Gastroparesia Diabética

Conteúdo revisado por Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692). Última Atualização: 08/08/19

A gastroparesia diabética ou “GD” verifica-se quando os alimentos que ingere permanecem por tempo demasiado no estômago ou ali ficam bloqueados.

Continua depois da Publicidade

Quando os alimentos permanecem no estômago por tempo demasiado podem endurecer e transformar-se numa massa informe e sólida designada por bezoar.

Barriga inchada causada por Gastroparesia Diabética

Um bezoar pode provocar dores, náuseas e infecções. A gastroparesia diabética ocorre, por vezes, quando se tem Diabetes Tipo 1.

A diabetes tipo 1 ocorre quando o organismo não produz insulina em quantidade suficiente.

Também poderá contrair gastroparesia diabética se tiver Diabetes Tipo 2. A diabetes tipo 2 ocorre quando o organismo tem dificuldades em usar a insulina da forma correcta.

Causas da gastroparesia diabética

A diabetes pode, por vezes, provocar danos no nervo vago devido aos altos níveis de açúcar no sangue durante um prolongado período de tempo.

Um nervo transporta informações de e para o cérebro (acerca do organismo).

O cérebro não comunica devidamente com o estômago quando o nervo vago está danificado, o que implica que os alimentos permaneçam no estômago por tempo demasiado antes de passarem ao intestino delgado.

Sinais e sintomas da gastroparesia diabética

Dependendo da gravidade da sua GD, poderá apresentar alguns (ou todos) dos seguintes sintomas:

Inchaço e dores no abdómen (barriga).
Perda de apetite.
Sensação de enfartamento ao comer, apesar de não ter comido muito.
Náuseas e vómitos.
Perda de peso.

Conheça a Causa do Inchaço Abdominal e Dor Abdominal Inferior

Diagnóstico

Alguns dos seguintes exames são usados para descobrir se tem GD. Outros visam ajudar o médico a planear o tratamento dos seus sintomas:

Ecografia abdominal.
Análises ao sangue.
Manometria gástrica.
Historial clínico e físico.
Estudo gástrico com radioisótopos
Endoscopia alta
Radiografia do esófago, estômago e duodeno com contraste

Tratamento para gastroparesia diabética

Não existe cura para a gastroparesia diabética, mas a doença pode, geralmente, ser compensada com medicamentos e mudanças na alimentação.

No início, será provavelmente examinado(a) numa clínica ou no consultório do médico.

Continua depois da Publicidade

Por vezes, no entanto, poderá necessitar de se deslocar ao hospital para a realização de exames e tratamento. Poderá ter de consultar o médico frequentemente.

Solicite ao seu médico mais informações acerca da GD por forma a que possa compreender os diferentes problemas e tratamentos.

O tratamento envolve o controlo dos sintomas, dado que não existe cura para a GD. A gravidade (ou reduzida gravidade) da sua GD pode alterar o planeamento do tratamento.

Utilizam-se medicamentos para tratar alguns dos sintomas da GD – tais como náuseas e infecções – e para ajudar o estômago a decompor os alimentos mais rapidamente.
Alterações nas doses de insulina.
Alterações na sua alimentação diária e nas horas a que come.
Sonda nasogástrica para reduzir o inchaço e as dores.

Se as alterações nos medicamentos e na alimentação não ajudarem, (o que normalmente não acontece) poderão introduzir-lhe um tubo PEG ou J no intestino delgado, por forma a que obtenha alimentos em estado líquido, através do tubo, evitando o estômago e os problemas com ele relacionados. Este pode ser um tratamento de curta ou longa duração.

Alimentação parentérica para obter alimentos em estado líquido durante um curto período.

Como lidar com a situação

gastroparesia diabética é uma doença capaz de lhe alterar por completo a vida, a si e à sua família.

É difícil aceitá-la. Provavelmente, você e as pessoas que lhe estão mais próximas sentir-se-ão revoltados, deprimidos ou assustados. Estes sentimentos são normais.

Desabafe com o seu médico, familiares ou amigos.

Também poderá, eventualmente, querer juntar-se a um grupo de apoio um grupo de pessoas que também tenham Diabetes e que estejam a passar exactamente pelos mesmos problemas.

Autores
Reinaldo Rodrigues (Enfermeiro - Coren nº 491692)

Enfermeiro - Coren nº 491692

O Reinaldo Rodrigues formou-se em agosto de 2016, pela Universidade Padre Anchieta, em Jundiai. Fez curso de especialização em APH (Atendimento Pré-Hospitalar), pela escola 22Brasil Treinamentos, em Barueri, curso de 200 horas práticas, com foco em acidentes de trânsito.

Trabalha como Cuidador de Idosos há 5 anos, e possui experiência em aspiração de vias aéreas, banho de aspersão, curativos, tratamento e prevenção de Lesão por Pressão, gerenciamento de Equipe de cuidadores com elaboração de escalas. Treinamento e acompanhamento de cuidadores nas casas dos pacientes.

Também pode encontrar o Reinaldo no Linkedin.

A informação foi útil? Sim / Não

Ajude-nos a melhorar a informação do Educar Saúde.

Encontrou um erro? Está faltando a informação que está procurando? Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva-nos para que possamos verificar e melhorar o conteúdo. Não lhe iremos responder diretamente. Se pretende uma resposta use a nossa página de Contato.


    Nota: O Educar Saúde não é um prestador de cuidados de saúde. Não podemos responder a perguntas de saúde ou aconselhá-lo nesse sentido.
    Última atualização da página em 08/08/19