Estremoz

Revisado por Andre a 28 outubro 2018

À entrada de Estremoz, o visitante depara com a monumental praça do Rossio de São João, espaço de comércio e de feira. O perímetro é dominado por três conventos: a norte, o Convento de São Francisco, cuja igreja de três naves é de boa arquitectura gótica; a leste, o Convento das Maltesas, com lindo claustro (alberga um pequeno museu rural com curioso espólio de artesanato popular e rural de décadas atrás; e, a sul, o Convento dos Congregados, ocupado pelos serviços da Câmara e onde vale a pena espreitar os azulejos do século XVIII. No lado poente da praça atente no Café Águias de Ouro, estilo híbrido próximo da «arte nova».

Do Rossio suba a pé pelas típicas ruas até ao Largo do Castelo, com a torre de menagem de sala de planta octogonal. Os restos do Paço Real foram reconstruídos para instalar uma pousada de luxo. Em frente, a chamada Sala de Audiências de D. Dinis, hoje transformado em galeria. Ao lado, o edifício que alberga o Museu Municipal. Este vale sobretudo pela colecção de bar-rística polícroma, desde o século XVIII à atualidade, a que se junta uma oficina de bonecreiros em laboração, núcleos de faiança, olaria e artesanato.

Nos arredores há duas rotas dignas de nota. Uma a Évora-Monte, com o seu castelo, um dos primeiros a ser adaptado ao uso da artilharia e soberba vista. A outra a Veiros, por caminho que deve seguir por Orada e Santo Aleixo. Em Veiros veja o castelo, capelas e a Igreja Matriz. De Veiros siga para norte, direcção Monforte, e veja, em Vaiamonte, as ruínas romanas de Torre de Palma.