Emagrecer em 2 meses

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Emagrecer em 2 meses – Em forma até ao Verão

Se não quer fazer má figura na praia, tem pouco mais de dois meses para remediar os excessos cometidos durante o Inverno. Vai precisar de muita força de vontade e disciplina para obter resultados em tão pouco tempo, mas nós damos-lhe uma ajuda.

Com o fim dos dias de Inverno, apetece vestir aquele top curtinho, o vestido sem costas, o saudoso biquini… Verão é sinónimo de menos roupa e desejo de mostrar o corpo… em forma! Mas o espelho não perdoa e reflecte as gordurinhas instaladas durante todo o ano, a celulite e a flacidez.
É então que nos assalta a urgência de renovar a inscrição no ginásio para chegar ao Verão com a silhueta ideal…
Todos os anos é o mesmo. Dois meses antes do início da época quente, os health clubs enchem-se de gente desejosa de apagar rapidamente os vestígios de um ano inteiro de sedentarismo.

Mas se o seu objectivo principal é emagrecer, não basta praticar um exercício qualquer. Há modalidades mais eficazes para queimar calorias que outras. Perder alguns quilos de forma brusca pode provocar flacidez dos tecidos: logo, é essencial substituir a gordura por músculo. Neste sentido, o exercício físico assume um papel essencial, até porque acelera o funcionamento do metabolismo, não só durante o treino como, também numa fase posterior. Assim, o seu organismo gastará mais calorias do que antes, até a dormir! Quando praticado com regularidade, o exercício torna-se uma fonte de bem-estar: aumenta o consumo de oxigénio, resultando, por um lado, numa perda substancial de peso e, por outro, no ganho de energia e resistência.

Desvantagens do exercício pré-Verão
Para o especialista, treinar apenas neste período, com o objectivo de emagrecer, não é a opção mais aconselhável: «Nós, profissionais do exercício, não somos a favor das actividades fisicas praticadas exclusivamente três meses antes da praia. Os benefícios que decorrem da prática de exercício físico, com este planeamento, são muito inferiores a um programa realizado regularmente e ao longo de todo o ano, especialmente para quem leva um estilo de vida sedentário. O ínicio da actividade deve ser moderado, aumentando de intensidade progressivamente, já que o organismo vai sofrer um estímulo físico, através do exercício, para o qual não está minimamente preparado».

Mas o que acontece regularmente é que «as pessoas procuram os ginásios três meses antes, com o objectivo de emagrecerem. Gastam imensas horas no ginásio e, em termos de saúde, os benefícios não são equivalentes a este investimento de tempo. As privações a que as pessoas se sujeitam para chegarem à praia perfeitas, aliando ao exercício obsessivo, dietas totalmente desequilibradas, levam a que quando ultrapassarem este período cometam excessos, principalmente em termos alimentares (para compensar todas as privações que passaram), culminando numa condição física tão ou mais debilitada do que no momento em que iniciaram o exercício».

O ideal para entrar no Verão em forma «é manter uma prática regular ao longo do ano inteiro, pelo menos duas vezes por semana, minimizando a necessidade de privações alimentares», acrescenta Frederico Raposo. Para este técnico, os verdadeiros casos de sucesso são aqueles que «entram num clube três meses antes do Verão com uma visão do exercício fisico, apenas como forma de melhorar a estética e acabam por perceber que se trata de muito mais do que isso, fazendo do ginásio um espaço habitual durante o ano, sem privações ou sofrimentos.»