-->Epilepsia e viagens - Educar Saúde

Epilepsia e viagens

Publicado em 06/10/2010. Revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692) a 12 dezembro 2018

Epilepsia e viagens

Pergunta: Ao meu filho de 13 anos foi, recentemente, diagnosticada uma epilepsia. Neste momento ainda não foi estabilizada a medicação. Gostávamos de ir passar umas semanas ao Brasil. No entanto temos receio que ele não reaja bem a tantas horas de voo. O que nos aconselha? Ir para o Brasil ou optar por um destino mais próximo?

Resposta: Este assunto deve ser discutido com o neurologista que está a acompanhar a criança, só o conhecimento profundo do caso permite o aconselhamento correcto. Se a epilepsia estivesse “controlada” medicamente, não haveria qualquer problema impeditivo da realização da viagem ao Brasil. O fundamental é saber agir perante uma crise epiléptica, e ter disponíveis os medicamentos necessários.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692)

Enfermeiro - Coren nº 491692

O Reinaldo Rodrigues formou-se em agosto de 2016, pela Universidade Padre Anchieta, em Jundiai. Fez curso de especialização em APH (Atendimento Pré-Hospitalar), pela escola 22Brasil Treinamentos, em Barueri, curso de 200 horas práticas, com foco em acidentes de trânsito.

Trabalha como Cuidador de Idosos há 5 anos, e possui experiência em aspiração de vias aéreas, banho de aspersão, curativos, tratamento e prevenção de Lesão por Pressão, gerenciamento de Equipe de cuidadores com elaboração de escalas. Treinamento e acompanhamento de cuidadores nas casas dos pacientes.

Também pode encontrar o Reinaldo no Linkedin.