Febre Amarela (doença tropical grave)

A febre amarela é uma infecção grave que tem lugar nas zonas tropicais da América e da África. O nome advém do amarelecimento da pele que é uma característica da doença. Tem sido uma epidemia da espécie humana através dos tempos e causou milhões de mortes.

No início dos anos 60 uma epidemia na Etiópia afectou cerca de 100.000 pessoas e causou 30.000 mortes. No Brasil em 1971 foram infectadas 21.000 pessoas. A primeira tentativa de cortar o Canal do Panamá foi banida, após terem morrido milhares de pessoas de febre amarela.

A taxa de mortalidade para as pessoas que contraem a febre amarela varia de 5 a 40% dependendo da gravidade do surto. Aqueles que recuperam ficam imunes para o resto da vida. Não existe tratamento específico, mas a vacinação protege pelo menos por 10 anos.

Causas da febre amarela:

A febre amarela é provocada por um vírus chamado flavivírus. Transmite-se pela picada de um mosquito conhecido como aedes Aegypti (Ver foto abaixo). Primeiramente, o mosquito é infectado ao picar um animal ou humano que seja portador do vírus.

Posteriormente, pode transmiti-lo ao picar quaisquer outros animais ou humanos. Uma vez que o mosquito esteja infectado, este permanece uma fonte de perigo ao longo da sua vida. Pensa-se que o vírus esteja propagado entre os macacos que vivem no cimo das árvores na floresta nalgumas partes de África e da América.

Ocasionalmente, um mosquito infectado transmite a doença a alguém na floresta (p. ex. um trabalhador da silvicultura) que consequentemente pode agir como uma fonte de infecção quando regressa ao seu meio social.

Sinais e sintomas da febre amarela:

Um caso moderado de febre amarela pode ser debelado em cerca de 3 dias. A febre amarela é, mais frequentemente, uma enfermidade grave. Os sintomas caracterizam-se por febre alta, pulsação fraca, dor de cabeça forte, dores generalizadas, sangramento do nariz e gengivas, náuseas e vómitos.

Em muitos casos, o fígado sofre lesão grave e pára de funcionar correctamente. Normalmente, o fígado ajuda a remover do organismo uma substância natural de pigmentação chamada de bilirrubina. Quando o fígado é lesado, a bilirrubina concentra-se e provoca um amarelecimento da pele que é conhecido por icterícia.

Os rins também podem ser afectados, podendo ocorrer falha renal. Normalmente, a temperatura da pessoa desce para valores normais pelo terceiro dia da doença, mas depois volta a subir. O sangramento no intestino, por vezes, causa vómitos de sangue e fezes escuras (sangue nas excreções do intestino). Pode haver sangramento abundante do intestino e do útero são sinais graves e, por norma, são seguidos de agitação, delírio, coma e morte.

Diagnóstico – Como se Diagnostica:

O diagnóstico normalmente é realizado por um médico e será baseado no seguinte:

existência dos sintomas comuns
historial de viagens
análise de uma amostra de sangue para identificar a presença do vírus nos primeiros três dias da doença

Prevenção da febre amarela – Cuidados a ter:

A vacinação está disponível e é altamente eficaz na prevenção da febre amarela.

Riscos e Complicações:

As paragens do fígado e dos rins são as complicações mais comuns da doença.

Tratamento da febre amarela

Não está disponível nenhum tratamento específico para a febre amarela. A prevenção pela vacinação é a melhor opção.

Vacina da Febre Amarela

Antes de Usar

Informe o seu médico, enfermeiro e farmacêutico se:

– é alérgico a algum medicamento, se prescrito ou não;

– estiver grávida ou se planeia engravidar enquanto tiver a usar este medicamento;

– amamentação;

– estiver a tomar qualquer outra receita ou não, ou se foi tratado com raios-x ou drogas que podem reduzir a protecção do organismo contra infecções, tais como em transplantes de órgãos (por exemplo, o ciclosporina), o cancro.

– corticosteroides; drogas ou corticóides;

– tem outros problemas médicos, especialmente um sistema imunitário enfraquecido (ou antecedentes familiares de) uma doença grave como a febre amarela.

Precauções

Efeitos Colaterais

Qualquer efeito colateral deve ser comunicado imediatamente ao seu médico:

Efeitos secundários Raros – Convulsões, tosse, taquicardia, queimadura, formigueiro ou formigamento na pele, dor de cabeça, nervosismo ou irritabilidade, vermelhidão em erupções cutâneas ou coceira, espirros, vibração nos ouvidos, dificuldade em respirar ou engolir, cansaço ou fraqueza, vómitos.

Estes efeitos secundários geralmente desaparecem enquanto o corpo se habitua  à vacina, no entanto, se eles continuarem ou forem incómodos, fale com o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Efeitos Secundários Menos Comuns – febre (moderada), dor de cabeça (leve), dor muscular, dor no local da injecção da vacina. Se notar qualquer outro efeito, contacte com o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Leia também: Coceira Vaginal