Escroto: o que é, função e doenças que afetam o saco escrotal

Atualizado e Revisado por Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237) a 20/05/2019. Publicado originalmente em 10 de janeiro de 2019

O que é? Escroto ou saco escrotal é a capa de pele que protege e armazena os testículos, vasos sanguíneos, parte do cordão espermático e as vias excretoras fora do abdômen do homem. É coberto por uma pele enrugada e pelos pubianos. Pode ser grande, pequeno, ter muito ou pouco pelo, e variar na sua cor. Em alguns indivíduos é mais longo de um lado do que do outro.

É composto por seis camadas. Da mais interna para a mais externa encontramos: a túnica vaginal do testículo (contém duas membranas: visceral e parietal), túnica fibrosa, o músculo cremaster, fáscia de Cooper, tunica dartos e pele.

Destas seis camadas, duas delas são musculares: a tunica dartos e o músculo cremaster. O dartos é responsável por enrugar a pele, enquanto o cremaster eleva os testículos e os coloca mais perto do abdômen. Como a pele que cobre o escroto é muito flexível, faz com que os músculos contraiam perante estímulos, como o frio.

Escroto, O Que é, Função E Doenças Originadas No Saco Escrotal

Funções

A principal função do escroto é manter a temperatura dos testículos a um nível ideal para que os espermatozoides possam ser produzidos, preservados e maturados adequadamente: geralmente os entre 35 e 36 graus centígrados. Para conseguir isso, sempre que a temperatura externa aumenta ou diminui, a tunica dartos permite movimentar o escroto e trazer os testículos para perto do abdômen (se estiver frio lá fora), ou afastá-lo do abdômen (se houver excesso de calor).

Problemas e doenças que afetam o saco escrotal

Tal como no pênis, também podem ocorrer infecções e doenças na bolsa testicular. As mais frequentes incluem:

Câncer de testículo

Além da dor presente na região testicular, inguinal e abdominal, o testículo aumenta (ou apresenta um nódulo). A sensação de peso no escroto, pode ser um sintoma do desenvolvimento da doença. Pode acometer homens de qualquer idade, embora seja mais comum entre os 20 e os 34 anos.

Massas escrotais

As massas escrotais são inchaços ou protuberâncias que podem ser localizados e sentidos no escroto. Esses nódulos podem ser malignos e, portanto, podem apresentar células cancerígenas, ou ser benignos e não estar relacionados ao câncer. Dentro desses crescimentos benignos, podemos encontrar quatro tipos:

Hematocele: São caroços que ocorrem quando há um acúmulo de sangue no escroto.

Hidrocele: Nestes casos, a causa dos crescimentos ocorre devido ao acúmulo de líquido no escroto.

Espermatocele: Os homens com espermatocele desenvolvem uma massa semelhante a um cisto. Nestes casos, o conteúdo dos cistos são líquidos e células espermáticas mortas.

Varicocele: A varicocele é uma massa escrotal benigna produzida pela existência de uma veia varicosa localizada ao longo do cordão espermático. Veja quais são os principais sintomas da varicocele.

Os homens que desenvolvem alguma destas massas escrotais geralmente apresentam dois principais sintomas: a inflamação ou aumento do escroto e massas testiculares (que podem causar dor ou não).

Estes crescimentos podem ser desencadeados devido ao desenvolvimento de uma hérnia inguinal (crescimento anormal na virilha), doenças como a epididimite, pela presença de uma lesão no escroto, torção (interrupção de fornecimento de sangue para o testículo) ou pela presença de algum tumor.

As massas escrotais também podem ser um sintoma de algumas doenças sexualmente transmissíveis, que poderiam ter sido evitadas com o uso do preservativo durante a relação.

Para realizar o tratamento adequado, todas as massas escrotais devem ser avaliadas pelo urologista. Muitas delas não requerem tratamento, exceto quando apresentam sintomas.

Quando existe a presença de sintomas inflamatórios acompanhados de dor, é realizado um tratamento que varia entre a terapia antibiótica, analgésica ou intervenção cirúrgica, nos casos em que é necessário remover o acúmulo de sangue, fluidos e células mortas.

Torção testicular

A torção do testículo provoca o aumento anormal do escroto. A patologia pode ocorrer em homens de qualquer idade e atingir apenas um ou ambos os lados, causando dor intensa no saco escrotal. Ela ocorre quando o testículo sofre uma torção testicular, levando à interrupção do suprimento de sangue para o local que, se não for tratado rapidamente, pode causar, após algumas horas, a necrose e a perda do testículo.

As principais causas de torção testicular incluem: câncer testicular, quando o homem realizou uma cirurgia anterior na região genital, indivíduos com varicocele, hérnias, lesões ou outros problemas relacionados, como a orquite ou o uso de alguns medicamentos. Além disso, se o homem apresentar insuficiência cardíaca congestiva, também está mais sujeito a processos inflamatórios.

O tamanho importa?

O tamanho pode ser um bom indicador de saúde. Testículos muito grandes estão relacionados com doenças cardíacas em desenvolvimento, diz estudo. A razão pela qual os homens com testículos maiores desenvolvem problemas cardíacos com maior frequência parece estar ligada ao hormônio produtor de testosterona, o hormônio luteinizante.

Já os homens com testículos particularmente pequenos, pode ser um sinal de problemas de sono, diz estudo. Os estudos mostram que os homens com testículos mais pequenos costumam apresentar maiores problemas de insônia, maus hábitos de sono e sono inconsistente. Além do sono, a produção de espermatozoides nestes casos também parece ficar limitada, podendo ficar 30% abaixo do normal.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Dr Nilo Jorge Leão Barretto (Urologista - CRM-BA 22237)

Urologista - CRM-BA 22237

Consultar > Currículo Lattes.

O Dr. Nilo Jorge é Graduado em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Publica- 2010. Além disso possui:

- Especialização em Urologia e Cirurgia Geral na Universidade de São Paulo – 2013/2015.

- Título de especialista em Especialização em Fellowship em UroOncologia, Laparoscopia e Cirurgia Robótica.

Fundação Antônio Prudente- AC Camargo Câncer Center, AC CAMARGO, Brasil.

Título: Cirurgias Laparoscópicas e Robótica em Urologia. - Orientador: Dr. Gustavo Cardoso Guimarães – 2017.

- Coordenador do Núcleo de Uro-Oncologia do Hospital Santo Antônio- Obras Sociais Irmã Dulce. Preceptor do núcleo de Urologia do Hospital São Rafael. Uro-oncologista do Grupo OncoClinicas do Brasil e sócio do grupo Uroclinica da Bahia.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, cirurgião geral e urologista pela Universidade de São Paulo (USP- RP). Fellowship em Uro oncologia, laparoscopia e cirurgia robótica no AC Camargo Câncer Center.

Cirurgião robótico certificado pela Intuitive/Strattner. "International Member" da European Association of Urology (EAU) e da "American Urological Association" (AUA). Possui trabalhos publicados em congressos, periódicos e livros em Urologia.

Endereço: Rua Anita Garibaldi, 1815 CME Federação, Salvador/BA - Telefone: (70) 3235-0867 / 2626-3030

Também pode encontrar o Dr. Nilo Jorge na sua página www.nilojorge-leaobarretto.com, ou no Linkedin e Instagram.

Última atualização da página em 20/05/19