-->Etapas da Fisioterapia para Rompimento do tendão de Aquiles - Educar Saúde

Etapas da Fisioterapia para Rompimento do tendão de Aquiles

Publicado em 15/05/2015. Revisado por Dr. Davi Marinho de Araújo (Ortopedista - CREMEC 13177 / TEOT-SBOT 12704) a 18 dezembro 2018

O tendão de Aquiles é a estrutura tendinosa mais forte do corpo humano, conectando os músculos da pantorrilha à parte de trás do pé, no calcanhar.

Este tendão é essencial em todos os movimentos que requerem o funcionamento dos músculos da pantorrilha, como o andar, correr ou saltar.

fisioterapia para tendão de Aquiles

No entanto, devido a vários fatores, mas especialmente, devido à sua utilização excessiva em alguns desportos, este tendão pode inflamar, provocando tendinite, ou mesmo romper, causando rutura de tendão de Aquiles, parcial ou total.

Caso venha a sofrer de alguns destes problemas, é essencial um tratamento adequado para tratar os tecidos danificados, e prevenir o surgimento de novas lesões, ou mesmo o agravamento da condição já existente.

Neste artigo poderá conhecer melhor as causas que levam ao desenvolvimento de lesões neste tendão, e ainda, como se processa a fisioterapia para tendão de Aquiles.

Causas de lesões no tendão de Aquiles

Apesar de ser um problema que pode surgir através do trauma direto do tendão, especialmente durante a ocorrência de acidentes, as lesões no tendão de Aquiles estão geralmente relacionadas com a prática desportiva.

Assim, as causas mais comuns para o surgimento de tendinites ou rutura de tendão de Aquiles incluem:

  • alteração brusca das rotinas de treino, com o aumento do número de treinos e da sua intensidade;
  • aumento súbito da intensidade durante um treino de corrida;
  • calçado inadequado para o desporto que pratica;
  • carga intensa de treino após um período de descanso;
  • pronação excessiva do pé, em que este roda para dentro, achatando-se mais do que ocorre normalmente;
  • tensão exagerada sobre o tendão ou os músculos da pantorrilha;
  • treino de corrida em escadas ou rampas inclinadas.

Estes fatores podem levar à sobrecarga do tendão, causando a sua inflamação, ou então, nalguns casos, mesmo o seu rompimento.

Seja qual for a gravidade da lesão, é essencial realizar fisioterapia, de modo a reduzir a inflamação e estimular o processo de regeneração dos tecidos danificados.

No caso da tendinite de aquiles, o processo é mais rápido, mas quando ocorre a rutura, parcial ou total, o tempo de recuperação é bem maior. Confira de seguida em que consiste a fisioterapia para tendão de Aquiles.

Tratamento fisioterapêutico

Nas primeiras semanas, o principal foco do tratamento fisioterápico é o controlo do processo inflamatório, do edema e da dor.

Para isso podem ser utilizados recursos como o laser terapia, a crioterapia, o ultrassom, massagens e medicamentos.

Nesta fase podem ser já realizados alguns exercícios, como movimentos delicados do pé da órtese, movimentos de dedos, flexão e extensão e elevação da perna reta.

A partir da 3ª semana, começa-se a aumentar gradualmente a carga sobre a perna afetada e a reeducação do músculo e do tendão, baseada na tolerância.

Nesta fase realizam-se exercícios isométricos para os músculos das pernas, à exceção da panturrilha, e ainda, alguns movimentos suaves de flexão dorsal ativa do tornozelo, de modo a esticar levemente o tendão.

Os movimentos isométricos do tendão de Aquiles devem aumentar progressivamente de amplitude e intensidade.

Ao fim de 6 semanas, deve começar a fazer exercícios propriocetivos, para reequilibrar posturalmente o corpo. Nesta fase irá também a aumentar a amplitude passiva de extensão e movimento do tendão, e ainda, realizar exercícios de reforço intrínseco dos músculos.

Por esta altura, o tratamento de tecidos moles é diário, podendo já fazer treino em águas mais profundas e andar de bicicleta apoiando o calcanhar no pedal.

A partir da 8ª semana, vai começar a aumentar progressivamente exercícios ativos contra a resistência do tendão, e nesta fase, é alcançada a amplitude total do movimento passivo do tendão, sem esforço. Pode progredir no treino de natação e bicicleta.

Entre o terceiro e o sexto mês, pode já retirar a órtese.

Os exercícios fisioterapêuticos nesta fase incluem levantamentos bilaterais, lunges, agachamentos, contrações excêntricas com peso e subir com a ponta dos dedos. Pode também realizar bicicleta, máquina de remo, esteira, seja na fisioterapia, seja em casa, mediante as orientações do fisioterapeuta.

A partir do 6º mês, irá já fazer exercícios excêntricos, de salto e mesmo de corrida. Nesta fase, pode começar a alternar desportos não competitivos com exercícios simulados de competição.

Ao 8º mês, se tudo tiver corrido bem, pode regressar ao treino competitivo.

Saiba mais sobre:
A informação foi útil? Sim / Não

O texto contém informações incorretas? Está faltando a informação que você está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
Autores
Dr. Davi Marinho de Araújo (Ortopedista - CREMEC 13177 / TEOT-SBOT 12704)

Ortopedista e Traumatologista - CREMEC: 13177 TEOT(SBOT): 12704

O Dr. Davi Marinho de Araújo realizou a sua Graduação na Universidade Federal de Campina Grande, terminando o curso em 26 de abril de 2008. R. Aprigio Veloso, 882-Bodocongó Campina Grande PB (83) 2101 1000

Residência Médica

Ortopedia e Traumatologia : Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Getúlio Vargas (2009,2010,2011) Av.Gen. San Martin-Cordeiro Recife-PE 50630-060.

Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) - TEOT: 12704

Membro titular da Associação Brasileira Ortopédica de Osteometabolismo (ABOOM), e do Comitê de Doenças Osteometabólicas da SBOT.

Treinamento em cirurgia de Pé e Tornozelo no serviço de Ortopedia e Traumatologia da Clínica Alemana de Santiago-CH, International intership program at Traumatology Department, ankle and foot Unit with MD Cristian Ortiz as tutor.

Treinamento na Especialidade

CURSO INTERNACIONAL AO-HASTES INTRAMEDULARES, realizado no Windsor Barra Hotel Rio de Janeiro RJ, 20 a 21 de maio de 2009.

AO PRINCIPLES OF FRACTURE TREATMENT COURSE, realizado em Fortaleza CE , de 4 a 6 de agosto de 2011.

CURSO AO TRAUMA PE E TORNOZELO, realizado em INDAIATUBA SP, de 24 a 26 de ABRIL de 2014.

CURSO AO TRAUMA AVANÇADO, realizado em RIBEIRAO PRETO SP , de 19 a 22 de AGOSTO de 2015.

Atividades laborais

Hospital Antonio Prudente, Fortaleza CE, atendimento clínico e procedimentos cirúrgicos, departamento de ortopedia e traumatologia, serviço de pé e tornozelo.

Membro titular do comitê de Ética Médica do Hospital Antonio Prudente, Fortaleza - CE, eleito para o atual biênio por processo eleitoral.

Hospital Gastroclinica, Fortaleza CE, atendimento clínico em emergência e procedimentos cirúrgicos.

Governo do Estado do Ceará , Policlínica Regional de Caucaia, médico ortopedista e traumatologista aprovado em concurso público.

Consultório Vittacura: Av Desembargador Moreira, 760 Meireles - Centurion Business Center - sala 809.

Também pode encontrar o Dr. Davi no Linkedin e no Google.