-->Estimulação Nervosa Elétrica Transcutânea - TENS

Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS)

Publicado em 11/03/2011. Revisado por Dr. Davi Marinho de Araújo (Ortopedista - CREMEC 13177 / TEOT-SBOT 12704) a 18 dezembro 2018

A Estimulação Elétrica Nervosa por via Transcutânea é um tratamento que visa controlar a dor. É vulgarmente designada por método TENS (Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation).

Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS)

Uma unidade TENS é um dispositivo portátil, de tamanho de bolso, equipado com uma bateria. A unidade TENS administra impulsos eléctricos fracos e seguros que ajudam a reduzir a dor.

Quando usar a estimulação nervosa elétrica transcutânea para reduzir a dor?

Uma unidade TENS permite reduzir diversos tipos de dores. Pode ajudar a diminuir as dores agudas (de curto prazo), como sejam as dores decorrentes de uma cirurgia ou de um acidente.

As dores crônicas (de longo prazo) como, por exemplo, as dores da artrite, as dores musculares, ou as dores inerentes ao cancro também podem ser diminuídas com a TENS. Algumas pessoas têm dificuldades em tomar analgésicos. A TENS é, também para estes casos, uma forma segura de reduzir as dores, sem recorrer à toma de medicamentos.

Como funciona a estimulação nervosa elétrica transcutânea?

Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS)

A TENS diminui a dor enviando impulsos eléctricos fracos através de eléctrodos (adesivos) colocados sobre a pele. Os impulsos eléctricos passam, através de fios, da unidade TENS para os eléctrodos. O impulso passa, depois, para os nervos situados debaixo da pele.

Estes nervos transportam para o cérebro mensagens associadas, por exemplo, ao toque, ao calor, à pressão e à dor. Os impulsos TENS podem substituir a mensagem de dor presente nestes nervos por uma sensação de formigueiro, o que altera a impressão de dor.

Os impulsos TENS também podem aumentar a quantidade de endorfina do organismo. A endorfina é um químico produzido pelo corpo que atenua as dores. Os eléctrodos são colocados em diversos locais da pele. O local onde os eléctrodos são colocados depende do tipo e da localização da dor.

Podem ser colocados para cobrir ou circundar a área dolorosa, o que funciona muito bem com dores musculares, espasmos ou dores articulares, como na artrite. Mas também podem ser colocados para capturar a dor como, por exemplo, a dor associada a uma incisão (corte) resultante de uma cirurgia. Os eléctrodos podem ser colocados entre um nervo lesionado e o cérebro, em caso de lesão de um nervo.

Publicidade

Colocar os eléctrodos no local correcto é extremamente importante. Se eles forem colocados no local errado, a dor poderá não diminuir. Poderá, inclusivamente, piorar se forem colocados de forma incorrecta. Os eléctrodos nunca deverão ser colocados junto dos olhos, nem sobre os nervos da região do pescoço, garganta ou cérebro.

Tratamento

Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS)

Geralmente, o tratamento por Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea dura cerca de 3 a 5 dias. Pode ser usado 24 horas por dia no caso de algumas dores, tais como a dor do membro fantasma – dor que se sente no pé ou na mão depois de esse membro ter sido amputado (cortado).

Alternativamente, o tratamento TENS pode ser usado durante 3 a 4 horas por dia, no caso de dores do tipo artrite. Possivelmente, estará em condições de efectuar por si próprio os tratamentos TENS em casa. Se for esse o caso, o médico ensiná-lo-á a colocar os eléctrodos e a regular a unidade TENS.

Antes do tratamento

Antes de começar, verifique a bateria da unidade TENS e certifique-se de que está totalmente carregada. A unidade TENS possui 2 botões de controlo.

Um deles torna os impulsos eléctricos mais fortes ou mais fracos. O outro torna os impulsos eléctricos mais rápidos ou mais lentos. Coloque os botões de controlo na posição Off antes de começar.

Limpe a pele com álcool no local onde os eléctrodos serão colocados. Depois, seque a pele. Aplique uma fina camada de gel na base de cada eléctrodo. Este gel ajuda o impulso eléctrico a atingir os nervos subcutâneos (existem eléctrodos que já trazem gel, não necessitando de mais).

Coloque os eléctrodos sobre a pele e cubra-os com fita ou um penso adesivo. Tal mantê-los-á devidamente presos à pele. Peça ajuda a um familiar se não conseguir chegar à área onde os eléctrodos devem ser colocados.

Publicidade

Introduza nos eléctrodos os conectores situados na extremidade dos fios. Ligue, depois, os fios dos eléctrodos à unidade TENS. Regule lentamente os botões de controlo para a amplitude correcta.

Publicidade

Deverá sentir uma sensação de formigueiro. Informe-se junto do seu médico relativamente à amplitude mais adequada para o seu caso. Fixe, depois, a unidade TENS ao cinto ou coloque-a no bolso.

Durante o tratamento

Informe o médico se começar a ter cãibras nos músculos. Tal poderá significar que os impulsos TENS estão demasiado fortes ou rápidos. Informe também o médico se não sentir nenhum formigueiro. Tal poderá significar que o impulso está demasiado fraco ou lento.

Os eléctrodos deverão ser removidos pelo menos uma vez por dia, se o tratamento TENS for usado 24 horas por dia. A pele debaixo dos eléctrodos deverá ser examinada, enquanto os eléctrodos não estão posicionados, a fim de se detectarem eventuais sinais de vermelhidão ou irritação e de ver se ela está devidamente limpa e seca.

Aplique uma loção na pele, no local correspondente ao posicionamento dos eléctrodos. Os eléctrodos deverão ser colocados num outro local a cada novo tratamento. Tal ajudará a evitar que a pele fique vermelha ou irritada. Antes de os colocar novamente sobre a pele, aplique uma nova camada de gel na base dos eléctrodos. Não tome banho nem durma com os eléctrodos colocados ou com a unidade TENS ligada.

Após o tratamento

Rode os botões de controlo para a posição off. Desligue os fios dos eléctrodos da unidade TENS. Os eléctrodos podem ser deixados na pele, se tiver de fazer um novo tratamento TENS no espaço de pouco tempo. Se não, retire-os.

Lave a pele no local onde os eléctrodos foram colocados. Lave os eléctrodos com água e sabão para eliminar o gel. Não use álcool, pois ele pode danificar a borracha do eléctrodo.

Adquira novos eléctrodos se eles se danificarem ou não aderirem à pele. Retire a bateria da TENS e substitua-a por uma bateria carregada. Recarregue a bateria usada a fim de a deixar preparada para um novo tratamento.

Contra indicações

estimulação nervosa elétrica transcutânea não deverá ser usada por portadores de pacemakers. Os impulsos de uma unidade TENS poderão interferir com o funcionamento do pacemaker.

Publicidade

Deverão tomar-se as devidas precauções aquando da utilização da TENS em caso de problemas cardíacos.

As mulheres grávidas não deverão submeter-se ao método TENS. Ainda se desconhecem os efeitos que ele pode ter no feto.

Não coloque os eléctrodos da TENS na cabeça ou no pescoço, se tiver problemas sanguíneos ou problemas relacionados com os vasos sanguíneos. Além disso, não coloque os eléctrodos na cabeça ou no pescoço se tiver convulsões.

ACORDO DE TRATAMENTO:

Ajudar a planear o seu tratamento é um direito que lhe assiste. Para poder intervir neste planeamento, deverá informar-se acerca da dor e de como esta pode ser reduzida. Poderá, então, discutir as opções de tratamento com o médico e colaborar com ele para decidir qual o tratamento mais adequado para o seu caso. Tem sempre o direito de recusar o tratamento.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Dr. Davi Marinho de Araújo (Ortopedista - CREMEC 13177 / TEOT-SBOT 12704)

Ortopedista e Traumatologista - CREMEC: 13177 TEOT(SBOT): 12704

O Dr. Davi Marinho de Araújo realizou a sua Graduação na Universidade Federal de Campina Grande, terminando o curso em 26 de abril de 2008. R. Aprigio Veloso, 882-Bodocongó Campina Grande PB (83) 2101 1000

Residência Médica

Ortopedia e Traumatologia : Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Getúlio Vargas (2009,2010,2011) Av.Gen. San Martin-Cordeiro Recife-PE 50630-060.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) - TEOT: 12704

Membro titular da Associação Brasileira Ortopédica de Osteometabolismo (ABOOM), e do Comitê de Doenças Osteometabólicas da SBOT.

Treinamento em cirurgia de Pé e Tornozelo no serviço de Ortopedia e Traumatologia da Clínica Alemana de Santiago-CH, International intership program at Traumatology Department, ankle and foot Unit with MD Cristian Ortiz as tutor.

Treinamento na Especialidade

CURSO INTERNACIONAL AO-HASTES INTRAMEDULARES, realizado no Windsor Barra Hotel Rio de Janeiro RJ, 20 a 21 de maio de 2009.

AO PRINCIPLES OF FRACTURE TREATMENT COURSE, realizado em Fortaleza CE , de 4 a 6 de agosto de 2011.

CURSO AO TRAUMA PE E TORNOZELO, realizado em INDAIATUBA SP, de 24 a 26 de ABRIL de 2014.

CURSO AO TRAUMA AVANÇADO, realizado em RIBEIRAO PRETO SP , de 19 a 22 de AGOSTO de 2015.

Atividades laborais

Hospital Antonio Prudente, Fortaleza CE, atendimento clínico e procedimentos cirúrgicos, departamento de ortopedia e traumatologia, serviço de pé e tornozelo.

Membro titular do comitê de Ética Médica do Hospital Antonio Prudente, Fortaleza - CE, eleito para o atual biênio por processo eleitoral.

Hospital Gastroclinica, Fortaleza CE, atendimento clínico em emergência e procedimentos cirúrgicos.

Governo do Estado do Ceará , Policlínica Regional de Caucaia, médico ortopedista e traumatologista aprovado em concurso público.

Consultório Vittacura: Av Desembargador Moreira, 760 Meireles - Centurion Business Center - sala 809.

Também pode encontrar o Dr. Davi no Linkedin e no Google.

Publicidade