Estremoz

Publicado em 25/02/2012. Revisado por Andre a 28 outubro 2018

À entrada de Estremoz, o visitante depara com a monumental praça do Rossio de São João, espaço de comércio e de feira. O perímetro é dominado por três conventos: a norte, o Convento de São Francisco, cuja igreja de três naves é de boa arquitectura gótica; a leste, o Convento das Maltesas, com lindo claustro (alberga um pequeno museu rural com curioso espólio de artesanato popular e rural de décadas atrás; e, a sul, o Convento dos Congregados, ocupado pelos serviços da Câmara e onde vale a pena espreitar os azulejos do século XVIII. No lado poente da praça atente no Café Águias de Ouro, estilo híbrido próximo da «arte nova».

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE 😉

Do Rossio suba a pé pelas típicas ruas até ao Largo do Castelo, com a torre de menagem de sala de planta octogonal. Os restos do Paço Real foram reconstruídos para instalar uma pousada de luxo. Em frente, a chamada Sala de Audiências de D. Dinis, hoje transformado em galeria. Ao lado, o edifício que alberga o Museu Municipal. Este vale sobretudo pela colecção de bar-rística polícroma, desde o século XVIII à atualidade, a que se junta uma oficina de bonecreiros em laboração, núcleos de faiança, olaria e artesanato.

Nos arredores há duas rotas dignas de nota. Uma a Évora-Monte, com o seu castelo, um dos primeiros a ser adaptado ao uso da artilharia e soberba vista. A outra a Veiros, por caminho que deve seguir por Orada e Santo Aleixo. Em Veiros veja o castelo, capelas e a Igreja Matriz. De Veiros siga para norte, direcção Monforte, e veja, em Vaiamonte, as ruínas romanas de Torre de Palma.

Saiba mais sobre:
Autores
Andre
Publicidade

Estremoz