se destaca em 2009 o 2º Lugar no Escalão de Veteranos B, para o atleta Fernando Ferreira, que em 2008 já tinha feito o 3º lugar no mesmo escalão.

Seguindo os paços de outras regiões de Portugal, nos inícios do século XXI aparecem as primeiras provas de Downhill Urbano nos Açores, de uma forma não federada, tanto na ilha de São Miguel como na ilha Terceira. Esta vertente atinge em 2009 o panorama nacional com uma prova nacional de Downhill Urbano na cidade de Ponta Delgada, onde foram reunidos 41 atletas federados (29 atletas do circuito nacional e 12 atletas regionais).

Este foi o evento de maior projecção da modalidade feito na região, e teve como Organizador Fábio Jorge Paiva (CreationOx.com), em parceria com a entretanto constituída Associação de Ciclismo dos Açores – ACA.

A constituição da Associação de Ciclismo dos Açores em Janeiro de 2009 constitui um passo decisivo para o crescimento do ciclismo dos Açores e surge de forma natural dado o aumento do número de atletas e competições nas vertentes de BTT (Downhill, Cross Country e Maratonas) bem como de Estrada.

Saiba mais sobre:
Autores
Equipe Editorial

Todos os artigos desenvolvidos pela nossa equipe editorial baseiam-se em evidências científicas, sendo todos eles revisados por médicos da sua especialidade, esforçando-nos sempre para ser objetivos e apresentar os dois lados do argumento. Pode consultar a nossa equipe de especialistas Aqui

A nossa equipe concentra-se assim em garantir que o conteúdo, os produtos e os serviços fornecidos pela plataforma mantenham os mais elevados padrões de integridade médica, ajudando a garantir que todas as informações que o usuário recebe, sejam precisas, e baseadas em evidências, atuais e confiáveis.

Para além disso, todo o conteúdo é revisado e atualizado continuamente para garantir a sua precisão.

O processo de atualizações é simples.

Sabemos que os padrões de tratamento para algumas condições, como o câncer e a diabetes (por exemplo) mudam e estão em constante evolução, de modo que, existem conteúdos que devem ser revisados com maior frequência, de forma a garantirmos que a informação existente e recém-publicada reflita sempre as informações mais precisas e atuais. Saiba mais sobre nós Aqui

Se encontrou alguma imprecisão ou erro nos nossos conteúdos, informe-nos através da nossa página de Contato.

Publicidade

Downhill