Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença que provoca dor crônica nos músculos e ligamentos.

Embora esta condição afecte cerca de 4 milhões de americanos, a grande maioria são mulheres entre os 30 e os 60 anos de idade.

Além da dor e rigidez muscular, esta doença também pode causar fadiga, distúrbios do sono, depressão e incapacidade de pensar claramente.

Causas da fibromialgia

Embora não haja causa conhecida para a fibromialgia, uma pesquisa recente revelou alguns novos factos sobre a doença. Uma das novas descobertas é que as pessoas com fibromialfia processam a dor de forma diferente.

O nível de substâncias químicas no líquido cefalorraquidiano (LCR), chamada substância P, que transmite impulsos de dor ao cérebro, é três vezes maior em pessoas com a doença do que aqueles que não sofrem desta condição.

É provavelmente isto que leva quem sofre de fibromialgia a experienciar a dor de uma forma mais intensa. Outros investigadores acreditam que a fibromialgia é causada por uma falta de sono profundo.

É durante o sono do estágio 4 que a musculatura se recupera da actividade do dia anterior e o corpo se refresca.

Estudos do sono demonstram que, conforme entram no estágio 4 do sono, as pessoas com fibromialgia ficam mais excitadas e permanecem numa forma mais leve de sono.

Mesmo que eles possam dormir por um longo período de tempo, apenas obtém sono de má qualidade.

Além disso, quando os investigadores pegaram em voluntários normais e não lhes permitiram entrar no estágio 4 do sono, eles desenvolveram sintomas semelhantes aos da fibromialgia

Sintomas da fibromialgia

A fibromialgia pode ter muitos sintomas e estes tendem a variar de pessoa para pessoa. Os sintomas também podem ir e vir com o tempo, embora seja pouco provável que desapareçam todos.

Os sintomas podem piorar ou melhorar, dependendo de factores como:

• mudanças no clima
• níveis de stress
• actividade física

Os principais sintomas da fibromialgia são descritos abaixo.

Dor

Dores musculares na região lombar

Quem sofre de fibromialgia tem como um dos principais sintomas a dor generalizada. Pode ser sentida por todo o corpo, mas pode ser pior em áreas específicas, como as costas ou o pescoço.

A dor tende a ser contínua, embora possa ser mais fraca ou mais forte em momentos diferentes.

A dor pode sentir-se como:

• uma dor leve
• uma sensação de queimadura
• uma forte dor de picada ou quase como uma facada

Sensibilidade extrema

A fibromialgia pode fazer os doentes tornarem-se extremamente sensíveis à dor em todo o corpo, sendo que, por vezes, mesmo o mais leve toque é doloroso.

Se o doente se magoar, por exemplo, se arranhar o dedo do pé, sentirá que a dor vai persistir por muito mais tempo do que normalmente.

Esta sensibilidade também pode ser descrita como:

• hiperalgesia – quando se é extremamente sensível à dor.
• alodinia – quando se sente dor a partir de algo que não deve ser doloroso, como um toque muito leve.

Quem tem fibromialgia, pode ser muito sensível a outras coisas também, como a fumo, certos alimentos e luzes brilhantes. Estar exposto a algo a que é sensível a pode levar a que outros sintomas da fibromialgia expludam.

Rigidez muscular

dores musculares

A doença pode fazer os doentes sentirem-se rígidos. A rigidez pode ser mais grave quando se fica na mesma posição por um longo período de tempo, como quando se acorda de manhã. Também pode causar espasmo dos músculos, o que pode afectar o sono.

Fadiga

cansaço

A fadiga (cansaço extremo), como resultado da fibromialgia pode variar de leve sensação de cansaço ao esgotamento muitas vezes experimentado durante uma gripe.

Às vezes, a fadiga severa pode surgir subitamente e pode tirar toda a energia. Se isso acontecer, o doente poder-se-á sentir cansado demais para fazer qualquer coisa.

Má qualidade no sono

A fibromialgia pode afectar o sono. Poderá acordar muitas vezes cansado, mesmo quando dormiu bastante.

Isto ocorre porque, por vezes, a fibromialgia pode não o deixar dormir profundamente e o suficiente para o refrescar correctamente. Esta má qualidade de sono é também descrita como “sono não-reparador”.

Problemas Cognitivos

Os problemas cognitivos envolvem problemas com processos mentais, tais como pensar e aprender. Se sfbre de fibromialgia, poderá ainda ter:

• problemas a recordar e a aprender coisas novas;
• problemas de atenção e concentração
• discurso confuso

Dores de cabeça

Se tiver dor e rigidez no pescoço e nos ombros derivadas da fibromialgia, também é possível que tenha dores de cabeça frequentes. Estas podem variar entre leves dores de cabeça e enxaquecas graves, que podem envolver também outros sintomas, como náuseas (enjoos).

Síndrome do Intestino Irritável

Quem tem fibromialgia pode desenvolver síndrome do intestino irritável (SII). Também conhecida como síndrome do cólon irritável esta é uma doença comum do sistema digestivo que provoca dor e inchaço na barriga. Também pode causar prisão de ventre e diarreia.

Depressão

sintomas de Depressão Sazonal

É possível que a fibromialgia possa levar à depressão. Isto acontece porque a doença pode ser algo difícil com que lidar, e pode provocar baixos níveis de algumas hormonas, como a serotonina, pode tornar alguém propenso a desenvolver depressão.

A depressão pode causar muitos sintomas, incluindo: sentir-se constantemente em baixo, falta de interesse em coisas que normalmente se gosta e vontade permanente de chorar.

Outros sintomas da fibromialgia podem incluir:

• não ser capaz de regular a temperatura corporal (sentir-se muito quente ou muito frio)
• síndrome das pernas inquietas (sensações desagradáveis nas pernas e a sensação de que necessita demexer as pernas para obter algum alívio)
• formigueiro, dormência ou sensação de mãos e pés a queimar (parestesia)
• zumbido (a percepção de um ruído n’um ou em ambos os ouvidos)
• menstruaçõesextremamente dolorosos (em mulheres)
• ansiedade

Tratamento para fibromialgia

Não há cura para a fibromialgia, mas o tratamento visa aliviar os sintomas, tanto quanto possível e melhorar a qualidade de vida do doente.

O tratamento adequado será decidida em conjunto entre o doente e o seu médico, dependendo do que o doente preferir e das disponibilidades. Diferentes profissionais de saúde podem estar envolvidos no tratamento, tais como:

• um reumatologista (um especialista em doenças que afectam os músculos e articulações)
• um neurologista (especialista em estruturas do sistema nervoso central)

Como a fibromialgia tem um grande número de diferentes sintomas, nenhum tratamento irá funcionar para todos eles.

Por conseguinte, é apenas provável que o doente tenha de tentar uma variedade de tratamentos para encontrar a combinação que mais lhe convier. Esta será normalmente uma combinação de medicação e mudanças de estilo de vida.

Informação e apoio

Poderá ser útil ler um pouco sobre afibromialgia para melhorar sua compreensão da doença. Muitas pessoas com a condição também acabam por considerar os grupos de apoio úteis. Apenas falar com alguém que sabe o que você está a passar poderá fazê-lo sentir-se melhor.

Medicamentos para fibromialgia

foto medicamentos

O doente poderá necessitar de tomar vários tipos diferentes de medicamentos para a fibromialgia, incluindo analgésicos e antidepressivos. Uma série de medicamentos diferentes são descritos em detalhe abaixo.

Analgésicos

A dor pode ser tratada com analgésicos simples, como o paracetamol. Estas informações estão disponíveis na farmácia. Leia sempre as instruções do fabricante. Se o paracetamol não é eficaz a aliviar a dor, o médico (ou outro profissional de saúde a tratá-lo) pode prescrever um analgésico mais forte, como codeína ou tramadol. A pesquisa descobriu que o tramadol pode melhorar a dor e também pode ajudá-lo a funcionar melhor nas suas actividades diárias.

Os efeitos secundários do tramadol incluem:

• diarreia
• fadiga
• sintomas de abstinência se parar de o tomar

Antidepressivos

Os medicamentos antidepressivos para a fibromialgia não são indicados especificamente para tratar a depressão. Eles são usados para aumentar os níveis de alguns neurotransmissores, como noradrenalina, serotonina e dopamina.

Os neurotransmissores são substâncias químicas que levam mensagens de e para o cérebro. Pensa-se que os baixos níveis destes neurotransmissores podem ser um factor na causa da fibromialgia, e que a elevação dos níveis pode ajudar a tratar a doença e aliviar a dor dos seus sintomas.

Há muitos tipos diferentes de antidepressivos. A escolha do medicamento vai depender do tipo de fibromialgia que o doente tem, a gravidade dos sintomas e efeitos secundários que o medicamento possa causar.

Os antidepressivos utilizados para tratar a fibromialgia incluem:

• antidepressivos tricíclicos – como a amitriptilina, que elevam os níveis de serotonina e noradrenalina
• serotonina, inibidores da receptação de noradrenalina – tais como a duloxetina, que elevam os níveis de serotonina e noradrenalina
• Os inibidores selectivos de serotonina (ISRS) – tais como a fluoxetina e a paroxetina, que elevam os níveis de serotonina

Há também dois outros tipos de medicamentos que afectam os níveis de neurotransmissores e são por vezes utilizados para tratar a doença:

• pramipexol
• tropisetron

Os antidepressivos podem causar uma série de efeitos secundários, incluindo:

• náuseas (enjoos)
• boca seca
• tonturas
• distúrbios do sono
• prisão de ventre

Para obter mais informações sobre os efeitos colaterais de um medicamento específico, consulte o folheto informativo, ou o questione o seu médico ou farmacêutico.

Prevenção

Não há nenhuma maneira conhecida de impedir a fibromialgia, pois nem a causa é ainda totalmente compreendida. Adoptar um estilo de vida saudável, dormir o suficiente, e manter uma visão positiva são apenas algumas maneiras para que todas as pessoas podem trabalhar em direcção a uma saúde que seja o melhor possível.

Quando procurar assistência médica

Chame seu médico se tiver sintomas de fibromialgia. Se você já tiver sido diagnosticado e sua dor estiver a piorar, marque uma consulta de acompanhamento. Alguns novos tratamentos podem ter sido descobertos desde sua última visita.

É raro que uma pessoa com fibromialgia precise de visitar um departamento de emergência do hospital. Se o doente sentir que precisa de uma injecção para ajudar a controlar a dor ou se sentir que a dor é diferente desta vez, deve tentar contactar o médico que o segue antes de ir ao hospital.

Exames e Testes de diagnóstico

Exames de Sangue

Nenhum simples exame de sangue ou raios-X pode informar se alguém tem fibromialgia. O diagnóstico é feito exclusivamente através de um historial clínica e um exame físico. O médico pode ainda quer fazer exames de sangue ou raios-X para descartar doenças que imitam os sintomas da fibromialgia.

Segundo o Colégio Americano de Reumatologia, antes do diagnóstico da fibromialgia poder ser feito, as dores musculares devem ter estado presentes por mais de três meses. Além disso, a dor deve ocorrer em locais específicos do corpo chamados pontos sensíveis.

Existem 18 desses pontos sensíveis, sendo que a maioria está localizada no pescoço e nas costas. O médico faz o diagnóstico através da aplicação de uma leve pressão nos pontos referidos. Se o desconforto ocorrer em 11 ou mais destes pontos o exame é positivo para fibromialgia.

Cuidados a ter em casa

Embora não haja cura para a fibromialgia, o tratamento em casa pode aliviar alguns dos sintomas. A terapia mais importante para a dor muscular deve ser regular com exercícios de baixo impacto.

Manter os músculos condicionados e saudáveis através de exercício três vezes por semana diminui a quantidade de desconforto.

É importante tentar exercícios de baixo stress, como caminhadas, natação, hidroginástica e bicicleta ao invés de atacar os músculos com exercícios como musculação. Além de ajudar, os exercícios regulares podem também aumentar os níveis de energia e ajudar a dormir.

Qual é o futuro da terapia para a fibromialgia?

A chave para desvendar o mistério da fibromialgia ainda não foi encontrada. Os cientistas de pesquisa têm estudado numerosos vírus como possíveis causas para a fibromialgia.

fibromialgia

A identificação de um agente infeccioso ou toxina que causa a doença pode levar a que um dia exista um teste de laboratório que possa ajudar os médicos a diagnosticar a doença. O tratamento específico que visa a cura aguarda futuras pesquisas que descubram a causa exacta da doença.

Estudos científicos recentes sugerem que uma área específica do cérebro chamada ínsula pode estar envolvida na fisiopatologia da fibromialgia. Novos medicamentos podem ser desenvolvidos para o bloqueio da substância P ou factor de crescimento do nervo para aliviar a dor da fibromialgia.

Muitos pacientes com fibromialgia podem ser ajudados pela melhoria de conhecimentos do paciente, exercício físico adequado e medicamentos. Com investigações em curso, o prognóstico futuro com certeza vai melhorar para as pessoas afectadas por fibromialgia.