Erwin Sattler

Revisado por Andre a 28 outubro 2018

50 anos da manufactura Erwin Sattler foram comemorados com um novo e surpreendente pêndulo de precisão. Relógios de pêndulo sobredimensionados ou aplicados a relógios de torre são uma verdadeira raridade. Mas um relógio com pêndulo de precisão de força constante, compensado para variações térmicas e barométricas com 8,80 metros de altura e que apenas se desvia poucos segundos por mês da sua cadência ideal, é algo único e que requer a aplicação de técnicas de construção ao alcance de apenas uma mão cheia de relojoeiros.

Mas foi exactamente este o objectivo que a manufactura Erwin Sattler de Munique se propôs alcançar, como forma de comemorar os seus 50 anos de existência. Stephanie Sattler-Rick e Richard Müller tomaram como modelo o excepcional Clássica Secunda 1995, e projectaram-no para uma escala inédita de 1 para 6,25. A mudança para novas instalações permitiu projectar de raiz o local de destaque onde esta obra-prima viria a ser instalada. Este deveria ser o maior pêndulo de precisão do mundo.

Seguiram-se dois longos anos de estudos, pesquisa e execução. Sobre a entrada principal da manufactura foi construída uma estrutura em aço com 12 metros de altura e 2,4 metros de largura, destinada a receber o impressionante conjunto de peças do relógio. Lentamente os diversos componentes foram ficando concluídos e a montagem com vista à comemoração dos 50 anos da Erwin Sattler pôde ser iniciada. Ao longo deste processo todas as dificuldades originadas pela proporção e volume dos elementos individuais deste relógio foram sendo vencidas uma a uma.

As dimensões dos componentes são consideráveis. Só o mostrador tem 160 cm de diâmetro, sobre o qual três ponteiros azulados se movimentam de forma isolada ao estilo clássico dos antigos relógios de observatório conhecidos por reguladores. Segundos, minutos e horas têm aqui o seu próprio espaço individual. A vista lateral e desobstruída da torre permite apreciar as rodas e engrenagens fresadas na massa e assentes em não menos de 36 rolamentos de aço, assim como o enorme escape “Graham” cuja beleza e movimento é também visível pela abertura frontal talhada no mostrador.

Fiel à máxima de que um relógio de pêndulo é tão preciso quanto o seu próprio pêndulo, este componente, crucial à cadência isócrona do relógio, foi alvo de especial atenção. Devidamente compensado para fazer face ás naturais influências originadas pelas variações térmicas e barométricas, o pêndulo foi executado a partir de uma mistura de diversos materiais. Carbono, latão, aço e alumínio em proporções previamente determinadas e dimensionadas, garantem que o pêndulo com 7,80 metros mantenha a sua frequência inalterada nos 0,2 Hz, ou seja 5 segundos para cada oscilação, e imune a qualquer influência atmosférica.

Perante a dimensão dos componentes poderíamos ser levados a pensar que dar corda a este colosso teria forçosamente de ser tarefa para um sistema auxiliar eléctrico. Mesmo aqui a pureza mecânica deste relógio monumental manteve-se intocada. O sistema totalmente mecânico permite ainda, quando accionado, manter em permanência o movimento sob carga, que recorreu mais uma vez ao génio criativo de Christiaan Huygens (1629-1695), inventor do relógio de pêndulo. Trata-se de um sistema de roldanas sem fim que necessita apenas de ser accionado uma vez por semana, e que é facilmente identificado pelos dois pesos de dimensões distintas.

A 26 de Julho chegou finalmente o grande dia. A Erwin Sattler comemorava 50 anos e a apresentação do grande relógio, entretanto baptizado de “Monumentum Temporis” seria o ponto alto das comemorações. O puxar do pano que tapava o relógio foi presenciado por toda a equipe da Sattler e pelos convidados, entre os quais se contavam ilustres personalidades do meio como Walter Lange (A. Lange & Söhne) e Kim Eva Wempe (Wempe). A cadência lenta do pêndulo simboliza de forma perfeita o passar dos 50 anos que a Erwin Sattler percorreu até à actualidade, apesar da sua história se iniciar muito antes.

A História de Erwin Sattler

Em 1903 o avô de Heinrich Sattler obtém uma patente do Reich alemão pela invenção de um sistema de calendário perpétuo para relógios de mesa e de parede. 1958 assinala a fundação por parte de Erwin Sattler da manufactura que baptiza com o seu próprio nome. Junto com a mulher Viola, produzem nos 25 anos seguintes relógios de parede com caixas de madeira talhadas à mão e artisticamente decoradas. A partir de 1979 passam a ser produzidos reguladores de elevada precisão que dão fama internacional à manufactura. Em 1984 surgem os primeiros pêndulos de precisão com movimento próprio da Erwin Sattler, concebidos em colaboração com o relojoeiro Robert Schleich.

Os modelos caracterizavam-se por um movimento com segundos central, pela inclusão de rubis e um pêndulo compensado. Neste mesmo ano o relojoeiro Richard Müller assume a comercialização dos modelos da manufactura para a Alemanha e Áustria. Stephanie Sattler-Rick assume na empresa o cargo de directora comercial, função que ainda hoje exerce. A partir de 1990, Richard Müller assume a direcção do sector de qualidade e desenvolvimento dos movimentos, imprimindo à Sattler um salto qualitativo assinalável. Sob a sua orientação são introduzidos os primeiros tornos e fresas de controlo numérico (CNC).

Em 2002 a manufactura passa a “Erwin Sattler OHG”, propriedade em partes iguais de Stephanie Sattler Rick e Richard Müller. Este é um período fértil e a manufactura produz mais de 20 movimentos próprios distintos, em que mais de 90% dos componentes são de produção própria. Em 2006 a manufactura desenvolve os seus primeiros sistemas de rotores de movimento para relógios de corda automática, ano em que é também decidida a aquisição de novas instalações nos arredores de Munique.

Finalmente chegamos a 2008, o ano que comemora os 50 anos da fundação da manufactura Erwin Sattler e a inauguração do “Monumentum Temporis”. A Sattler é uma manufactura singular na actualidade da indústria relojoeira em geral, maioritariamente concentrada na produção de relógios de pulso. Até aos nossos dias chegaram apenas uma mão cheia de fabricantes de movimentos adequados a relógios de mesa, parede ou coluna. No entanto, apenas a Sattler consegue o delicado equilíbrio entre produção, exclusividade e elevada qualidade.

Mais ainda se considerarmos que, ao contrário da maioria da restante indústria relojoeira, a Erwin Sattler tem uma preocupação genuína e fundamentada na precisão e iscronismo dos seus movimentos. Na melhor tradição da relojoaria de precisão alemã do século 19 e 20 de Ludwig Strasser e de Siegmund Riefler onde um relógio atingia uma precisão de 0,015 segundos diários, a Sattler mantém presente um espírito muito germânico de fazer o melhor possível através da melhor forma possível. Qualidade, precisão e exclusividade serão cada vez mais conceitos intrinsecamente associados à Erwin Sattler.