Energias Renováveis – o que são e porque utilizá-las?

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018

Energias Renováveis – o que são e porque utilizá-las?

As energias renováveis são provenientes de ciclos naturais de conversão da radiação solar, que é a fonte primária de quase toda energia disponível na terra. Por isso, são praticamente inesgotáveis e não alteram o balanço térmico do planeta. As formas ou manifestações mais conhecidas são: a energia solar, a energia eólica, a biomassa e a energia hídrica. As principais características por tipo são:

Energia Solar – energia da radiação solar directa, que pode ser aproveitada de diversas formas através de diversos tipos de conversão, permitindo o seu uso em aplicações térmicas em geral, como na obtenção de força motriz diversa, obtenção de electricidade e de energia química.

Energia Eólica – energia cinética das massas de ar provocadas pelo aquecimento desigual na superfície do planeta. Além da radiação solar também têm participação na sua formação fenómenos geofísica como: rotação da terra, marés atmosféricas entre outros. Os cataventos e embarcações à vela são formas bastante antigas do seu aproveitamento. Os aerogeradores modernos, de tecnologia recente, têm se firmado como uma forte alternativa na composição da matriz energética de diversos países.

Biomassa – energia química, produzida pelas plantas na forma de hidratos de carbono através da fotossíntese – processo que utiliza a radiação solar como fonte energética – é distribuída e armazenada nos corpos dos seres vivos graças a grande cadeia alimentar, onde a base primária são os vegetais. Plantas, animais e os seus derivados são a biomassa. A sua utilização como combustível pode ser feita das suas formas primárias ou derivados: madeira bruta, resíduos florestais, excrementos animais, carvão vegetal, álcool, óleos animais ou vegetal, gaseificação de madeira, biogás etc.

Energia hídrica – energia cinética das massas de água dos rios, que fluem de altitudes elevadas para os mares e oceanos graças a força gravítica. Este fluxo é alimentado em ciclo reverso graças a evaporação da água, elevação e transporte do vapor em forma de nuvens, naturalmente realizados pela radiação solar e pelos ventos. A fase completa-se com a precipitação das chuvas nos locais de maior altitude. A sua utilização é bastante antiga e uma das formas mais primitiva é o monjolo e a roda de água.

A energia hídrica também pode ser vista como forma de energia potencial; volume de água armazenada nas barragens rio acima. As grandes hidroeléctricas se valem das barragens para compensar as variações sazonais do fluxo dos rios e, através do controle por comportas, permitir modulação da potência instantânea gerada nas turbinas.

BENEFÍCIOS NA UTILIZAÇÃO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS
Segundo Wolfgang Palz no seu livro Energia Solar e Fontes Alternativas, a energia solar recebida pela Terra a cada ano é dez vezes superior a contida em toda a reserva de combustíveis fósseis. Mas, actualmente a maior parte da energia utilizada pela humanidade provém de combustíveis fósseis – petróleo, carvão mineral etc. A vida moderna tem sido movida à custa de recursos esgotáveis que levaram milhões de anos para se formar.

O uso desses combustíveis em larga escala tem mudado substancialmente a composição da atmosfera e o balanço térmico do Planeta provocando o aquecimento global, degelo nos pólos, chuvas ácidas e envenenamento da atmosfera e todo meio-ambiente. As previsões dos efeitos decorrentes para um futuro próximo, são catastróficas. Alternativas como a energia nuclear, que eram apontadas como solução definitiva, já mostraram que só podem piorar a situação. Com certeza, ou buscamos soluções limpas e ambientalmente correctas ou seremos obrigados a mudar nossos hábitos e costumes de maneira traumática.

A utilização das energias renováveis em substituição aos combustíveis fósseis é uma direcção viável e vantajosa. Pois, além de serem praticamente inesgotáveis, as energias renováveis podem apresentar impacto ambiental muito baixo ou quase nulo, sem afectar o balanço térmico ou composição atmosférica do planeta. Graças aos diversos tipos de manifestação, disponibilidade de larga abrangência geográfica e variadas possibilidades de conversão, as renováveis são bastante próprias para geração distribuída e ou autónoma.

O desenvolvimento das tecnologias para o aproveitamento das renováveis poderão beneficiar comunidades rurais e regiões afastadas bem como a produção agrícola através da autonomia energética e consequente melhoria global da qualidade de vida dos habitantes.